Fantasmas

Amulher
Mulher é pra dar trabalho
Legal é só quando interessa
Mulher é indispensável pra pagar o chope no fim do mês
O macio engana
Facilidades dão prejuízo
A palavra pra ser exata não nos deixa sonhar
Se você não quer nem eu
Pedir nunca é demais
O que eu queria agora não quero mais
Mesmo quem não tem pode ter um pau entre as pernas
Melhor a espera que o adeus
Cansado cansa
O amor é de quem ama pra quem ama
Deixe para amanhã o que pode fazer hoje
Pode-se reverter o adverso
Só não pode é virar mercadinho
Fusos confusos se fundem
Tem uma coisa quentinha esperando você
Nem sempre uma vez é o bastante
Não sou senão o escravo da tua vontade. Mentira!
Sem ver não tenho como provar
Andar não correr
Se a grana é curta curta a grana
Se botar em português essas bobagens de inglês morreríamos de rir
A última gota não pode ser a primeira
A primeira não pode ser a última
Só se vem a saber mais se se sabe menos
O tempo não nos dá tempo de curtir o tempo
Quando dei por mim já tava no chão
Só curto não venero o passado
Se me deixar falar não vai querer me escutar
Entre o que se põe e o que se tira às vezes não sobra nada
A vida nos leva o que a gente não entrega
Mais queria um querer tranquilo
Naquele dia gastei tudo o que tinha
A pena que corre não alcança o pensamento
Se sonhasse saberia sonhar
De uma vêz só se fôr a metade
Escorregar só é bom quando se cai de pé
Só atravesso no sinal e de olho no chão

Comments are closed.