Archive for agosto, 2014

Notícias

quarta-feira, agosto 27th, 2014

Mamar na gata todo mundo quer
Pouco importa o resultado nunca se viu tanta festa
A gata deixa a gata gosta
Em guerra não se pode ser desviado por afetos
A rebeldia anarco juvenil nunca deu certo
Quero te ter sem te reter
Pouco importa o resultado o talento é brasileiro
Pouco importa o resultado Brasil joga bonito
Urgências são neurogênicas
Estar presente é a melhor forma de não ser ausente
Quando quiser avisa
Uma trégua é maravilha recolhe-se as perdas e talvez descobre-se que não vale a pena brigar
Não se anda bêbado na noite
O pior não foi na Copa
Em hipótese alguma pode o estado atacar a população como virou mania dos governos civis eleitos
O negócio é levar a vida na flauta se não a gente morre mais cedo
Melhor a panela fervendo que o fogo morto
Se os governadores não mandarem reprimir a polícia não reprimirá
O mundo não é uniforme
É disforme
Numa gentileza diplomática podiam deixar fumar nos jogos do Uruguai
Só não vale pra Colômbia
Enquanto vivo a gente vai fazendo depois que morre não pode mais
Beijos mais velhos mais maduros
Meninas frágeis indefesas sempre foram meu melhor quinhão
Entre nós não pode haver nada além de uma trepada
Não converso com máquinas
Não me negue o tempo que preciso
Ah que vontade que dá
Já estava mesmo de saída
Nada que gera ferida é bom
Adoro andar trôpego em casa não gosto de andar trôpego na rua
O problema não foi a Copa é a pós-Copa
Quem disse que tinha que ganhar no campo no resto já ganhou
Imagino você aqui dando mole pra mim
O barato é a pós-Copa
O que falta à seleção é o mesmo que falta ao país: conjunto
E pelo mesmo motivo: treino
Cada um joga sozinho porque não sabe direito como o colega vai se comportar
Mas só nós é penta.

Mazelas

terça-feira, agosto 19th, 2014

Quem vem depois não cabe no modelo de quem veio antes
Cada um clama por si
Go(a)stamo-nos o quanto possível sem ressentimentos
Mas eu sou mais velho portanto melhor
E é daí pra mais
Onde abunda a bunda
O pior de reverenciar o passado é reverenciá-lo
O melhor é a paz doméstica
Do petróleo ao chocolate todos nós navegamos nas drogas
O delas é fatalismo o meu é escolha
Como conviver com a guerra como conviver com a miséria
São nossas culpas são culpas nossas
Individualmente socialmente historicamente ser dominado por um outro é terrível
Cada um afixa a placa como lhe convém
Não se busca encontra-se
Quem fala é o espírito a carne é latente
Encostar num lombo é das coisas boas da vida
Tudo na vida parece que é centrífuga
O fervor juvenil a serviço do mal é catastrófico
Boas lembranças são lembranças boas
Ninguém nasce sabendo
Denegais o que é nosso e louvais o que não é
Bom combatente é o de todas as horas
Velho não pode gripar
Isto é assédio? Assédio é o que me fazes
Eu fiquei apavorado
Sou bundão né fia
Sou exógeno não endógeno
A esquerda achava-me vanguardista a vanguarda achava-me esquerdista
E finalmente chega o dia em que não tenho mais nem um tostão
De farsa em farsa o farsante disfarça
Tudo que é abrangente me seduz
Mas que ninguém se exponha ao perigo
O problema no Brasil não é a falta de leis mas o excesso
Se entrar assim na ciranda ninguém vai dançar com você
É complicado quando não se quer a si mesmo mas o dos outros
O país e o mundo são monstruosos
Mulher vigiada faz besteira
Não se vive de atacado a vida é a cada dia
Desarvorado não rende frutos.

Ais

quarta-feira, agosto 13th, 2014

Quais?
Nem um nem dois mais
Não esbanjeis a matéria um pouco menos um pouco mais no equilíbrio nossos ais
Podemos ser mais lúcidos podemos ser visionários
A notícia correrá quando o jornal chegar
Melhora ainda mais siga a notícia
Pense você em como nos rolamos
Desrespeitar uma greve é como desrespeitar um sinal de transe
De primeira você me serve depois a gente pensa
Já vejo uma beirada de lua
Que vai iluminar-me a noite
Uma coisa que se faça é melhor que o que não se faz
Eu a queria saudável e gostosa como ela é
Eu agradava a gata até morrer
Eu sou burro como um touro
Se virar lata é fácil é porque ela está vazia
Aí você quer ser melhor que o próximo
Você levanta da mesa com mais um quilo de gordura feliz
Boca na cuia
Quarenta diálogos quarenta quartas
Ela me olha como mulher
Do jeito que vai ser eu vou pegar pesado
Até o ar que respiro era mais puro ao meu nascer
Por mais que nos esforcemos não vamos conseguir adulterar a natureza ela vence
Imaginar que alguém te representa
O artista na sociedade capitalista felizmente alguns há que fogem à rima
Até as eleições de outubro estaremos no caldeirão
Depois a coisa começa
A questão é que não é o melhor é o mais votado
Pelo menos um voto tu terias o teu
Sempre tem alguém passando na frente
Uns contra outros a favor então veremos
Melhor depois que antes
A massa amassa ou é amassada?
Partes que vêm de todas as partes
Cuidado a estética da violência é uma violência
Peço 24 horas e a vida não me dá
Na panela de barro ou na de pedra
É prazer de velho: cozinhando … cozinhando

Sustos

quarta-feira, agosto 6th, 2014

É difícil dizer pra quem tá fazendo que não é assim que se faz
Dizer que faz e depois não faz vou reclamar na defesa do consumidor
O que não for de direito não pode ser de fato
Nem tudo na vida é como a gente quer às vezes o feijão queima-se
Dizer é bom mas repetir é ruim
Desilusão é só pra quem faz ilusão
Pra quem só quer o gozo não adianta dar trabalho
Se não me tirarem de lá ardo no fogo do mundo
Pó dexá eu mermo tiro
Não lhe faço uma declaração de amor meu negócio é só passar a tarde
Por que você abriu todas as janelas da minha casa
Houve uma separação de egos que nunca mais se reatou
Não te sentes estranha de querer mandar no que não te pertence
Só se for longe daqui
Quem não se incomoda se acomoda
Tu sempre achou que eu fosse o capeta encarnado
Não se deixe ser seduzido por seduções capricha na tua
Eu sou da tropa não fiz curso pra oficial
Enfim a vida muda
Faça um esforço pela paz consigo mesmo o resto vem depois
É preciso uma manifestação contra tudo que está errado ninguém ficará de fora
Agora que você já está desperta e responsável pela porta eu vou tomar banho
Se ainda causa polêmica é porque está vivo
É preciso criar a Brasilbrás!
Eu não vou sair correndo porque eu vou me sentir mal
Estratégias femininas querendo dar certo
Eu lavo a louça
A admiração que você sinta por uma pessoa logo se converte em atração
A garota brinca
Precisamos forjar um ariete contra o poder do estado
Gata de barranco o menor cuidado é melhor
Homens e mulheres quando atentam ao outro não merecem resultados
Tudo é uma infinita promessa
Você não é capaz de entregar-se uma tarde a mim sem limites
Isto é um convite à fartura
Descuida-se da incrível potencia do que é brasileiro
Foi desentocar o bobo olha o bobo aí
Antes a partida que a despedida
Uma menina como você não pode dizer essas coisas para um homem como eu
Foi-se.