A Copa

Né por nada não mas essa campanha contra a Copa é um tiro no pé. Mal ou bem feitos os investimentos públicos já foram feitos.
Ao contrário, é hora de favorecer e radicalizar no esporte aí está o movimento de nossos jogadores como a Frente Nacional dos Torcedores.
Há que apoiá-los no seu campo de batalha onde tem se saído mais que bem. Serão os 11 a brigar pelos 200 milhões.
Afinal só nós somos penta e o que há é uma oportunidade de alavancar a Copa a favor das necessidades do povo brasileiro brutalmente desrespeitadas pelos governos.
É a melhor resposta ao aparelho da Fifascista.
Acho que se deve evitar confrontos de rua com os nossos irmãos de cor policiais infelizmente acorrentados a comandos de governos falidos para a a repressão ao invés da proteção à população.
Mas não se deve obrigar-nos manifestantes e soldados a nos criminalizarmos enquanto o poder pasta na sombra de mandatos conferidos pelos nossos votos.
Não podemos consentir que prisões arbitrárias ganhem condenações igualmente arbitrárias. É preciso libertá-los.
Mas não devemos multiplicar a ocorrência de tragédias de vida e morte entre nós.
É preciso atenção com o cêrco da violência que é no entanto minoritária e localizada e que atrai e como que justifica a repressão que só gera mais violência.
Como evitar os disturbios de alcoolizados e drogados.
Em uma palavra como impedir que minorias desvairadas ameacem o maior espetáculo da terra do futebol.
E neste momento o mais grave no país é a questão indígena. Há que se exigir de governos desde já a defesa e proteção de seus direitos ancestrais e que logo eles os governos é que descumprem e deixam descumprir.
Entregam o campo ao imperialismo agrotóxico que nos envenena a alimentação e querem porque querem eletrificar todo o país inundando tudo só se for pra nos dar eletrochoques em todos os brasileiros.
Esse delírio burguês de um desenvolvimento tão predatório e entreguista como o próprio capitalismo.
E os povos indígenas ainda hoje ainda agora continuam sendo covardemente mortos como desde a época da primeira invasão portuguesa de 1500.
A terra é de quem nela vive.
Nada como uma Copa do Mundo o mais que possível ordeira para avançarmos nas conquistas dos povos do país.
E logo após hexa ou não começa a Copa do Brasil: as eleições mais uma vez chegou a hora de nossa gente bronzeada mostrar seu valor.
A Copa do Mundo no Brasil é só alguns meses a Copa do Brasil no Mundo é pelos próximos quatro anos.
País rico é país sem assassinos.

Comments are closed.