Poeiras

Negócio só é bom para quem faz quem não faz não faz

O encantamento de encantar

Andamos nos defendendo dos outros e de nós mesmos

Cheia de marra a marrenta armou a minha arma

Muito já é bastante

Pensar cansa

Eu sou você ontem

Não é povinho nem povão é povo

Vocês acham que subjugar a moça é tara?

Nômade não sou. Sedentário

O que importa não é se vens é se estás

Acho que temos que esquecer o mundo e pensar por nós mesmos

Sejamos generosos com os meninos

Não se deve nem de leve acirrar a repressão

Os dois nus

Os burocratas não sabem do futuro

A jovialidade é uma promessa

Bebe-se o suficiente nem o necessário nem o excedente

A gente pode até nem se encontrar

E há o maneirismo

Intriga-me não responderes-me

A arte não é a transcrição dos meus desejos

Se perguntar for ofensa a quem terei ofendido agora

Pra fazer tem que ser bom

Eis o Supremo!

Tv Educativa de Niterói já montei dois canais públicos municipais será que não monto mais um?

E eu não sei blefar?

Roialidades para a Educação

Pesado não alça voo

Não bebo o que me faz mal

Se olhar posso querer

O que não for será

Quero nem saber o verbo é mandar ver

Quem não viver o amanhã não terá onde acordar

A tua ausência é o que me inspira

Como é difícil perceber o óbvio

Como fico feliz sozinho

Mas eu também gosto

O que não vier é pra não ir

Quem gosta gosta mais

Comments are closed.