Princípios

O que é bom para o invasor não pode ser bom para o invadido

O amor brinca quando ama

Não sei se despretencioso é sem pretensão

A casa velha respinga por todo lado

Se queres que te fale direito não me podes ouvir torto

Eu quero até a tua orelha

Mesmo sem querermos eu como mesmo assim

Ela é minha sereia não sei o que fazer com ela

Não pode ser tão fácil mas também nem tão difícil

Não a vejo como santa e nem como megera vejo-a como um barco sem espera

Qualquer coisa que não me permite alimentar-me pra mim é merda

A vida exige uma certa malemolência de corpo e alma

Gozar é bom não importa com quem

Sinto tesão por quem não devo

Eu sou o que tu engole

Cada um vai querendo entrar em cada outro

Nada acontece entre mentes

Às vêzes sinto-me estranhamente estranho

A receita pra vida é viver muito

A sobrevivência é algo extraordinário

O dizer é fraco sem o fazer

Melhor trazer alguma água pra cá

Chupar o caroço é um bom esporte pra eles e pra elas

O dito pelo bendito

Não dá pra arriar tudo de uma vêz

Mais seis pra ficar freguês

Não me dás essa pele pra um lobo faminto saciar sua sede?

São frases soltas sem nenhum endereço a não ser o seu

Seu, de quem? De quem me lê!

Penso logo falo

À noite veio pra ficar

3, 2, 1

Comments are closed.