Palestras

É desperdício aqui mentir
Não gosto de gente entre nós metida
Ou descriminaliza já ou acabamos todos em cana
Não acredito em sofrimento de poetas mais parece pobre rima para fingimento
Teu luzir não chega aqui
Há que se precaver em vida antes do fim
Filmar até pode exibir o filmado é que são elas
A humanidade não caminha ela se arrasta
Gosto do livro como corpo
Há quem ache que tem direito sobre o direito alheio
Rebelde é mais que revolucionário
Não é minha a língua estrangeira o que eu falo é brasileiro
Dou-lhe o que não posso negar
Ninguém deita na tua cama sem deixares
Muito me honra ser parecido com quem se parece comigo quem manda ser um brasileiro em tudo mediano
Você não é filha do teu pai é minha
Diz a novela
Não sou nada disso eu sou um bicho
Se não fosse eu não seria
Não se deve babar em gravata alheia
Quem não faz mela
O direito individual à privacidade é universal e inalienável
Sempre se
Se o executivo quer ser carrasco o judiciário tem que impedir
Ninguém faz o que quer cada um faz o que pode
A gente olha as mulheres como se nunca as tivesse visto
Sem que isto tenha significado algum
Tudo pode acontecer a vaca pode dirigir-se ao brejo
O que não pode ser com fica sem
Não acredito em quem faz da grosseria hábito
Melhor com que sem ou melhor sem que com
Olhos imã grudam nos meus
As coisas existem apesar da gente
Quando quiser eu chamo
Entre o apagar e o acender pra onde vai a luz?
Flutuando
Mergulhando
Afundando
Dormindo

Comments are closed.