Reclamos

Aprendendo com quem sabe
Virar e revirar
Aprendendo com quem não sabe
Não me falta voz falta-me tribuna
E até tenho
Quem não tem mestre não atravessa a barra
As autoridades governamentais audiovisuais pastam
Na minha cabeça as idéias podem ficar distraídas
Só coisas boas
É só o que eu quero de você
Se reclama é porque não arrebentei a boca do balão
É melhor ser parte que pedaço
Torcer é uma das formas de gozar com o pau dos outros
Sou como somos
Às vêzes o que não é acaba sendo
O que não dei o que não dou
Fazem da vida uma coisa nervosa
Comer em casa é melhor e mais gostoso
Quando me chamarem de velhinho penso que é elogio
O problema não é a lama do sistema é que o sistema é uma lama
Quando der tudo não deixe nada pra depois
É preciso acabar com a carromania
O que é misterioso me convém
A reserva da lei do curta é autoextinguível
Quem menos fala menos erra mas também menos acerta
Por que o estado faz concessões à iniciativa privada?
Ela quer ficar por cima e eu não quero ficar por baixo
Se até o vento está me incomodando
Os poetas não sabem a dor que sentem
Não adianta ser a favor de quem já é
São só dois zés expostos à fúria de tantos manés
Inquietude não dá bom resultado
Se um supremo mandatário aparentemente burla o imposto de renda quem vai julgar quem?
Bonito é o fazer
Não sei quem vem só sei que vou
Nós os notívagos nós os boêmios
Não se pode dar mole
É preciso dar duro
Se não precisar desliga
Se precisar me chama

Comments are closed.