Atinos

junho 20th, 2017

Autocrítica é coisa de gente burra
O negócio é bola pra frente
Eu conheço o mané admira e distribui o cinema estrangeiro em detrimento do nosso
A politica audiovisual pilotada pelos idiotas exclui o que o cinema brasileiro tem de melhor
O broto tem brotoejas
Um filme é bom quando é a verdade de seu realizador
Assim como os humanos as coisas precisam aprender a conviver umas com as outras
E essa classe média desorientada agride a quem a salva e salva a quem a agride
Quem mais fêz pelo povo é que merece o teu voto
Essa pimenta na cachaça arde que nem o diabo na entrada e na saída
Quando pensar que ajo penso
Quando pensar que penso ajo
Jeri é bom pra digerir
Flores jasmins ais de mim
Devorei mil alfenins de mel
Diálogo é difícil quase tudo é monólogo
O ilegítimo promoveu-se a ditador
O golpe circunavega a própria tumba
O mercado é que vive do avêsso
Algum dia a predação vai acabar
O filme projeta-se
O autor projeta-se ao fazer o filme
E quem o assiste se projeta no que vê
O cinema é projeção
Unidos nos veremos
Faz tempo que não chove faz tempo que choveu
Us bandidu invadiru o brejal
Nos toma de empréstimo e nos devolve com atraso
É o estado ladrão
Leniente com os ricos chantagista com os pobres
É o estado ladrão
Desvia sonega e fica com o trôco
É o estado ladrão
Diz que faz mas não faz diz que manda fazer
Diz que a culpa é do outro e que não vai se meter
E ainda some com o consumo
O povo não tem o que consumir
Garante o lucro do estrangeiro
Pra lá é que vai o nosso dinheiro
Êta estado ladrão

Penares

junho 16th, 2017

Tudo que lá lava é lixo
Depoimento sob coação nada vale
Sob tortura que é imprescritível então …
O fascismo tem mil pernas mil pernas tem o fascismo
Sem princípios não se chega aos fins
Quem começa golpista
Voltear pra ver as voltas que o mundo dá
A repressão acha que tem direito a reprimir
Arrepia cambada: a Coréia de hoje é o Vietnam de ontem enfrentando o imperialismo ocidental
Dilma Já
Até 18 e depois é Lula lá
Se não tem pão coma banana
Respeito todo trabalhador
Embora respeite mais os que não alienam sua força de trabalho à tirania de patrões
O que é difícil numa sociedade capitalista
Respeito mais ainda os que não se deixam encantar com os brinquedinhos importados que roubam nosso dinheiro e emprego
A arte e o trabalho são espelhos para clarear o caminho à nossa frente
Os que vem de fora não o fazem
Talvez clareiem ainda mais seu caminho de exploração imperialista de além mar
Mas cada um sabe de si
Beleza estão apurando e vão punir todas mas todas as irregularidades no país desde 2008
Será que dei propina para aliviar a multa quando tinha carro há dez anos atrás?
Fiquei com medo
Na atual conjuntura qualquer ataque a Lula venha de onde vier é fascista
Tem uma hora que fica assim: nós ou eles
Suspenda-se o fogo amigo é Lula lá melhor não há
Olha aqui manda o teu capanga quebrar a minha cara
Os cadáveres dos companheiros nas minhas costas não me permitem o silêncio
Não disfarça: o complô fascista se alastra no país
Velho tudo bem! Não pode é ser velhaco
E quem vcs. da vênus platinada vão botar na presidência da Ancine pra continuar o massacre ao cinema brasileiro
Por que os golpistas deram o golpe em 16? Por ambição pessoal, por machismo, para apagar seus crimes
A Presidente do Supremo tem que acompanhar o Lula para garantir o respeito a sua integridade física e política
Se a canalha de Curitiba ameaçá-lo tem que mandar prender
“Não há provas mas a literatura permite-me condená-lo”
A quantos anos de prisão vão querer nos condenar
Salve Presidenta
A Federal! A Fuderal! A fuder all!
Atenção: na mídia golpista o cinemão adere ao golpe em Sampa
Sigamos bem ou bem sigamos

Negócios

junho 5th, 2017

A dupla sertaneja os bozós os bidús e a farra do boi
O governo não é o estado e o estado não é o governo
A moda é todo mundo é juiz e carrasco de uma só vez aprenderam aonde?
O áudio do empresário é ruim vai a mega teviu e dubla legal né!
Se os do bem continuarem achando suja a politica os sujos continuarão a mandar
Olha aí o meio reles na JBS e Banco de Boston ambos denunciados pela PF (Prato Feito) não se esqueça
Agora como sempre é Lula e Dilma lá!
Morô?
Pior talvez que a corrupção é a sonegação investigue-se os empresários e a mídia golpista por exemplo
Se não entenderem que o golpe é imperialista não há o que fazer
Muitas vêzes nosso erro é dividir a esquerda e unir a direita deixa eles se devorarem
Já que não estamos em guerras externas resolveram incentivar as intestinas
Feliz ou infelizmente nossas tragédias são localizadas o que facilitaria superá-las
Superfaturamento? Xi não sobra ninguém
A vida é mais complexa do que se pensa
Ninguém se iluda o golpe de 16 implantou a ditadura imperialista
Manda brasa il il il
Pra encher tem que estar vazio
Nunca se viu tanta bestagem
O pensamento compõe a imagem
É uma pena submeter os militares que por sua disciplina e dedicação são notáveis em engenharia saúde ciências e logística a meros repressores da população desarmada a serviço de governos notóriamente ilegítimos corruptos e fascistas
É uma pena que seus comandantes tenham permitido a deposição criminosa de sua comandante em chefe pelo desmando de um congresso enlameado e liderado por um meliante dias após cassado e preso
É uma pena que não sigam o exemplo entre outros de um Rondon, Euclides, Prestes, Lott
Ou não sigam o comandante do Para-Sar capitão Sergio Macaco recusando-se a cumprir as absurdas ordens superiores dos golpistas de 64 de explodir o Gasômetro
É uma pena que tidos por legalistas e nacionalistas deixem seu estado maior ser contaminado nas escolas de tortura e guerra a que se prestam nos USA imperialistas que espalham o terror no mundo
Jamais deve um soldado atirar contra seu próprio povo em que nasceu e em que pode com sua família viver dignamente
A culpa nunca é do povo
O ilegítimo revogou-se?
O meu amor não é doce é pedra não declama faz não é cúmplice é parceiro não lamenta avança enquanto quisermos e nada mais
Ela ostenta os olhos chuvosos
Agora só falta revogar o golpe
Mais que nunca volta querida
A ilegitimidade provoca desastre
É de esperar que desastre-se a si mesma
Vai tropeçando em si mesma até desmoronar
Antes que desmorone a tudo mais
Quem sabe de Curitiba é o vampiro
Pior é quem não sabe nem ver nem ouvir
Se é tão grave a crise confisca os sonegadores os paraísos fiscais e a Suíça
A gringalhada sequestra o mundo todo

Noites

maio 29th, 2017

É a última que esvai-se
Quero viver até morrer
Só a revolução socialista salva o Brasil
Mas quem vai levar o povo ao poder?
Antes disso é preciso confiscar a mídia golpista antes que ela lave a sonegação com o magrinho mexicano que já é dono de metade da comunicação brasileira
O preço da carne disparou deve ser porque a lava jato chegou
Nunca se viu tanto procurador
Acham até o que sempre existiu
Esses moleques estão destruindo a economia brasileira
Que é capitalista igual a eles
É a maldita pequena burguesia
A base de apoio do fascismo
Quem viveu o golpe de 64 não suporta viver o golpe de agora
Em 64 os burgueses civis chamaram os militares pro golpe
Em 16 estão dando o golpe sozinhos
Vende cerveja e cospe no prato
Espremido entre viver a vida ou escrevendo-a acabo felizmente mais vivendo que a escrevê-la
Se não fôr o velho periga dar ruim
Não sei se Brasil é uma boa melhor seria Brasís
Quem explora o trabalho merece desterro
Revelado o complô golpista do imperialismo que retém manipula e vaza informações para destruir a economia do país
Entrementes a mídia golpista rebola pra não cair do salto
Pito de pengo é demais anula a pena do Penna
Quem vazou o que pra quem?
Indiretas quem vota é este congresso diretas é Lula lá
A polícia é caso de polícia
Por que uma minoria perversa consegue mandar nos demais?
Qual é o barato de trabalhar para um patrão?
Por que temos que aturar os déspotas?
Ciscando daqui e dali alguns se impõem sobre os outros
É da natureza humana? Não, não é
É uma perversão
Em alguma curva da história o mal subjuga o bem
O bem é o bem comum
O mal é o poder de alguns sobre os demais
Nem sempre foi assim
Não era assim no que chamamos de sociedades primitivas
Ao que parece começa no domínio de umas sobre as outras
Como na natureza disputa não de bens mas de alimentos
Nasce a guerra

Jatos

maio 23rd, 2017

Opera o jato
Circunda o jato
Segura o jato
Devolve o jato
Prende o jato
Rejunta o jato
Esgana o jato
Obnubila o jato
Fatia o jato
Espalha o jato
Posterga o jato
Anula o jato
Demite o jato
Ausculta o jato
Delata o jato
Atola o jato
Desmonta o jato
Afoga o jato
Entope o jato
Vasculha o jato
Apalpa o jato
Cospe o jato
Xinga o jato
Engana o jato
Torce o jato
Tonteia o jato
Aponta o jato
Prepara o jato
Formiga o jato
Endoida o jato
Parte o jato
Enrola o jato
Aperta o jato
Chuta o jato
Costura o jato
Apruma o jato
Dirige o jato
Permeia o jato
Entuba o jato
Esquece o jato

Elogios

maio 15th, 2017

A província não vale a república
Sem sair de casa livros e filmes me contam o mundo todo
Louvar-se no passado é nada entender no presente
Um obséquio não gera obrigação
Quer dizer que um bando de playboy do Estado tem o poder de vasculhar até na intimidade a vida de uma pessoa por vinte anos?
E quando nada acha inventa?
Se repete é farsa e se repete é fraude
Cuidado com o alastrar do fascismo
O tri de Lula é em 18
Eu queria é ser soldado na resistência mundial ao fascismo
Sabem o que é a poesia?
A poesia é vontade
Poeta não quer mandar em nada
Só quer saber de poetar
Quem quer mandar desmanda
Quem crê no império da mídia eu quero ver é no voto
Todas as iniciativas são válidas menos as do mando
A longevidade é uma vitória
Sei lá o que o carrasco quer fazer mas a carrascos não se deve obedecer
O ilegítimo e o inquisidor dois dos braços do golpe
Arrasam o país de cabo a rabo
A vida não ensina e ninguém aprende
Ao ponto ou mal nunca bem
O raio dessa farsa nacional parece que não acaba
A serviço do golpe tem os de Brasília e o do Paraná quantos mais janotas haverá?
E ainda tem o paspalho que rima com anzol e que só pega sapato
Qual é a bola da vez?
E a legitimidade não vem ao caso
Quem sabe venha quando o país inteiro estiver rifado
Melhor chutar pra fora do que contra
O jogo do poder beira o desespero
E no entanto é poder
Sugando todo mundo no olho do furacão
Varre e sai
E a gringalhada espoja-se
Nunca foi tão fácil ganhar
Como em 64 nem um tiro é preciso gastar
Vai tudo de roldão
O mais o menos e o mais ou menos também

Jeitos

maio 9th, 2017

Apenas deito ao papel o que me vem à cabeça
Quase tudo
Os neoliberais nem se incomodam de enxovalharem-se abertamente
Velho com gripe não sai no sereno
Cuidado para o exército não botar o supremo na presidência
O dinheiro é volátil mas a competência não
Para conjurar o mal é preciso não nomeá-lo
A Inquisição se apoderou do país desde a 470
Acolhendo uma denúncia torpe
E promovendo um julgamento sumário
Nas mãos de um único juiz
A quem os demais bateram cabeça
Dizimaram a economia
Dizimam a política
Dizimarão o social
É preciso impichar os governadores que mandam a polícia contra o povo
Quebraram a banca nacional pra gastar no exterior
Aspirar a altos ares
Deixa a ciranda rodar
País colonizado é o país da gorjeta
Fundamental é o direito à terra em que nasceste
Problemas nunca vêm sós
Ela diz que vai eu digo que vou
Nem ela vai e nem eu
O que se faz está contido no que se fêz
Aqui não se refere a nada
Gostaria de palavras livres pensamentos livres
Não importa o senado não importa o supremo revoga o golpe
A geladeira pifou
Sem ela a alimentação da casa declina
Claro que tem solução
Imaginem o mundo sem geladeira
Tal qual era
Tem que trocar a rebimboca da parafuseta
Velha e enferrujada melhor seria descartá-la
Você não gostaria que fizessem isso com você
Imagina descartar porque velha e enferrujada
Basta trocar a peça que atrapalha
E ver se pega no tranco
Há de pegar

Idéias

maio 2nd, 2017

Prefiro um governo de realizações que um desgoverno de destruições
Comemorando Tiradentes os vendilhões da pátria
O que é ser progressista no século XVIII?
A desgraça do Brasil foi escravizar a mão de obra
O que não é pra todos não deve ser pra ninguém
Mané acha que a economia de um país é igual a da mamãe
A livra jato cria da escola da América onde aprendeu suas técnicas de tortura como naqueles anos de chumbo e agora nestes anos de alfafa
Os imbecis tomaram conta do país
Se as forças sociais não repuserem o país nos trilhos o desastre será total
Pede pra sair
Não se deve menosprezar a força da direita e nem sua absoluta falta de caráter
A gente não pode estar em todos os cantos do país mas a palavra pode
Um bando de celerados impondo a autoridade usurpada ao povo
O povo que na verdade é um conjunto de povos que são a base de qualquer país
E que são a maioria da população em todo o mundo
No entanto os países são governados por uma elite econômica política social
Servida por uma classe media mais ou menos extensa que teme ser rebaixada
Que aspira ser incluída na classe alta
Para usufruir de seus privilégios o que não é possível ou não seriam privilégios de classe
Abriga-se então no consumo ostentativo dos aparentes valores que ambiciona
Bens, viagens, negócios, trambiques
Tudo menos o povo
E sendo tais valores antinacionais
E sendo tais valores a submissão a interesses alienígenas
Segue a ciranda da tragédia do país e seus povos
E então a luta de classes vira a guerra de classes
Nem pago quanto mais de graça
O país morreu vai ter que ressuscitar
Ou quer que desenhe
A banana está no ponto a casca manchada
As plantas crescem inadequadamente
Vasos pequenos muitas sementes
Como crescerão?
É o que veremos nos próximos segmentos
Segmentos ou seguimentos?
Bananas amassadas com mel e aveia
Ou no dente
Enquanto ainda me restam alguns
A terceira dentição
Mastigarei

Esquemas

abril 25th, 2017

Quando a pequena burguesia persegue um operário a coisa fica grave
O barato dos justicetes lacaios do imperialismo é rifarem o país a preço vil
O sistema financeiro que é o que lava dinheiro permanece imune às delações
O pais virou uma ditadura consentida
Pra ganhar lá é preciso mil mísseis aqui levam de mão beijada
Plantar um limão pra ver se nasce um limoeiro
Até dormindo rola
No ato e eu não paro
O daqui e o de lá
Quanto mais se fala do mal mais ele se alevanta
O problema é onde por os pós
E os pés
Somos muitos mas não se espalhem
Os imperialistas são os imbecis os nativos defendem-se
O que alimenta a vida a regra ou a exceção?
Cada uma como tal
Mulher? Melhor não tê-las
Atraída na teia vou trabalhando
Se der problema vai pro fim da fila
Tudo só é o que poderia ter sido
Até parece que descobriram o Brasil
Pode ser do lar mas recatada não é
Ah! O capitalismo isso é que é roubo
Ode a Brecht
Manda ver!
Não me gaste no varejo só funciono no atacado
Não é o país é o sistema
O empregado é que faz o que o empregador não faz
O contrário é melhor que o avesso
Faz comida boa mas não sabe a louça lavar
E aí curtir legal a fome saciada
Vencerá!
Menos porque mais é demais
Mais vale o meu olhar que o bolso do freguês
Eu olho o que vejo
Eu vejo o que olho
Passar uma idéia a gente nunca pensa que é tão difícil assim
Difícil é fazer o outro ver também
E aí tentamos falar com as mãos
O nosso entusiasmo mais parece aborrecê-los
Parece um ritual que só acontece no final

Alegria

abril 20th, 2017

Um filme é bom quanto mais ele nos aproxima do que fala
No “Trem da Alegria – Arte Futebol e Ofício” de Francis Vale (2017) o que expõe é uma roda de conversa
e sendo em futebol uma linha de passe
descontraído, leve, contação de causos em torno do encontro que se deu entre duas grandes paixões dos brasileiros: o futebol e a música
Nada de muito programado e previsto no que nos contam os craques. Acontecências.
E estava desde o início lembrando como no filme o “Passe Livre” de Oswaldo Caldeira (1974) pois é o mesmo Afonso daquela época o “Prezado amigo Afonsinho” do Gilberto Gil que em seguida ao deixar o palco do gramado veio vindo trazendo o trem com seus parceiros entre outros da bola Nei Conceição e Paquetá e do samba o da Viola Paulinho, Moraes Moreira, Fagner e Abel Silva
Um trem que atravessa o país e até os mares e até Angola
Desde o início lembrei-me já que o meu gramado é o cinema
como não podia deixar de ser o “Garrincha Alegria do Povo” de Joaquim Pedro de Andrade
um dos cantos inaugurais do cinema novo brasileiro nos anos 60
E porque esteve como diz o filme também ele Garrincha o futebol alegria e também Nilton Santos a jogar no trem
E a lição é a insurgência ninguém tem que tolerar abusos contra si
Mas não vou contar o filme vejam vocês mesmos
E pra ver como assunto é bom também temos o “Barba Cabelo e Bigode” do Lucio Branco
Naqueles anos de chumbo ou nestes anos de alfafa a alegria é a prova dos nove