Arquivo da tag: Mostras

Circuito Tela Verde 2015

Circuito Tela Verde 2015Prazo para envio de vídeos socioambientais da 6ª Mostra encerra neste sábado (31/01)

Cineastas profissionais e amadores interessados em participar da 6ª Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente, do Circuito Tela Verde (CTV), têm até sábado (31/01) para enviarem suas produções.

Os vídeos podem ser documentários, curtas, vinhetas e animações, produzidos a partir de filmadoras, câmeras digitais, celulares ou qualquer outro equipamento que capture imagem e som.

Podem participar escolas, redes de meio ambiente e educação ambiental, estruturas educadoras, entidades da sociedade civil, comunidades e produtores.

Os vídeos enviados, após seleção, farão parte de um kit composto por cartazes e orientações para realização da mostra,
 sinopses dos filmes, cartaz e adesivo para identificação dos espaços exibidores e DVDs, contendo os vídeos. Esse material será distribuído para todos os espaços exibidores cadastrados e espalhados por todo Brasil.

Não haverá premiação, patrocínio ou pagamento para os vídeos produzidos ou selecionados. O objetivo da 
mostra nacional do Tela Verde é divulgar e estimular atividades de educação ambiental, participação e
mobilização social por meio da produção independente audiovisual, e atender a demanda de espaços educadores 
por materiais pedagógicos multimídias.

COMO PARTICIPAR

Os interessados devem entrar na página do Circuito Tela Verde e preencher as fichas de cadastro e dados dos filmes. 
Também deverão assinar um Termo de Cessão de Direitos. Esse termo deve ser enviado, juntamente com o vídeo 
em formato DVD (extensão .VOB), ao Departamento de Educação Ambiental do MMA (Esplanada dos Ministérios, 
Bloco B, 9º andar, sala 953, CEP: 70.068-901, Brasília-DF). Não serão selecionados vídeos que já participaram 
de outras edições. Serão escolhidos, no máximo, dois vídeos por instituição, exceto curtas.

Os critérios de classificação dos filmes incluem:

clareza nas informações sobre o vídeo,
impacto do filme,
abordagem crítica,
qualidade de áudio e vídeo,
potencial do vídeo para ser aproveitado em processos de educação ambiental,
duração de até 30 minutos,
produzido nos últimos dois anos e
apresentar legenda ou outros recursos que contribuam para a inclusão de públicos específicos.

SAIBA MAIS

O Circuito Tela Verde procura atender demandas de inúmeras instituições que buscam, no Ministério do Meio Ambiente, 
materiais que subsidiem suas ações de Educação Ambiental.

É uma iniciativa do Departamento de Educação Ambiental (DEA), da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania 
Ambiental (SAIC) do Ministério do Meio Ambiente (MMA), realizada em parceria com o Ministério da Cultura.
Clique e envie seu vídeo para participar do Circuito Tela Verde, seguindo as instruções na página do MMA.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA) – Telefone: 61.2028 1227

Mostra Audiovisual de Cambuquira

mosca-9-mostra-audivisual-cambuquira-800-x-491Estão abertas, até 30 de abril, as inscrições para a 9ª Mostra Audiovisual de Cambuquira – MOSCA. O evento acontecerá entre os dias 13 e 17 de agosto na cidade de Cambuquira (MG). Curtas-metragens de ficção, documentário, animação, experimentais, infantis e coletivos podem ser inscritos gratuitamente.

Não há limite de inscrições por realizador. Os filmes devem ter sido concluídos a partir de janeiro de 2013, devem ter limite de duração de 30 minutos e podem ter sido captados em qualquer formato. Para realizar a inscrição do filme, é necessário o envio da ficha de inscrição juntamente com uma cópia em DVD por via postal ou um link privado com senha para o endereços (postal e eletrônico) que constam no regulamento. No momento da inscrição, o responsável deve indicar a classificação indicativa da obra. O Manual da Nova Classificação Indicativa do Ministério da Justiça encontra-se disponível no site do festival, assim como a ficha de inscrição.

A MOSCA 9 tem caráter competitivo e os vencedores serão escolhidos pelo público. O evento é dividido nas mostras Competitiva Brasileira e Infanto-juvenil, e seus respectivos serão concedidos à empresa produtora ou produtor responsável pela inscrição de cada filme vencedor, para que sejam utilizados na próxima produção da equipe. O evento, que acontece desde 2005 no Espaço Cultural Sinhá Prado, apoia a produção audiovisual brasileira e é focada na formação de público crítico.

Além da exibição de filmes brasileiros, a programação conta com mostras paralelas, debates, oficinas e mostras itinerantes. A programação, para um público de todas as idades, tem entrada franca. Os filmes selecionados também serão exibidos no Benedita Cineclube (cineclube regular mantido em Cambuquira), e no projeto Mosca na Escola, sem fins lucrativos.

A lista dos selecionados estará disponível no site da MOSCA a partir de 20 de junho. Para mais informações, acesse o site oficial da9ª Mostra Audiovisual de Cambuquira – MOSCA.

Fonte:

Agência Nacional do Cinema

Olhares Indígenas

imgaem_1_siteCom o objetivo de aproximar a sociedade curitibana sobre as culturas indígenas do Brasil, a I Mostra Audiovisual – Olhares Indígenas ocorre entre os dias 14 e 19 de abril em diversos espaços culturais da capital paranaense, com o intuito de pluralizar o acesso e a divulgação de 16 filmes produzidos em diversas regiões do país e com entrada gratuita em todas as exibições.

Além dos filmes em formato, longa e curta-metragem, o evento recebe ainda palestras e apresentações culturais. A Mostra ocorre paralelamente ao Abril Indígena, evento nacional em alusão ao Dia do índio, que ocorre no dia 19 com uma programação especial na Cinemateca. Além dos eventos nas outras regiões do país, em Curitiba, pela primeira vez a capital paranaense recebe nove estreias sobre a temática indígena. E vale ressaltar que todas as películas foram premiadas nos principais festivais nacionais e internacionais.

Como parte das comemorações, a Articulação dos Povos Indígenas da Região Sul – ARPIN SUL, realizadora da I Mostra Audiovisual – Olhares Indígenas, promove O bate-papo com o cineasta e secretario executivo da ONG Vídeo nas Aldeias,Vincent Carelli. Reconhecido e premiado internacionalmente pelos filmes dirigidos por ele ao longo de quase trinta anos na divulgação das culturas indígenas.

A I Mostra Audiovisual – Olhares Indígenas é realizada com o apoio e parceria das produtoras Vídeo Nas Aldeias, Pajé Filmes, Filmes de Quintal, Vitrine Filmes e Movimentto Marketing Produções. E os respectivos órgãos, Prefeitura Municipal de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Secretaria de Estado da Cultura do Paraná, Cinemateca de Curitiba e Biblioteca Pública do Paraná.

Confira AQUI a Programação Completa.

Mostra “Dostoievski e o cinema”

02 - Os Irmaos KaramazovA obra de Fiódor Dostoievski tem sido adaptada, transcrita e reinventada por cineastas tão diversos quanto Robert Bresson, Woody Allen e Luchino Visconti; Akira Kurosawa, Bernardo Bertolucci e Robert Siodmak; Richard Brooks, Heitor Dhalia e Robert Wienne.

A mostra “Dostoievski e o cinema”, parte integrante da exposição “Noites brancas: Dostoievski ilustrado”, apresenta obras tão particulares quanto emblemáticas, para as quais o crime, o desencontro amoroso, a culpa, a punição, a responsabilidade e a possibilidade de regeneração humana constituem um campo de investigação ética e invenção estética sem fim. De 3 a 25 de agosto de 2013 no Museu Lasar Segall, em São Paulo.

Curadoria: Ilana Feldman

Programação
Sessões sempre às 14h00, nos finais de semana de agosto
Entrada Franca

Final de semana I
Sábado, 3 de agosto de 2013. Os irmãos Karamazov
Domingo, 4 de agosto de 2013. Crimes e pecados

Final de semana II
Sábado, 10 de agosto de 2013. O idiota
Domingo, 11 de agosto de 2013. Noites brancas

Final de semana III
Sábado, 17 de agosto de 2013. Partner
Domingo, 18 de agosto de 2013. Nina

Final de semana IV
Sábado, 24 de agosto de 2013. O grande pecador
Domingo, 25 de agosto de 2013. Pickpocket

Serviço
Mostra “Dostoievski e o cinema”
De 3 a 25 de agosto de 2013
Diariamente das 11h00 às 19h00
Fechado às terças-feiras

Museu Lasar Segall – IBRAM – MinC
Endereço: Rua Berta, 111 – Vila Mariana – SP/SP
Tel: 11-2159-0400 Fax. 11-2159-0449
Site: www.museusegall.org.br E-mail: info@mls.gov.br

Fonte – Museu Lasar Segall

Cineclube Cascavel:

ABD-GO ABRE INSCRIÇÕES PARA A VIII ABD CINE GOIÁS

A Associação Brasileira de Documentaristas – Seção Goiás (ABD-GO) abriu hoje as inscrições para o VIII ABD CINE GOIÁS Mostra Competitiva, que abrange todos os gêneros de filmes e é um dos espaços mais importantes para exibição da produção cinematográfica goiana.

A ABD CINE GOIÁS, este ano em sua oitava edição, acontece paralelamente ao XII FICA, na Cidade de Goiás, entre 9 e 11 de junho, e distribui 18 mil reais em prêmios.

São aceitos filmes produzidos por realizadores goianos em qualquer formato de captação e finalização e com qualquer duração. As obras devem ter sido finalizadas a partir de 2009 e não podem ter sido inscritas em edições anteriores da Mostra.

Entre as novidades deste ano está a homenagem ao cineasta, crítico e escritor Beto Leão, falecido no ano passado quando exercia a presidência da ABD-GO. Beto Leão passa a ser o nome do prêmio principal da Mostra, atribuído ao melhor filme em todos os gêneros.

Segundo Leandro Cunha, presidente da ABD, entre outras novidades importantes para este ano, está a definição clara do que se entende por filme goiano, algo que já foi objeto de questionamentos em edições anteriores do FICA. “A falta de um critério claro permitia, por exemplo, que alguém nascido aqui, mas que produziu um filme em outro estado, pudesse pleitear sua aceitação na Mostra. Com o novo regulamento, isso não é mais possível, pois o que conta é a residência do detentor dos direitos autorais, que deve ser radicado em Goiás.” Além disso, também visando dirimir conflitos, o regulamento traz definição clara de duração para cada metragem de filme: são considerados curtas obras com até 20 minutos de duração, longas, aqueles filmes com 70 minutos ou mais, e médias aqueles no intervalo entre os dois.

Serão, no total, três horas e meia de filmes, cuja seleção ficará a cargo de uma comissão formada por filiados de outras seções estaduais da ABD, como já acontece há alguns anos.

A VIII ABD CINE GOIÁS acontece com o apoio da AGEPEL, através do FICA, e da CARA Vídeo. O regulamento e ficha de inscrição podem ser baixados no site do Festival (www.fica.art.br). As inscrições se encerram no dia 26 de março e os selecionados serão anunciados no dia 28 de abril.

SERVIÇO:

VIII ABD CINE GOIÁS MOSTRA COMPETITIVA

Onde: Cidade de Goiás

Quando: 9 a 11 de junho (Inscrições de 3 a 26 de março)

Como: Baixando regulamento e ficha de inscrição no site www.fica.art.br

Postado por Cineclube Cascavel às 00:58

Marcadores: ABD Cine Goiás, ABD-GO, Mostra Competitiva, XII Fica

viaCineclube Cascavel: ABD-GO ABRE INSCRIÇÕES PARA A VIII ABD CINE GOIÁS.

33ª Mostra Internacional de Cinema

Festival de filmes vai até 5 de novembro, em São Paulo

Começa hoje, 23 de outubro, e vai até 5 de novembro, a 33ª Mostra Internacional de Cinema, em São Paulo. O evento, realizado pela ABMIC (Associação Brasileira Mostra Internacional de Cinema), irá exibir centenas de filmes em salas espalhadas por toda a cidade.

Essa edição da Mostra divide-se entre a competição de novos diretores e a perspectiva internacional. A primeira para realizadores de primeiro e segundo filmes de longa-metragem de ficção ou documentário. Já a seção Perspectiva Internacional apresenta o panorama da mais representativa produção do cinema mundial dos dois últimos anos.

A Central da Mostra fica no Conjunto Nacional, à Av. Paulista, 2073, ao lado do Cine Bombril. Lá é possível adquirir ingressos para as sessões e pacotes especiais, conforme pode ser visto na página da Central.. Outras informações podem ser obtidas também pelos telefones 11-3266-5549 e 11-3266-5490.

Também é possível adquirir ingressos pelo site www.ingresso.com.br.

O site da Mostra traz a programação completa do festival, além de resumo de todos os filmes que serão exibidos.

Para acompanhar o que está acontecendo durante o festival, acesse o blog da Mostra.

Confira as salas exibidoras da 33ª Mostra Internacional de Cinema:

CCSP Centro Cultural São Paulo
R.Vergueiro, 1000, Liberdade

Cine Bombril
Conjunto Nacional
Av. Paulista, 2073, Cerqueira César

Cine Marabá
Av. Ipiranga, 757, Centro

Cine Olido
Av. São João, 473, Centro

CineSesc
Rua Augusta, 2075, Jd. Paulista

Cine TAM Morumbi
Morumbi Shopping
Av. Roque Petroni Jr., 1089

Cinema da Vila
R. Fradique Coutinho, 361, Pinheiros

Cinemateca – salas BNDS e Petrobrás
Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino

Espaço Unibanco Augusta
Rua Augusta, 1475, Cerqueira César

Espaço Unibanco Pompéia
Bourbon Shopping
Rua Turiassu, 2100, 3° Piso, Pompéia

FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado
Rua Alagoas, 903, Higienópolis

HSBC Belas Artes
Rua da Consolação,2423, Consolação

MASP – Vão Livre
Av. Paulista, 1578, Bela Vista

MIS – Museu da Imagem e do Som
Avenida Europa, 158, Jardim Europa

Reserva Cultural
Av. Paulista, 900, Térreo Baixo, Bela Vista

Unibanco Arteplex
Shopping Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569 – 3º piso

IV Mostra Curta Audiovisual de Campinas

Neste ano a Mostra Curta Audiovisual completará 4 aninhos! São alguns anos de trajetória e muitas histórias pra contar.

Começamos organizando uma mostra universitária pequena, visando apenas exibir a produção daquele momento naquele lugar. No ano seguinte fomos convidados a fazer um evento nos mesmos moldes para o público da cidade, levando a um espaço vinculado com a história da imagem e do som, e nada mais adequado do que o Museu da Imagem e do Som de Campinas.

A primeira edição no MIS nos surpreendeu, além do público elevado, pudemos conhecer e nos relacionar com diversas pessoas do audiovisual da região. Conversamos sobre as tendências temáticas e estilísticas do curta-metragem com o videomaker precursor das produções independentes em video brasileiro, Peter Baiestorf, com o pessoal da Brócolis VHS e o autor do Dicionário de filmes brasileiros curta e média metragem, outra mesa foi mais voltada para o documentário, além disso foram propostas duas oficinas que iniciaram a trajetória da “mão na massa” da mostra.

Para a segunda edição implantamos algumas mudanças que se faziam necessárias, como enxugar um pouco a grade de programação, concentrando o público, fato que ia de acordo com o objetivo de fomentar a produção e promover o diálogo entre realizadores e público. Em 2007 a surpresa foi com o número de inscritos, pudemos perceber quanta gente estava produzindo e com quanta criatividade e diversidade.

Na terceira edição mais alterações foram pensadas visando chegar cada vez mais perto do nosso ideal: fomentar a produção regional, mostrar a produção nacional e criar um ambiente de relacionamento entre os interessados por audiovisual. Nesse sentido promovemos um bate-papo entre os realizadores, trouxemos um cineasta que consideramos representativo da produção underground brasileira, Andrea Tonacci, criamos uma programação especialmente voltada para o público infantil e outra especialmente para os produtores campineiros e, realizamos uma sessão de cinema ao ar livre, na praça do Largo do Rosário, visando capturar os transeuntes.

Também ficamos muito satisfeitos com os resultados da edição de 2008, o público cresceu ainda mais batendo recordes que nos fizeram alterar alguns espaços para fazermos caber todo mundo! Isso foi muito gratificante e nos motivou a manter algumas das idéias havíamos tido pra a edição de 2009 e nos fez pensar ainda mais em melhorias.

Começamos o ano com muitas idéias na cabeça e muita inspiração pra melhorar ainda mais a programação da mostra, mas infelizmente aconteceram certas eventualidades que nos levaram a ter que reduzir a programação da mostra, concentrando-a em um final de semana.

O motivo de reduzirmos a grade de programação desta edição é conectado com a razão pela qual a Mostra nasceu. Em 2006 éramos estudantes, queríamos começar na área audiovisual, queríamos mostrar o nosso trabalho e o trabalho de quem estava produzindo. Neste momento atual, nós da organização não temos mais a disponibilidade que tínhamos para executar as etapas necessárias para se fazer um evento de uma semana. Estamos todos envolvidos em trabalhos ou estudos, que não nos permitem fazer um evento de tal porte de forma voluntária, como foi até hoje.

Mas não vamos deixar a peteca cair! Vamos manter os mesmos objetivos, porém faremos do tamanho que nossas pernas permitir. Desta forma o prazo de inscrições será reduzido, visando não ter de excluir muito material e organizaremos a programação de maneira mais condensada, concentrando toda a programação em 3 dias de evento.

Serão mantidas as principais propostas e novas conquistas poderão ser realizadas, agregando ainda mais espectadores e mais conteúdo para a mostra.

Vale ressaltar que em 2010 a Mostra voltará a ter um grande porte, voltará ao formato original, com uma semana de evento, muitas atividades paralelas e conquistando ainda mais público.

A mostra é totalmente gratuita e pretende oferecer um panorama da produção recente de curtas-metragens brasileiros. Enviem seus trabalhos e sejam bem vindos à IV Mostra Curta Audiovisual de Campinas!

2ª Mostra de Cinema de Marília

Evento homenageia Benedito André com Troféu “Seu Dito”

De hoje até domingo a cidade retoma um movimento importante para o cinema. Começa às 20h, a 2ª Mostra de Cinema de Marília, uma realização da Kinoarte, com apoio das Secretarias Estadual e Municipal de Cultura. No apoio institucional, o Clube de Cinema de Marília e apoio cultural da Oficina Regional “Tarsila do Amaral”, Revistas Taturana e Café Espacial.

Na abertura, o lançamento da Revista Taturana nº 3 e do instituto de Cinema de Marília e exibição dos curtas “Pé de Veludo”, de Eduardo Reginato e “Booker Pittman”, de Rodrigo Grota. Para encerrar a noite, o longa “Mystérios”, de Pedro Merege & Beto Carminatti que abriu a mostra competitiva do Cine Ceará.

O coordenador geral da Mostra, Rodrigo Grota explica que a ideia é dar sequência ao rastreamento de pessoas e produções iniciado em 2008, para fomentar e estimular o setor cinematográfico da cidade.

Com a criação do Instituto de Cinema de Marília a intenção é seguir nesta trilha e além da produção, possibilitar a preservação de acervo, estudo estético, aperfeiçoamento técnico. Um trabalho a longo prazo que pode retomar a tradição da cidade com o cinema. Estão diretamente ligados a esta ação, além de Grota, o cineasta Eduardo Reginato, o sociólogo Rodolfo Arruda e os jornalistas Ramon Franco e Lídia Bassoli. Os três últimos também compõem o júri da 2ª Mostra.

Com o lançamento da Revista Taturana, publicada pela Kinorte (Instituto de cinema de Londrina), os organizadores esperam apresentar uma edição trimestral que contempla o cinema, artes plástica, fotografia, literatura, através do diálogo criativo. E, futuramente criar uma revista de variedade para o Instituto de Marília.

Mostra de Vídeos Universitários

Estão abertas as inscrições para a 8º Mostra Nacional de Vídeos Universitários, promovida pela Universidade Federal de Mato Grosso e pelo Cineclube Coxiponés. As inscrições estarão abertas até o dia 30 de outubro e a Mostra será de 1 a 5 de dezembro de 2009. A mostra conta ainda com o apoio do CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros.

O regulamento e a ficha de inscrição encontram-se no site da Universidade Federal de Mato Grosso (www.ufmt.br).

As informações podem ser obtidas pelo e-mail cineblub@ufmt.br .

A mostra traz duas categorias, filme universitário e filme independente, e os realizadores podem inscrever até dois filmes nos gêneros ficção, documentário, animação ou experimental. O Cineclube Coxiponés existe desde 1977 exibindo filmes em Mato Grosso.