Archive for janeiro, 2012

Manhãs

terça-feira, janeiro 24th, 2012

Quando você se dá tudo fica melhor e mais fácil
Ou eu fui tão bom ou eu fui tão ruim
O que não é tudo pode ser um pouco
Quando a mulher demora o homem se atrapalha
Tudo é bom e mais é melhor
Eu insinuo eu aviso eu peço qual é a surpresa?
O poder é cancerígeno? Senão do corpo talvez da alma
Ah! Se eu fizesse metade do que tenho que fazer
A mulher só é mulher quando ajuda
A gata tem que entender o drama do parceiro
Mandei vir de Paris e não usufruo?
Ela me acusou de morder sua mão como se eu fosse um cão
Quanto melhor a ida melhor a volta
Vem fazer esse biquinho aqui
Diz que você não vai apagar a luz da entrada senão ela fica o tempo todo ligada mas se você mandar eu apago por favor
Rever é sonhar
Dormi na cama sem ela
Eu durmo mais sem ela
Sem ela eu fico com dois travesseiros
Eu não sou travesso
Eu não atravesso
Eu não complico eu simplifico
Eu não gosto de confusão nem desgosto
Meio já é caminho andado
O da padaria já perguntou se a madame não veio
A do balcão perguntou se era só uma média
Até o garçon me chama de querido
Eu quero não dormir com você
Ela é mágica se eu chamar ela vem
Penso em você como o vento
Vejo estrelas sobre o verde
Só você pra eu sair à meia-noite
Eu dou pra você quantas vezes você quiser. Tudo
É preciso abolir-se a urgência
Por ter o monopólio legal da força o estado não pode usá-la contra o povo
Não se pode tolerar o despejo criminoso em São Paulo e em parte alguma
É criminoso porque atenta contra a vida
Quem pensa que o diabo não existe é porque não conhece os governos
Contra a barbárie a estética do espírito
Salve Nelson sobre Tom

Luxos

sexta-feira, janeiro 20th, 2012

Queria dormir com você ao natural sem nada

Lúdico é melhor que lúcido

Você é das que gostam ou das que dão trabalho?

Um filme sem lero lero é só bolero

Nosso único elo é um afeto carnal

Quanto menor a redundancia mais lenta a informação circula

Melhor que satisfazê-las é exibí-las

Bom é quando o inho vira ão

Ela tinha os quadris mais promissores que o seu rosto de menina

Nem sempre acontece o que a gente mais quer

Se quem tem boca vai a Roma tu vai até o Paquistão

Posso ir? Até pode mas sem exigências

Um homem quando olha uma mulher só pensa naquilo

As meninas que eu quero não me querem

Pode só hoje ou quando você quiser

Você vai querer me comer e eu não quero

É e não é

Os nervos ficam lerdos

É difícil convencê-la que ela é bi

Se há maçãs podres em tua cesta tu não devias tê-las deixado apodrecer

O bagaço também é bom

Se o mundo acabar ninguém vai saber

Se der pra fazer nóis faiz se não der nóis repousa

Tem hora que até o falastrão se cala

Ninguém deve ter mais do que pode consumir

A história não se repete nós é que a repetimos

Cada dia a mais é um dia a menos

Eu precisava de uma coisinha assim como travesseiro

Seu coração tem dono?

Sentir o mundo

O depois não existe sem o antes

Pensei que era mais fácil

O vento vem pra aliviar o verão

Eu te persigo à frente

Por que escreves? Escrevo porque escrevo

O perigo é não se soltar

Do sublime ao vulgar sem saber qual é qual

Cada um escreve as bobagens que lhe ocorrem

Sobras

quarta-feira, janeiro 11th, 2012

O tempo e a vida é o que é intransferível

Bem que eu merecia que algumas meninas do passado e algumas do presente me visitassem amiúde

O prazer que eu tenho em ir beber na esquina é incomparável

Enquanto o mundo roda é difícil dizer é difícil pensar

Não exercite comigo tua sedução eu sou fraco

A mulherada enlouqueceu quer atenção exclusiva

O melhor de uma mulher é da noite pro dia e no clarear ainda cabe mais uma

Não há como impedir o mundo continua a girar

O progresso só é necessário pra fazer a vida crescer

Que direito tenho eu de atravessar no teu caminho

O que rola é o que fica

Algum dia se há de entender que reprimindo a criação nada vai acontecer

Sempre e para sempre

Vivendo a gente enlouquece

Não é que seja confuso é difuso

Por que gente que não tem a minha inteligencia é mais inteligente do que eu

Se não fôr pra lá não vem pra cá

Ativamente calmo e calmamente ativo

Tem perdas que são um ganho

Cinema é contágio

O cinema é o que o cineasta afirma que é

E se eu disser que só quero te comer você acha ruim?

A maior prova de amor é deixar eu dormir dentro

O mundo é por demais complexo pros meus pobres neurônios os que restaram

Não dá pra ser uma rapidinha você nem tira os sapatos

Eu não divido eu somo

Eu não duvido eu creio

É tirar os panos

Desde que não falte o meu

Só dou uma mas aprecio o objeto de desejo

Eu gosto do teu gôsto

Onde dorme um dorme dois

Tem as que preferem a brutalidade da outra à delicadeza do outro

Meu sonho é te botar no tanque na cozinha e na cama

Posso ir com ele? Pode. Posso ir com ela? Pode. Posso ir com você? Não.

Mulher não quer nada até que quer

A tua honestidade me encanta

Se você gosta você vai gostar

Muitas vêzes o melhor avanço é o recuo

Não penso em rupturas e diferenças penso em contínuos

Governos são pirotécnicos e como já se viu são piromaníacos também

O cara não queria nada só queria tudo

Re-ontens

quarta-feira, janeiro 11th, 2012
O que passou passou abre alas pro que virá
Quase nunca é sempre fácil
O fim não determina os meios
Quero que você me dê o que só você pode me dar
Qualquer um exerce sobre qualquer outro um inegável fascínio
Diz o vulgo: a gatinha estranha veio se chegando se levar uma porrada não reclama
Posso olhar você sem nenhuma intenção mais funda
Uma menina boazinha assim merece um tratamento completo
Venci a tentação
Pode ser que eu durma ou que não deixe você  dormir
Quem vai me aguentar mais profano do que já sou
Nunca vou dizer vem agora só digo vem amanhã
Vem me visitar ou era tudo mentira
Perdi o bacalhau e a bacalhoa
Ela tinha horror do cheiro de cerveja
Se não se incomoda gostaria de passar um tempo  com você
Sem vulgaridade não há paixão
Só sei o que convivemos
Sou aquele babaca que acha que não tem nada de errado comigo
Pra que tanto papo uma trepada se resolve em meia hora
Eu gosto de ver essa coisa melosa e agradecida que é uma mulher
Eu olho a menina ela vê que eu a olho isso pode durar uma eternidade
Isto é a libertação
Nós a natureza as estrelas
E aí pode ser ou tá difícil
Ah, deixa passar o ano
Depois de Reis
Depois do carnaval
e da semana santa
e São Pedro e as férias
e vem a primavera
deixa passar o verão
ah, e deixa o ano passar