Archive for outubro, 2011

Quiseras

quarta-feira, outubro 26th, 2011

Queria ver você  enroscada em mim pra cima e pra baixo como um novelo

Tenho que dizer as coisas  como as sinto

Dê um passo à frente e dê um passo atrás

Se é bom ter a vida pela frente não é mau tê-la pelas costas

Estar em casa é melhor que tudo

Embriagado não resolve mas melhora

Que bom que você não venha nunca mais

Não quero te ver todo dia é só de vez em quando

Quando não somos nós  são elas as atrevidas

O negócio é negociar

A ousadia é um dos  traços de qualquer arte no mundo

A arte é como uma febre que alerta para a saúde da comunidade

Ilustre é quem lustra o lustre

Eu teria sido o que não fui se não fosse o que sou

Agora só falta comer o galeto

Não sei se foi o que falei ou o que ouvi

Posso ser gentil mas não sou

Nada é melhor que o delírio

Você me fez revelações tão sedutoras

É tão bom cagar de manhã

O que entra tem que sair

É chulo é vil o céu de anil?!

Cada pé não anda sozinho

É um dos dois talentos das meninas

É preciso abolir as dificuldades

A violência sai mais caro a quem está na base

Se eu for vista com você vão achar que você está me comendo. E não estou?

Já percebi nunca perguntei jamais conferi

Ela  quer que eu seja como ela quer

Banana é tão bom

O melhor sistema é o de casa na mesa e na cama

Desse jeito vou acabar parecendo um velho tarado

Não sei o que aprendi

Você nunca me viu bêbado e chapado. Por que? Vai querer me comer?

Você não inspira amor

Não te direi o que pensei que diria

O teu olhar de desejo intenso me provoca

Espera a lógica do universo tudo proverá

Mais vai o que menos vem

Sorrisos

domingo, outubro 23rd, 2011

O sucesso é fruto da oportunidade

Nem tudo que é ou que não é de grátis é bom

Os mares são constantes os ventos não

Cada um se diverte como pode

Tudo é assim simples e banal

Como eu gostaria de ser mal interpretado

Perder é parte  do jogo

O problema é essa gente que acha que pensa grande

No pequeno espaço que eu lhe dou da minha vida você manda

Não diga que não vens prefiro descobrir ao por do sol

Quanto mais melhor

Você não ia se perdoar se fosse o contrário

Não é bom ver as coisas unilateralmente

Um bom barato é ficar sarrando a mulher do lado

A água que bate não me fura

Melhor pensar que fui liberado

Brinque com a sua não com a dos outros

Acontece que o poder acabou-se só ficou a grana

Impressionante o poder da marvada, umazinha tu fica animado, na terceira dá um soninho

Tudo é filme mas nem tudo é cinema

Não posso perder o que nunca foi meu

O ruim da vida é não fazer

A vida é múltipla

Eu  vou pedir quantas vezes você negar

É difícil discutir com equívocos

Você precisa dizer pros outros que me  comeu?

Por que você não diz logo o que quer?

Eu vou com você onde você quiser

Por ser movimento o cinema é permanência

Dormir sozinho não é um mau programa

Tem uma cama limpinha que é pra gastar com elas e tem a que eu uso

Até parece que as coisas acontecem sem a gente  querer

O passado não pode servir para esconder o presente

Nem ontem nem amanhã só o presente existe

Uma onda se espalha se não tiver obstáculo se tiver ela o derruba

Melhor não

Velho não gosta de sair na chuva, nem todos

Estarmos expostos às mesmas condições de tempo e espaço configura uma geração

Um hiato de quatro anos a partir  do que os extremos se afastam

Prédios públicos abandonados e moradores de rua abandonados

O indivíduo só se mexe no coletivo

Só metade é ruim

O sol nasce mais pra uns que pra todos

A menina é fina

Buscar a palavra é não encontrá-la, encontrá-la é não buscá-la é ser por ela achado

O que não acontece não tem importância

Quando você faz uma coisa que nunca fez você atrai todas as possibilidades

Vira e revira mexe e remexe que o baú não tem fundo

Busque a sintonia

Uma mão lava a outra e a outra a uma

Venha passear e ser passeada

Roçe e role

Eu quero que se  abra como uma flor para o formigão sugar seu jeito

Tô trocando por um churrasquinho

Era o que eu queria ouvir da sua boca

Só não vale chamar de tio

O problema é que se virmos passar um grupo armado não saberemos se são insurgentes, policiais, milicianos ou bandidos

Quando bate o coração do mundo o meu fica parado

E assim desfazem-se castelos

Criancices

quarta-feira, outubro 19th, 2011

Tudo que é semente pipoca na fritura

Assim como um sorriso no meu caldeirão

Todos nós somos uma parte de cada um de nós

Não disse que sim mas também não digo que não

Só vais uivar que nem uma loba vais zunir como a serpente vais bramir como a leoa

Estou no meio de tudo e não saio de casa por nada

Eu pedi você não deu eu vou pedir de novo

Há bons momentos na vida em que só se pode estar sozinho

Reclamar pode não pode é  desistir

Viver sem pensar

Tudo é  a  favor

Com quantos afetos se faz um desafeto

Só vai se eu for

Se reclamar piora

Ser si mesmo

Não se pode ter medo de  tudo

A fantasia é uma das formas de vida

A vida se segue

O negócio é sair antes que comecem a gritar

Para todos ou para nenhuns

Só me falta aquilo que a tantos sobeja

O que marca o humano é a matéria

Ela não aparece quando eu a quero

Às vezes você passeia nos meus sonhos

Não peço o que me possa ser negado

Gosto de trocar desaforos

Vê-la desejá-la apetecê-la

A guerra não conduz à paz

É a pedra que passa por trás de Copacabana a que vai até a Pedra da Gávea e além a que vem desde o Pão de Açucar?

Precipitar-se é ruim porque não tem freio

Precavido é mais difícil de evitar

A paz que  vem do mato

É o que vai não é o que fica

A vida exige parceiros

Mais fácil é fingir que não viu

As pessoas se dizem coisas incríveis

Só me sinto emulado quando parte de um movimento

Eu não devia me preocupar com os problemas dos outros

Quando a porta se abre a gente sabe que pode  entrar

Por que você não pediu?

Só enxergo bem de perto

Não me diga o que não quero saber

Você estava tão atenta que nem pensei em disputar tua atenção

Só falta uma pra eu comer o resto do dia

Uma era ativa a outra era manhosa

Procuro não esquecer menos o bom que o ruim

Cada um faz por si o que não faz pelos outros

A cachaça, o charo e a xana fazem a combinação perfeita

Acho que você  deixa fazerem o que quiserem com você

Empurrar no dela faz bem ao meu

Todo mundo é até deixar de ser

Se repetir fica de castigo

É preciso saber abrir

O pensamento caminha por afirmações

Ainda bem que pelo menos isso

Abre o olho e  fecha o bolso

Dois mais um periga não dar certo

Se seguir a trilha só vai dar no mesmo

Antes corda que caçamba

Tudo é devido

Não quero ser senhor nem quero ser  escravo

O que há de melhor é se você estiver sendo o que é

Era uma vez e mais uma e tantas vezes

Pormenores

quinta-feira, outubro 13th, 2011

É preciso realizar um ato amoroso pleno ao menos uma vez na semana.

Estar disposto a tudo é algo que não se recomenda.

A qualidade não é refém da quantidade.

Não prometa o que não quiser cumprir.

Ela me desafia e mostra que tem namorado.

Eu me sinto provocado mas não deixo a menina passar.

O que nos dói são as verdades não as mentiras.

Eu quero mais querer.

Migalhas de pensamentos fazem um banquete pra mim.

Você só vai retribuir o carinho e a atenção que eu tive com você.

Não terei a liberdade de fazer na tua casa o que faço na minha.

Qualquer pessoa como eu, exposta às drogas, faria o que jamais pensei fazer.

Velho, tarado, bêbado e drogado, que mais?

Não recomendo e não recrimino.

Deixa quem acha que faz acontecer.

Deita e não chateia.

Não presto a menor atenção no alvo.

O que há de ser será.

Eu gostaria que você dissesse estou chegando.

A beleza eterna está na natureza do mundo que nos foi dado.

Como falar com a moça?

Se não escorregar não chega lá.

Considerando que eu não comi ninguém melhor que você, você ganha.

Não pense que é só porque é aquilo.

A lógica do grande não atende ao pequeno.

Quem já foi doidão nunca perde a ocasião.

A tua liberdade acaba onde a minha começa.

Melhor só ao vivo a cores e com emoção.

Desmamar a bezerra é que é problema.

Enquanto eu travo a polêmica a turma trava o conchavo.

O fim só acontece no final.

Você não vem me dar o que tem de melhor.

Levei a galeta pra comer um galeto.

A moça do lado gostou de você.

Mais vale esperar que desesperar.

Não sou de esquecer, sou de não lembrar.

Ela não rola na minha.

Maneiras

segunda-feira, outubro 3rd, 2011

Já que eu não sou um alguém pra ninguém

Ou você tinha algum motivo ou não tinha motivo algum

Nem que fosses a ultima pessoa na terra

Não entro em bola trividida

Uma é uma outra é outra

Burro velho nunca volta no mesmo caminho

Quem com ferro ferra com ferro será ferrado

Antecipando esse momento ontem lhe fiz uma homenagem

Segue a boca

Dá-me o que quero e toma-me o que queres

Nem sei se vale a pena

O falo nem sempre faz

Se não se perder não tem como se encontrar

Ser velho é quando você chupa os dentes depois de um simples sanduiche

Se der deu

Vagabunda melhor a de casa

A vida é incrível só pode mesmo ser sorte do acaso

Eu me acostumo com as entranhas da coisa

Você não me deu tudo que disse que ia me dar

Só as neuróticas reclamam

Quem perde não ganha

Quem por ultimo gargalha é mais hiena

O cúmulo da sorte é não se perder

Sonhei um pesadelo

Não sei se tive alta ou se dei baixa

Se combinarmos o vão de nossas células com o das paredes podemos atravessá-las

Você precisa fazer tudo de melhor para acolher  o que virá

Precisamos criar a Tudobrás

Eu quero que os governos não me encham o saco

Menos é ruim mais é melhor

A crase caiu-me à cabeça

Andar nú pela minha casa não tem preço

O ar da noite é mais forte que qualquer ilusão feminina

Celibatário dou-as todas de presente

Procurei você  amanhã não te achei

Estou mais lento do que nunca

Não é o que tu quer é tudo o que tu tens

Escapou tantas vezes que não pensei que fosse a ultima

Ela inventa afetos e fabrica  desafetos

Tens um jeito interessante de corpo. Tá me chamando de gostosa? Pode!?

Estás na minha lista

Por que não abres a boca sem emitir som algum

Eu vou onde você não vai

A humildade é um poderoso instrumento do humano

Sou mais não

Não é crédito é débito

É a tal da sabiduria