Cantigas

De tanto repetir a besteira ela não se faz verdadeira
Vivo ensaiando para ser mais feliz
Cuidado com a marola que o mar não está pra peixe
Nunca foi não é e quem sabe será
Devemos tratar ao próximo como ele nos trata
Difícil é pensar o todo
Tem que fazer o Estado fazer
Não se faz barraco em casa e nem também no quarteirão
Ainda esfrego o que tenho de meu no que tens de teu
Cadeia é uma coisa péssima e produtiva nunca é
Reforma de base é a municipalização
Não te procuro porque sei te achar
Não me arrependo nem me orgulho lamento
Comédia de equívocos é quando as coisas não são o que parecem ser
Não sei o que se passa enquanto durmo
Uma extraordinária estratégia é desentocar os bichos
Chega um momento que é de lei a displicência
Tem um jeito de mulher tem um jeito de menina
Não faça ao outro o que não queres que te façam
Acho engraçado o descompromisso das pessoas
Então por que me sinto tão compromissado?
E quando me perguntaram se eu era eu fiquei sem graça e disse que sim
Algumas vezes cedi
Se fosse seria fóssil?
Despe a tua nudez
Sou o que posso ser nem mais nem menos
Se beber me dirija
Dívida ou vira investimento ou vira prejuízo
Não me aborreço com coisas pequenas
Na verdade a rede só me serve pra deschavar ou queimar a coisa
Quem tem se preocupa mais do que quem não tem
O comunismo é um ato de fé na plena igualdade de todas as pessoas
Há que ser constante
O de ontem não pode esconder o de hoje
Sei o que queres de mim mas eu não dou
Você beija como eu beijo?
A maior homenagem ao passado é corrigí-lo no presente
Enquanto isto as motosserras devastam as florestas e as pessoas
Os mais novos nada tem a ensinar aos mais velhos
Discussões começam mas não tem como acabar.

Comments are closed.