Menos

Mais
Desconhecem quem está a seu lado
Pouco se me dá se sou um cão ou um leão
Qualquer um ou um qualquer
Admiro o velho e o novo
Há 10 anos atrás o mundo sabia que eu batia um bolão
Hoje nem bolinha
É preferível a desavença aberta que a dissimulada
Mal não fez mal não faz
Não se tranca a porta ao futuro nem que ele já seja passado
6 empreiteiras faturam o país 5 famílias faturam a imprensa e a isto se chama democracia
Eu acho bonitinho cuidar das calcinhas da casa
Dou-me ao luxo de não fazer o que preciso fazer
Se ela escovou os dentes é porque ela foi namorar
A culpa não é minha
O mundo é engraçado constrói-se à base de massacres e reclama se alguém revida
Gostei muito eu galo na galinha do terreiro
Tenho prazer em dar prazer
Toda vez que você olha pra mim eu sinto como um beliscão
O teu corpo amatronado é meu sonho de consumo
Corrupção é a alma do negócio capitalista
A serpente de duas cabeças uma morde a outra afaga nunca perde
Muitas coisas feitas outras por fazer nenhuma a ser desfeita
Não se consegue viver no agora com a gnose de outrora
O da agricultura é como um boi de piranha
Por uma reforma radical do ensino: é só ensinar a jogar xadrez
Os governos dinheiro as mídias mentiras por que não emitir opiniões?
Lucidez é tudo que se precisa cartilha é tudo que é besteira
Quem tumultua é lacaio do imperialismo
Quem muito fala pouco faz
Sempre há questões de difícil solução
Confio em quem votei
Acham que se revoga o capitalismo por decreto?
Governos não podem ser revolucionários
Com o tempo as mulheres vão ficando diferentes
E os homens não? Não reparo neles
O nosso é um país existencialmente mestiço
Quem se considera de esquerda comece a pensar nas eleições municipais em 16 para não eleger a direita
Eu queria ser clássico
Mas não sou.

Comments are closed.