Sinais

Não sou o que de mim esperam sou o que espero de mim
Há quem aposte no pior eu no melhor
Ninguém tem o direito de ficar aborrecido por um longo olhar
Não queira saber o que eu não sei
O que levar é bom mas prefiro o que deixar
Só muda com as urneatas
O trágico no cinema como na vida é a tradição
De que serve a militância retórica?
De cima pra baixo de fora pra dentro?
Pessoalmente sou municipalista
Acho que cada município devia fechar-se em suas fronteiras
Sanar suas demandas equilibrar-se e então partir para o abraço nacional
Senão sei não!
O digital: digite-me um dígito e te digitarei quem és
Meio vazio ou meio cheio esvazio de um gole
Vivo bem sem receita mas não desdenho
Pinga nus óio! Fica vremeio?
Esbagaçar o verme dá trabalho mas também dá prazer
Se soubesse não esqueceria
Se tivesse sabido não teria esquecido
Eu curto o teu circuito
E podem ficar com o branco eu quero o preto
Eu sei o que eles querem botar a gringalhada pra patrulhar a nossa produção local vai querendo
Não só eu nóis é nóis quantos os que se foram e nóis fiquemo tanto quanto eles sem baixar a guarda da rebeldia rebeldes para sempre
O que já foi não será
Voltas que a história dá
Quem está de molho não pode o malho meter
O que adianta negar a quem tanto quer
Troquemos tu bota banca na minha banca e eu boto na tua
Eu sei que você me quer mas é que eu tenho namorado
Tu bota a boca na minha que eu boto a minha na tua
Ela é tão graciosa
Nem quero saber se o limão é doce
Em nossos tempos na nossa cara estão criminalizando a desobediência civil
Disciplina é bom e necessário
Eu sou só isso não sou tudo aquilo
Na véspera do meu aniversário vai-se um pedaço da nossa juventude
Esticar ao máximo a teia do destino
Que se destina a sobreviver
Enquanto for possível

Comments are closed.