Cacos

O diabo é o pensamento único
Não pára não pára não
Se eu te pedir o um me dás os dois e se pedir os dois me dás os três
Já fui a quase tudo hoje vou a quase nada
Gosto de ganhar presentes
Quando você casar eu pinto a casa de dourado
Se eu disser que não fui eu alguém há de acreditar
O que eu quero não tem a menor consistência
Era bom pensar que não é hora de brincar mas se quiser
Pés-quisa serve pra nada a não ser engordar marqueteiro
O acaso não é poder
Negócio é lucro
Por que o cinema não é como o futebol e a música no seio do público
Dá-me o licor que em ti carregas e eu te darei o meu
Sou pela paridade a cada um nosso no mercado deles um deles no mercado nosso
Quando e quanto quiseres
Às vezes como demais bebo demais e durmo
Olhou-me como se quisesse comê-la
Se na bola não pisar vida mansa vou levar
Por algum motivo ou por motivo algum eu posso não fazer
Perguntar nem sempre é fácil responder nem sempre é difícil
Não vote em cobra vote e cobre
Aproveita que o pessoal está em campanha
Pouco se me dá com quem desfrutes tua praia
A humanidade pode não descender de um único casal
Como saber pra quem escrevo se não sei quem vai me ler
Cada estado podia ser um país
Mais rápido não dá
É preciso às vezes evitar a complexidade
Pareces um peixe no anzol
Melhor lenda viva que lenda morta
Não assedio prefiro ser assediado
Isto é o que me diverte
Sem malabarismos: é o capital contra o trabalho
O barato é a busca da beleza
Vivo de glórias como as que me concedes
É a perversão do capital frente à construção do trabalho
Por que a esquerda não se une e bota o imperialismo e seus asseclas pra correr
Unir é melhor que desunir
Somar pode subtrair não pode.

Comments are closed.