Momentos

Enquanto um não vai outro não vem
Não existe o depois sem o antes
Andar na noite é demais
Não queria que você me quisesse quanto quero você
Um na multidão
Eu merecia ter uma gata nova a cada noite
Essas meninas de hoje em dia se dão dão por que não dão pra mim?
Seria melhor se eu tivesse o que vou ter
E em casa continuo o passeio da noite mesmo sem ela
Por que escolher?
O que qualquer homem quer é aquela coisa
Mas aí o outro precisa interagir
É hora de desligar o mundo
O cara que planta bosta no caminho merecia nela atolar
As casadas me maternalizam as solteiras eu paternalizo
Eu queria desfolhar o teu recato
Saudade das tuas pernas e do que ainda não tive
Sem maiores pretensões vamos trilhando os futuros
É fácil execrar o execrável difícil é descobrí-lo
Talvez ninguém perceba mas estamos às vésperas de melhores momentos
Reprimo-os não dou vazão a meus instintos
Avançar sempre ou recuar até o infinito
Nada que se demore a resolver vale a pena
Às vezes é uma grata surpresa às vezes ingrata
Não pode ser só cansar é preciso descansar
Entre o que entra e o que sai fica um gostinho de quero mais
És esnobe ou és sapeca?
Meteoros não convém
Não sou romântico se demorar eu mudo o foco
O querer não sabe se pode
O olhar arrevesado pode dizer que sim
Se eu esquecer quem eu sou não saberei quem tu és
Você sabe o que quer dizer tudo?
Se não for pra virar pelo avesso não adianta caprichar na aparência
Prefiro as portas do que as janelas abertas
Entre o sorriso e o suspiro a moça sumiu
O remédio além de amargo não fez efeito
A noite esconde o barato do dia
Nenhum sacrifício é tolerável
Melhor que o mundo se arrumasse

Comments are closed.