Anteriores

Qué qui eu tô fazenu? isperanu ocê
Sempre achei que nossas diferenças eram maiores que nossas semelhanças
O morubixaba babalaô e filósofo do neo-comunismo populista sou eu
Isto não pode: alinhar-se contra o povo
Não pense que são os outros somos nós
O que eu vejo é diferente do que eu quero
O movimento me anima
Não estou a procurar estou a percorrer
Tu és só uma sombra em mim que ruim
A História não é votável
Por um cinema cai e pira
Nos meus ou nos seus olhos
Os artistas são um ponto alto nas novelas
Vão evoluindo como os personagens que passeiam da água pro vinho e o azeite
Deixar-nos não me faz nenhum mal
Não sei a melhor forma de negociar a bananada
Quem sabe a Sav que save tudo ou a Ancine que nos ancina pudessem criar nova categoria
Sois lacaios estou a ofender-vos
Gosto muito de pensar os curtas como canções
Não queira me dar o que não quero receber
Sugue e siga
Nem sempre sei onde estou
Éter é bom tem mil e uma utilidades e é onde vive o virtual
Se for muito pode dar com a cara no chão ou helenizar-se
Não quero menos quero mais
Tenho orgulho do que faço não me invente o que não sei fazer
Filme bom é filme nosso e viva a Filmobrás
Não penso que não sou uma piada
Latifúndio é tão bom que devia ser pra todo mundo
A ser racional prefiro ser cordial
Essa é a boa
Ela é rebelde mas prega os meus botões
Não lembro o que esqueço
Não adianta eu já estou de porre
Cinema não é resultado cinema é linguagem
Pra quem nada tem o pouco é muito
Vou nascer de novo só pra ver um pivete que nem tu querer chamar-me às falas
Bate boca acende o maior tesão
Se pensar demais posso fazer de menos
Vamu rápido ou di vagar?

Comments are closed.