Perdas

De galho em galho a macacada acaba segurando a pemba
De tempos em tempos emerge um mané pra salvar a lavoura e mete os pés pelas mãos
O barato do novato é meter-se a besta
Só doleiro salva a lavagem de dinheiro e aí a fila é grande
O sistema é tão bonzinho que rouba o salário dos trabalhadores para cuidar do seu lazer
É melhor ofender que ser ofendido
Não se aborreçam comigo eu estou com trauma de recém aposentado compulsório
O Estado não quer saber de velho
Pelo menos posso andar de graça no transporte público
Vou de metrô ônibus e barca até o fim da linha e volto sem me preocupar com os vinte centavos
Quem tá bolado não rebola
Sou e só sou responsável pela minha biografia
O problema da mídia imperial no Brasil é que sua linha editorial é quanto pior melhor
Morrer tô fora só se eu não souber
Marcha da família com deus pela liberdade de insulto
O capitalismo só se mantem vivo graças aos favores do Estado
Até morrer serei um aprendiz
A fé é só uma crença para sair da miséria
Ameaçou sacar saquei primeiro
Ê mundo bão tô cá vou lá não
E fica o cinema brasileiro à espera como cinderela só no sapatinho
O que fazer quando a garotada solerte aplaude o algoz
Estamos de acordo vai ter pra mim
Quero a abelha que engole o mel e poupa o zangão
O Brasil é um país em o qual o governo insiste em descumprir a lei
A invasão de um país por alguém de fora não pode ser tolerada
Não sabes como é gostoso mergulhar a cara o nariz a boca numa selva de pentelhos
Reclamam da gestão mas aplaudem os gestores
Minha tendência é não mexer onde meu braço não alcança
Se me visitar agora corre o risco de ser visitada
Muito pior acontece toda hora nas esquinas do mundo
Nem futeboleiro nem carnavalesco às vezes acho que não sou brasileiro
A prosódia popular vale mais que o dicionário
Melhor covarde vivo que valente morto
Manda uma calcinha usada por sedex pra mim
Como são rigorosas as lições da vida
O único poder que o poder exerce é o de impedir o poder de quem trabalha
Utopia é projeto não é devaneio
Há quem se esforce pra vender chiclete
Mascado

Comments are closed.