Comitê aprova orientações para as conferências livres

O Comitê Executivo da II CNC aprovou, nesta quarta-feira (16/09), as orientações para realização das conferências livres, o prazo para que as iniciativas destes encontros possam acontecer em todo o Brasil, assim como a data limite para que os atores dos diferentes segmentos do Brasil possam enviar sugestões ao Comitê e que estas sejam levadas ao grande encontro que acontecerá nos dias 10 a 14 de março de 2010 em Brasília.

O gerente de informações estratégicas do Ministério da Cultura, José Murilo Costa Carvalho Junior, que participou da reunião, sugeriu que os realizadores das conferências cadastrem suas propostas em um blog na Cultura Digital.

“Assim teremos no ambiente do Cultura Digital todos os conteúdos das propostas das conferências livres reunidas em um ambiente e ficará mais fácil sistematizar as propostas”, afirmou.

No Regimento Interno da II CNC está prevista a realização das conferências livres, fóruns paralelos das Municipais e Estaduais que precedem o encontro em Brasília.

Para definir um elenco de orientações destes encontros, um subgrupo do Comitê Executivo elaborou as orientações mínimas para que estes encontros mantenham sua dimensão de contribuição importante dos diversos segmentos da sociedade civil sem perder o contato com os eixos propostos do texto-base da II Conferência Nacional de Cultura.

Baixe o modelo de relatório para as livres.

Orientações para as Conferências Livres de Cultura

CONFERÊNCIAS LIVRES NO REGIMENTO INTERNO DA II CNC – Artigo 8º § 6º. As Conferências Livres poderão ser promovidas e organizadas pelos mais variados âmbitos da sociedade civil e do poder público e ficarão sob responsabilidade dos segmentos e entidades que as convocarem. Terão caráter mobilizador, não elegerão delegados, mas poderão contribuir com proposições à II Conferência Nacional de Cultura.

As Conferências Livres foram criadas para ampliar a participação dos diversos agentes culturais na Conferência Nacional de Cultura, de forma criativa e inovadora. Elas não competem ou concorrem com as etapas municipais, estaduais e do Distrito Federal e são um importante espaço de mobilização de grupos, entidades e participantes para as Conferências Estaduais, bem como de continuidade, aprofundamento e ampliação de suas discussões.

Qualquer pessoa ou organização pode realizar esse tipo de conferência. As pessoas interessadas podem estabelecer contato com algum grupo organizado mais próximo, como, por exemplo, um ponto de cultura, grupo cultural, associação de bairro, etc. Não há local específico para a sua realização.

As conferências podem ser realizadas até 15 de Dezembro de 2009, dez dias antes do prazo final para o envio dos relatórios.

São apenas três os requisitos para a realização de uma conferência livre:

Discussão do temário nacional previsto no Regimento Interno e presente no Texto-Base da II Conferência Nacional de Cultura;
Presença mínima de vinte pessoas;
Envio do relatório, com modelo em anexo, para conferencia.nacional@cultura.gov.br, até 25 de Dezembro de 2009.

Todas as demais questões ficam por conta da criatividade de cada organizador. Nestas orientações, sugerimos e recomendamos caminhos possíveis. A seguir apresentamos algumas dicas para a dinâmica e programação.

1.Informe-se a respeito da proposta da II CNC, acessando no site  blogs.cultura.gov.br/cnc os materiais de apoio (texto-base, regimento);

2.Planeje. Pense num tema (ou mais de um) a serem abordados e fale sobre sua ideia com outras pessoas. Coloque no papel que assuntos serão debatidos e atividades que acontecerão. Defina data, horário, local e divulgue!

3.Como canal de divulgação, o Ministério da Cultura coloca o blog da II CNC à disposição, bastando enviar o material para conferencia.nacional@cultura.gov.br;

4.Conduza a conferência de acordo com o planejado, cuidando para que todos os participantes consigam debater ideias, construir e priorizar propostas, expressando-se livremente, de forma participativa e democrática. Para efeito de sistematização, os participantes poderão priorizar até 7 estratégias por ordem de prioridade, dentro do temário nacional (previsto no Regimento Interno);

5.Recomendamos a criação de um blog, que sirva tanto para divulgar quanto para documentar os debates da sua conferência, no Cultura Digital (culturadigital.br). O título do blog criado deverá começar com os termos “Conferência Livre” seguidos da identificação temática de sua conferência;

6.Finalizada a Conferência é preciso preencher e enviar o relatório, modelo em anexo. Quanto mais rápido for o envio, melhor será a sistematização das propostas para a Conferência Nacional.

As Conferências Livres serão consideradas válidas após envio do relatório de proposições e atividades ao Comitê Executivo Nacional.

Deixe um Comentário

*

Pular para a barra de ferramentas