Abaixo você confere as recomendações que devem ser observadas por aqueles que, por vontade própria ou necessidade de trabalho ou lazer, ainda fazem uso de bicicletas nas grandes cidades brasileiras. Não custa dar uma olhada e pensar no assunto.

(…)O médico destaca a importância de recorrer ao atendimento emergencial em casos de acidentes com ciclistas, mesmo que a lesão não aparente ser grave. ´A orientação que damos sempre é acionar os meios de apoio, resgate e bombeiros, para que possam fornecer ajuda e deixar que os médicos definam a real gravidade´, diz o médico socorrista. Ele destaca que é fundamental para prevenção o uso de equipamentos de segurança (capacete, joelheira e cotoveleira).

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomenda também o uso de refletivos nos pedais, laterais, dianteira e traseira da bicicleta. Além disso, orienta os ciclistas a usar roupas claras, acessórios refletivos, além da instalação de sinalizadores e lanternas na bicicletas para aumentar a visualização dos motoristas, sobretudo à noite, quando os cuidados precisam ser redobrados.

Os ciclistas devem, além disso, procurar ruas menos movimentadas e jamais trafegar em vias expressas e rodovias – prática que é proibida por lei. Circular entre veículos parados no ´corredor´ do trânsito, formado pelos carros parados nos semáforos, é outra prática perigosa. ´Culpa-se muito o motorista, mas o ciclista também tem uma parcela de culpa dentro dessa história´, alerta o médico.

Os dados são, no mínimo, preocupantes. Em São Paulo, no ano passado, 2011, passaram pelo atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), apenas no SUS, 3,4 mil ciclistas vítimas de acidentes de trânsito, com níveis variados de gravidade das lesões ou 9 por dia com um uma morte. Há 5 anos era de um a cada quatro dias.

Segundo o médico socorrista do Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências (Grau) Hassan Yassien Neto, o estudo incluiu apenas aquelas vítimas que usaram o resgate e outra forma de atendimento emergencial, ficando fora as mortes no local e atendimentos em outros locais.

Como vê, o quadro é grave, portanto siga as regras e cuide-se.(Coluna do Leitor)

Fonte: Agência Brasil