Namoros

Não adianta pedir
Não adianta negar
Tem que aceitar
Tudo pode ser simples ou complicado demais
Você acha que pode falar comigo nesse tom?
Canso de emitir sinais ninguém responde
Boas mulheres cedem às tentações
Sei lá que espírito me faz dizer o que penso
Se não me satisfaz eu saio atrás
Perdendo a ternura sempre que necessário
O maior talento é não exaurir a parceira
Às vêzes um transbordo é necessário
Eu deixo você me comer
É mal o bem querer?
O teu barato é que você goza inteira
Não há espetáculo mais cativante e proibido que as nossas ninfetas
Basta ser quem és
E se eu conseguisse falar a língua interna
Pilotei a nau sem rumo a salvo dos penhascos e à cata das sereias
Afinal qual é o jogo das palavras
Menos por menos não pode ser mais
A questão é o que se lhe bota
Se é inóspito não insisto
Não sei o que é melhor nem pra mim nem pra ninguém
Não sei se é mérito da parceira ou se é meu
Né por nada não é só de sacanagem
Quando parou de dar ela mostrou o caminho
Já estive melhor e já estive pior
O negócio não é saber é tocar o barco
Minha vida me é suficiente
Mesmo que eu corra o tempo não corre
O que não se consegue resolver é que nenhum sêr humano é melhor que o outro
Ela acha que não mas eu perdi a parceira
E ainda sou agradecido de estar vivo
Graças a deus consigo chegar em casa
A maconha acaba a delicadeza também
Sem é pior do que com
Quero mamar na árvore que me acolhe
Espero que você não vá exigir nada de mim
Mais vale o que se tem

Comments are closed.