Luxos

Queria dormir com você ao natural sem nada

Lúdico é melhor que lúcido

Você é das que gostam ou das que dão trabalho?

Um filme sem lero lero é só bolero

Nosso único elo é um afeto carnal

Quanto menor a redundancia mais lenta a informação circula

Melhor que satisfazê-las é exibí-las

Bom é quando o inho vira ão

Ela tinha os quadris mais promissores que o seu rosto de menina

Nem sempre acontece o que a gente mais quer

Se quem tem boca vai a Roma tu vai até o Paquistão

Posso ir? Até pode mas sem exigências

Um homem quando olha uma mulher só pensa naquilo

As meninas que eu quero não me querem

Pode só hoje ou quando você quiser

Você vai querer me comer e eu não quero

É e não é

Os nervos ficam lerdos

É difícil convencê-la que ela é bi

Se há maçãs podres em tua cesta tu não devias tê-las deixado apodrecer

O bagaço também é bom

Se o mundo acabar ninguém vai saber

Se der pra fazer nóis faiz se não der nóis repousa

Tem hora que até o falastrão se cala

Ninguém deve ter mais do que pode consumir

A história não se repete nós é que a repetimos

Cada dia a mais é um dia a menos

Eu precisava de uma coisinha assim como travesseiro

Seu coração tem dono?

Sentir o mundo

O depois não existe sem o antes

Pensei que era mais fácil

O vento vem pra aliviar o verão

Eu te persigo à frente

Por que escreves? Escrevo porque escrevo

O perigo é não se soltar

Do sublime ao vulgar sem saber qual é qual

Cada um escreve as bobagens que lhe ocorrem

Comments are closed.