Choldras

O problema de estar casado é que fica um monte de traste de mulher no caminho
Nada contra
De você só quero a sobra
Eu sei que vocês fazem assim
Bem acionada uma mulher faz prodígios inacreditáveis
Sou a favor de comer as bananas mas não de jogar as cascas no chão
Eu faço o que a natureza manda
Quem quer resolva
Se eu chamar você vem?
Quem me atrapalha sou eu
Não sabia que és grã-senhora pensava que fosses uma gata na encolha
Não quero mais do que me queiram
Cada um só pode responder por si
Velho não corrige velho
Se convido uma mulher ela pode se esquivar mas se é ela que convida
Roubei: alg’umas são um’as
Poucos dos que já filmaram conseguem filmar de novo no Brasil
Como é que meia dúzia de grileiros manda na questão indígena
Ligo não pra quem reproduz o sistema
Não sei na sua mas na minha idade essas declarações de amor são absurdas
A gente encosta desencosta reencosta e é isso aí
Palavras são só pedaços
O povo é atraído e traído
Diz que todo o poder emana do povo mas quando o povo chega perto o que encontra é a polícia
Disse que pensei que fôsse comível
Eu quero é botar no de cima você vai gamar
Com a minha fragilidade aparentemente exposta o que mais conquisto são sentimentos maternais
E que muito me agradam
Mais sôfrego que sofrido
E salve nós que aqui estamos para aqui estarmos
Quase nunca erro mas também não acerto
Quem inventou e decidiu que povos e rios merecem ser destruídos por hidrelétricas
Devia ser proibido remeter para fora os lucros gerados no país
Cedi à tentação de buscar o bem comum
E ela engoliu a coisa toda até o talo
E sucessiva na primeira na segunda e na terceira lábios carnudos a despejar delícias
Uma gata tem três bocas três bocas a gata tem se eu me esquecer de alguma a cobrança logo vem
É a entrega total e que não faz mal
Anima o espírito porque a carne sempre será a mais fraca

Comments are closed.