II jornada paraense de cineclubes

Parauapebas sedia a II Jornada Paraense de Cineclube

janeiro 10, 2012

Arquivado em Amazônia, Casa Brasil da Santarém, Cine 1 Estação, Cineclubismo, Cultura Digital · Tagged , , , , , , ,

Quantcast

A abertura da II JOPACINE – Jornada Paraense de Cineclube, aconteceu no dia 8 de dezembro de 2011, no município de Parauapebas – Carajás com a presença de representantes de cineclubistas de vários municípios do Pará e da Paracine – Federação Paraense de Cineclubes. Paralelamente a Jornada, acontecia o evento audiovisual Curtas Carajás e a Mostra Bruno de Assis, uma especial homenagem ao documentarista da ABCeD – Pará. Foram dois dias de debates intensos sobre esse movimento, com a finalidade de fortalecer a importância política e de trabalho cineclubista, através do referendo das propostas aprovadas em todos os Diálogos cineclubistas, realizados entre as duas jornadas, efetivar a regulação institucional da Paracine, além de referendar as propostas aprovadas pelo Conselho Nacional de Cineclubes, na Jornada nacional em Moreno – Pernambuco, 2010.

Após a dinâmica da apresentação dos participantes, houve a leitura e aprovação do regimento interno mediado pelo ativista Francisco Weyl. Grupos de trabalhos foram realizados e discutidas as questões quanto a novas janelas e fronteiras que envolvam temas geradores como por exemplo, cultura digital, software livre e educação realizadas nos Diálogos, sendo parte aprovada do regime. Foi feita também uma avaliação quanto aos novos representantes de cineclubes na sua diretoria, das disposições transitórias e uma consulta pública on-line para garantir a participação de todos que ficaram impossibilitados de participar.

O documentarista do ABDeC, Afonso Galindo contribuiu neste II JOPACINE, enfatizando a importância da Paracine ter um histórico e memória cineclubista do Pará, reconhecidos nos documentos produzidos e apoiados no CNC, e que se use mecanismo de acesso on-line na amazônia ou pelo menos que exista uma outra alternativa dessa origem. Aliás, este tema foi especial nesta Jornada, com abordagem sobre a situação das ações cineclubistas na Amazônia, quanto ao direito da banda larga de internet na região, bem como de se criar alternativas de políticas públicas de promover e contribuir com as ações cineclubistas no norte. Foi sugerido também, uma proposta de conteúdo de produção audiovisual para fazer essa circulação de exibição de cineclubismo de forma oficial. Inclusive, foi apresentado a proposta lançada para a cinemateca de que se garanta um indicativo de 10%, para as obras paraenses, cuja biblioteca de acervos audiovisuais, por ser um banco de dados de produções dos municípios, possa também divulgá-las também para outras federações.

“O movimento cineclubista é da sociedade”, disse o cineclubista Francisco Weyl, na II JOPACINE. No entanto, afirmava ao mesmo tempo, que a atual sociedade se encontrava em crise de diversidade, com um sistema de economia defasado, em um momento histórico de separação do Pará, que se dialoga um plebiscito, pelo sim ou pelo não, se fazia necessário uma grande mobilização do cineclubismo na região. A Jornada seguiu seu trajeto, com a leitura da Carta dos direitos do público na produção ao acesso audiovisual, do CNC. Após a leitura, houve a apresentação da nova chapa, composição da nova diretoria e estatuto da Federação, feita pelo ex-presidente da Paracine Chico Weyl. Dani Franco – ABDeC, por sua vez, falou da questão do acervo e circulação de filmes dentro PARACINE.

Durante a II Jopacine, teve um momento exclusivo para debater sobre o FAAL (Forum Audiovisual Amazônia Legal), seus seminários, diretrizes e comissão executiva, que acontecerá em julho desse ano, no Maranhão. Vai ser uma junção da sociedade civil para cobrar dos governos, políticas públicas para este movimento. Haverá a realização de três seminários na primeira quinzena de março 2012, com grupos de trabalho em três cidades: Belém, Santarém e Parauapebas, com participação, inclusive, dos monitores dos Telecentros BR, elegendo-se para isso, uma comissão composta por Arthur Leandro, Afonso Gallindo e Mateus Moura.

Participação do Cineclube 1ª Estação da CBS

O cineclube 1ª Estação da Casa Brasil de Santarém estava bem representado na II JOPACINE, pela sua Coordenadora e ativista em software livre, Adriane Gama, sendo reeleita como Coordenadora de Integração Regional da PARACINE. “A responsabilidade aumenta nesta segunda gestão com mais experiência e mais disposição de contribuir com o engajamento do movimento cineclubista principalmente no sentido de buscar a interação colaborativa dos cineclubes na região, que por sua vez, se torna um grande desafio na construção coletiva da difusão audiovisual através do cineclube na gigante Amazônia”, ressalta a cineclubista.

A diversidade e a quebra de fronteiras foram os pontos fortes da II JOPACINE. Conheça agora a nova Diretoria Executiva da PARACINE para o biênio 2011/13. Boa sorte a todos e que seja uma nova etapa de muitas ações cineclubistas colaborativas, abertas e de cidadania na amazônia. Parabéns!!

Diretoria PARACINE 2011/13

Coordenador Geral – Maicon Meireles. Labirinto Cinema Clube
Coordenador Administrativo – Francisco Weyl. Cineclube Amazonas D’Ouro
Coordenador Financeiro Carlos Alessander – Cineclube Cavaleiros da Dama
Coordenador de Comunicação – Ivan Oliveira – Cineclube AGAM
Coordenadora de Integração Regional – Adriane Gama – Cineclube Primeira Estação
Coordenador de Projetos – Mateus Moura – Cineclube da APJCC
Coordenador de Educação e Formação – Kid Quaresma

Conselho Fiscal

Hélio Amorim – Cincelube Boca da Mata
Arthur Leandro – Cineclube Nangetu
Afonso Gallindo – Cineclube da Memória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

FILMES SÃO FEITOS PARA SEREM VISTOS!

Pular para a barra de ferramentas