Rumores

Sem vérsia não há controvérsia
Sem dicção não há contradição
Cada um malha como pode
Se não exagerar perde a graça
Acabou-se o que era doce agora é no voto pra tudo
Se é coisa que não existe agora é
Há algo além dos vinte avos
Até nisso o bicho é bom
O caneco na mão ajuda a discussão
Quem não sabe fazer faz sem saber
Não sou quase sou mais que
É fácil dizer sim é fácil dizer não o difícil é fazer alguma coisa
Quem é do bem não anda com os do mal vai por outro lado
Eu não me contradigo eu me corrijo
É fácil pensar o que é simples difícil é pensar o complexo
Contra tudo contra todos?
As causas não os efeitos
A esta altura era melhor refluírem para seus locais de trabalho e estudo e fazerem aí a revolução
Energia dispersa é desastre
A rua espalha e tudo acaba em festa menos pras vítimas
Cada um é réu de si mesmo
Quando aprender me ensina
Não digo o que fazer digo o que não fazer
A multidão é multitudo
A multidão é inflamável
A multidão …
Não vou pra geral vou na minha
O tempo não contém acertos
Como ando sozinho passo por invisível
Não a efêmera a resistência sempre
Não quero profetizar a dor
Se está no topo de carreira pra onde mais quer ir?
O que o fogo não queima a água não apaga
Tudo a seu tempo porque tem tempo pra tudo
Me chama de incorreto
Ao invés de influenciar sou influenciado
Comida boa é a que eu mesmo faço
Bebido e bem comido aí é cama
E por enquanto é só

Comments are closed.