Archive for novembro, 2014

Dissabores

terça-feira, novembro 25th, 2014

E despejam sobre nós o cúmulo de suas experiências
Como a barbaridade jurídica de um Pedro Aleixo ao proclamar o golpe de 64 como uma”contra-revolução de caráter preventivo”
E em nossos dias o “domínio do fato”que o Supremo entubou
Adoro cuidar de casa sem excessos como faxina
Não sou exemplo a não ser pelo fato de ser um cidadão comum
De quase perfeito fui promovido a melhor padrasto do mundo
Não preciso de poder preciso de potência
A esta altura da evolução humana é perfeitamente possível garantir 4 boas refeições a cada habitante do planeta
Se dá flores imagino que dê frutos
Pra ninguém nem pra mim sou exemplo
O meu é um puro sentimento de desejo e esquecimento
Cuspir fora o caroço
Pra massacrar o país com soja de exportação eles se mexem
Ou a eucaliptose bicho inútil
Não estou banalizando nem fazendo drama mas reconheço que tenho traços esquizóides
Sempre tive medo de perder-me em mim mesmo
Apesar do empenho de alguns companheiros os governos subestimam o poder das artes
O episódio do Gasômetro e o do Riocentro são coisa do pior terrorismo de Estado
Quem é esperto não joga
Friagem faz mal a velho
Não morrerei de miséria nem eu nem ela
Acho que o sol imprime um senso de vida nos alimentos
O problema é que ainda hoje os idiotas estão na primeira revolução industrial que é o vapor ou foi o tear
Quem está na chuva periga se gripar
E revogue-se a AP 470
O que há de intenção no que eu quero
Na minha época ouvia-se voz nas ruas
O problema de mulher é que só com uma já se está em minoria
Qualquer candidato promete o que vai fazer sem ver-se o que já fez
Se quiseres discutir o capitalismo predatório terás que fazê-lo no Congresso
Riofilme? Não sei se rio não sei se filmo
Gosto de pornografia não gosto de pornografia
Os primeiros também guerreavam entre si
Você pensou que eu não conseguiria
Com ela eu faço tudo
Com você não faço nada
Antes eu ouvia tenho idade para ser sua mãe agora eu digo tenho idade para ser seu avô
Eu não sou bonzinho
Há sempre algum intruso em nossas vidas
É minha culpa se querem usar meu corpo para seu próprio gozo

Sabores

terça-feira, novembro 18th, 2014

Vivemos numa ditadura burguesa
Se o Rio Grande do Sul ou São Paulo quiser agregar-se ao Uruguai o que é que o resto do país tem com isso?
Trabalho tem que ser pago à vista em moeda corrente que é a que paga o pão na padaria
Me faz gozar
Mais vale um rei deposto que um rei morto
É pra servir ao público e não servir-se dele
Como diz o nome a média ponderada é a mais equilibrada
Embucetado errou a curva
Sou o que sempre quis ser
Só se sente a falta quando falta
Quero ver você gargalhar na minha boca
O problema não é ter dinheiro é saber dispensá-lo
Descacetado errou o alvo
Por um lado acho que tens razão por outro acho que não
Casa é onde a gente sente cheiro de comida
Jovens demais pra tanta presunção e velhos demais pra tanta arrogância
Se tudo der certo sim se não não
Só fiz porque muito insistiu
Tentei evitar ela não deixou e me puxou por baixo
Como dizia-me meu pai faz só uma coisa por dia senão você fica nervoso e acaba não fazendo nada
Eu dou pra você
Tu é boa de cozinha?
É sinal de bom gosto
Não adianta olhar pra trás
O barato que nos ensinam os índios é que ninguém precisa de civilização para viver
Se não acabar com a mercantilização não adianta ter eleição os ricos levam
Um espírito inquieto não se aquieta
Pena que o espaço que abrimos para o audiovisual brasileiro tenha se tornado em mera festa de medalhas
Falta tino sobra ganância
Insistimos na intervenção do poder publico por nós eleito para garantir que nossos filmes cheguem ao nosso mercado para dialogarmos com os públicos e crescermos juntos
O poder público esbanja nossos recursos
E não impede o vandalismo imperialista nas telas telinhas e telões
Não é possível que se queira espremer os 150 filmes deste ano em apenas 5% de nosso mercado porque os 95% são monopolizados pelos estrangeiros
E também em todos os outros espaços como as tevês abertas ou fechadas privadas ou públicas todas são concessões publicas e nelas predomina o controle estrangeiro sobre nossos modos de vida
Somos formados desde o berço por essa invasão de imagens chulas e agressivas impondo um clima de violência que favorece a indústria armamentista norte-americana que a financia
O que esperar dos novos governos que se avizinham
Que deem um basta
Primeiro os de casa os seus eleitores e depois se sobrar o resto
Os caras tem a petulância de entrar na tua casa comer a tua comida e ainda mandar a conta
É ou não é?

Disfarces

terça-feira, novembro 11th, 2014

A esta altura da vida não tenho mais tempo para maiores complexidades
Não vou fazer das minhas as suas causas
Nem pobre nem rico remediado
Nem vou te contar sabe o cara não digo o nome vai que você conhece
Então vocês decidiram que eu sou um criminoso
Olharam uns papéis que nem seu avô sabia
E concluíram que sou um mal para a sociedade
Trancafiar-me em grades privar-me do convívio social
O tempo que foi necessário para se desfazer a intriga?
Aliás por que prisões
Salvo em casos de violência física a ninguém se deveria atribuir tal destino
Prisões são coisas medievais
Nem pra isso serve a tal da tecnologia?
Podem patrulhar-nos a todos sem que sequer notemos
A malfeitos deve-se dar alguma contenção nem tanto nem tão pouco
E o que o homem de bem o cidadão comum tem a ver com isso
Um homem de bem sente-se bem onde está bem
Conviver com conflitos sociais faz mal à cabeça aos pés e mãos
Na manhã de um belo dia tem-se que correr na ventania
Fez loucuras comigo e perdi o endereço
Inútil essa gente é inútil
Rima com fútil e outras coisas mais
Não adianta querer viver além do essencial
Sou culto inteligente delicado e grosseiro
Tão importante quanto saber entrar é saber sair
O pequeno comércio às centenas nos bairros aos milhares nas cidades
E a extraordinária capacidade do brasileiro em descolar uns trocados
O que é injusto não se justifica
O que é jovem precisa superar o que não é
O interesse da nação acontece nas urnas
Felizmente o brasileiro é crédulo
Não nos encanta a barbárie
Mas como enfrentá-la e derrotá-la
Meu negócio é viver o dia a dia não tenho validade para o futuro
É coisa de gente mal comida
Gastei umas boas gatas hoje gasto mais não
Infelizmente este talento eu perdi
Você é tão tão que a minha intuição é te tratar como homem
Sou nada só sou mais velho
Exigências não se discute exigências cumpre-se.

Acenos

terça-feira, novembro 4th, 2014

Onde tem fogo tem fumaça
Cada país podia e devia ser redividido segundo seus ecosistemas e seus povos nativos
Não sei porque tanto medo do futuro o problema é o agora senão nem se chega lá
Só devia ser tolerado o arsenal que destrua apenas uma vez o planeta
Não sei se alguém sai do ovo ensinando a cantar
Imagina sugar o seio da terra e achar que está se dando bem
Longevo é a maior vitória sobre o mundo
Você pode ser tão boa quanto você
A gata reduzida a uma montanha carnal
Não vá na rua tá cheio de bandido bandido legal bandido ilegal bandido doutor bandido senhor bandido moleque bandido bacana bandido sacana eu mesmo se ninguém estiver me vendo eu também faço minha bandidagem
A mulher olha agradecida ao homem por ter toda aquela prancha pra surfar
Não gostar de filme brasileiro é como dar tiro no olho
Ah! Como fazer a doce brutalidade
Eu sou um inútil útil
Aos 70 a certeza da vida é pior que aos 30
Experiências de liberdade atraem violência
Cada gesto de independência desperta muitos outros
Desbancar a banca desanca a anca
A maior burrice em política é a busca do martírio
Contra ou a favor do acontecido é tarefa ingrata
Não sou exemplo pra ninguém nem pra mim mesmo
Tudo que é projeto é bom o difícil é fazê-lo vingar
Vocês acham justo que quem mais contribuiu para a atividade seja excluído em favor de quem ainda não?
Não se preocupem comigo eu jogo no mercado futuro
A capital do século XXI é o Brasil
Aceito apostas
Um só dia em Paris prenderam mais manifestantes do que aqui em meses
Assim como nas cidades o Brasil é periferia
E o país crescendo criando problemas para os brasileiros
É como na condução você não cede o lugar a quem é devido?
O extraordinário fascínio de um autor fascinado
As meninas hoje são mais baixo custo não sei se os meninos se aproveitam disso
A liberdade de hábitos e costumes foi conquistada nos anos 60
Deixa o vento evoluir
Nada a não ser o teu talento vai me fazer subir
Acho que nos damos bem enquanto humanos é tudo que se pode querer
O problema das mulheres é que elas não querem só sexo
Se você vai ficar o tempo todo fora o que é que eu vou dizer pra tua mãe
Mais vale um pássaro na mão que uma multidão voando
A casa é sua.