Velharias

Cavalo velho não cai no buraco
Ou burro se preferirem
Quando começa nunca sabe quando acaba
Quem vem antes precede
Ele é mais antigo que eu
Jamais reprovo ninguém
O Estado só existe para garantir a sobrevivência de seu povo
Os governos aliam-se aos poderosos para hostilizar a população
Não se preocupe esqueço
É com carinho ou com força
Nem o máximo nem o mínimo
Eu não eu também
Todo o esforço de ontem será prejudicado pela preguiça de hoje
Alguém que morre a gente pensa que podia ser a gente
Não sou da de lá sou da de cá
Isto significa o que isto significa
Sem mais nem menos é igual a zero
Ainda que ande é preciso empurrar
Se quiser não dou
Não sou contra sou a favor
Não pela metade comece pelo fim
Não falo sem pensar
Não venda o que não puder comprar
Não tolerar o intolerável é ser intolerante?
Não sei se é só comigo mas que acontece, acontece
Ser assistente é barra
Cerceio nada não sou de cercear
O cinema é ilusão de ótica
Só não quero ser o que não sou
Não quero mais do que possa carregar
A erva me dá a liberdade de ser quem eu sou
A vida é compromisso mas de vez em quando é bom mandar o compromisso à merda
Se estranhas o que eu digo é porque não ouves direito
Quantas vezes a palavra não atrapalha o pensamento
Gosto de fazer ao gosto de quem gosto
Dias acabam noites acabam vidas acabam
Gosto de você torço por você mas você precisa torcer também
A primeira virtude é a liberdade
Não peço mais do que mereço também não peço menos
Dias que vem sonhos que revem

Comments are closed.