Sorrisos

O sucesso é fruto da oportunidade

Nem tudo que é ou que não é de grátis é bom

Os mares são constantes os ventos não

Cada um se diverte como pode

Tudo é assim simples e banal

Como eu gostaria de ser mal interpretado

Perder é parte  do jogo

O problema é essa gente que acha que pensa grande

No pequeno espaço que eu lhe dou da minha vida você manda

Não diga que não vens prefiro descobrir ao por do sol

Quanto mais melhor

Você não ia se perdoar se fosse o contrário

Não é bom ver as coisas unilateralmente

Um bom barato é ficar sarrando a mulher do lado

A água que bate não me fura

Melhor pensar que fui liberado

Brinque com a sua não com a dos outros

Acontece que o poder acabou-se só ficou a grana

Impressionante o poder da marvada, umazinha tu fica animado, na terceira dá um soninho

Tudo é filme mas nem tudo é cinema

Não posso perder o que nunca foi meu

O ruim da vida é não fazer

A vida é múltipla

Eu  vou pedir quantas vezes você negar

É difícil discutir com equívocos

Você precisa dizer pros outros que me  comeu?

Por que você não diz logo o que quer?

Eu vou com você onde você quiser

Por ser movimento o cinema é permanência

Dormir sozinho não é um mau programa

Tem uma cama limpinha que é pra gastar com elas e tem a que eu uso

Até parece que as coisas acontecem sem a gente  querer

O passado não pode servir para esconder o presente

Nem ontem nem amanhã só o presente existe

Uma onda se espalha se não tiver obstáculo se tiver ela o derruba

Melhor não

Velho não gosta de sair na chuva, nem todos

Estarmos expostos às mesmas condições de tempo e espaço configura uma geração

Um hiato de quatro anos a partir  do que os extremos se afastam

Prédios públicos abandonados e moradores de rua abandonados

O indivíduo só se mexe no coletivo

Só metade é ruim

O sol nasce mais pra uns que pra todos

A menina é fina

Buscar a palavra é não encontrá-la, encontrá-la é não buscá-la é ser por ela achado

O que não acontece não tem importância

Quando você faz uma coisa que nunca fez você atrai todas as possibilidades

Vira e revira mexe e remexe que o baú não tem fundo

Busque a sintonia

Uma mão lava a outra e a outra a uma

Venha passear e ser passeada

Roçe e role

Eu quero que se  abra como uma flor para o formigão sugar seu jeito

Tô trocando por um churrasquinho

Era o que eu queria ouvir da sua boca

Só não vale chamar de tio

O problema é que se virmos passar um grupo armado não saberemos se são insurgentes, policiais, milicianos ou bandidos

Quando bate o coração do mundo o meu fica parado

E assim desfazem-se castelos

Comments are closed.