Archive for maio, 2015

Deixas

quarta-feira, maio 27th, 2015

Não há remédio que me cure
Não me diga coisas em que tens razão
O único ministério necessário é o da educação para educar todo mundo a viver como todo mundo
O que eu quero é de graça
O único problema da humanidade é a desigualdade
Deixei vocês passarem deixaram-me passar agora o reencontro
Aos poucos a presidenta vai botando ordem no progresso
Achei que tu tava dando pista
A fórmula é secreta cara a cara a combinar
Você era cabeluda agora é pelo ralo
Prender é tara de fascista
Afinal descobre-se que o capital explora o trabalho
A primeira pode ser a última
A esquerda desunida em partidos que fingem que pensam o país
Se não se unir com tudo a favor a esquerda será a maior traidora da pátria
Dá pra mim e tudo fica bem
O presente subestima sua potência
Agora sim é uma corrente pra frente
Há mais de dez anos era impossível
Radical é o que é de raiz
O que vem vai
Eu não sou o sol e você não é a lua
Se não gostar eu cuspo o caroço
Tua sorte é que eu canso rápido
Você me dá o que eu quero e eu te dou o que tu queres
Nunca deixe que um homem pague a tua conta
Só se fôr pavê pra comê prefiro na mesa
Não vou passar o resto da minha vida discursando à beira mar
Hoje as calcinhas não escondem mais o frêmito das nádegas
Todo mundo entra e sai a qualquer hora
Só quem faz é que sabe a porfia das coisas
Dormindo a seu lado é que a mulher revela sua meninice
Somos todos convivas na festa da vida
Não há como tirar-me o meu centro nas coisas
Não se pode ser feliz magoando os outros
E se eu cometesse uma pequena infração
Palavras delicadas são difíceis de usar
Melhor amantes que amigos
Se ela não gostar vai ser pior pra ela

Ouriços

terça-feira, maio 19th, 2015

Este pode e deve ser o melhor país do mundo

Não posso me metidar porque eu surto

Doido pra rabiar

Não levo jeito pra salvador

Teu resmungo não me abala

Se vens na minha eu vou na tua

Conteúdos mandam nas formas

A vida são fases

Primeiro o desejo depois falas deixa próxima fico cansado

Se na próxima for mais aí fico ainda mais cansado

Se próxima não houver ao menos não terei ouvido falas

Na próxima serei mais eu e mais cansado ficarei

De olho fixo no que molejas

Será só nuvem ou será que é chuva

Ando fraco muito fraco mais um gole e lá vou eu

Não chuta que gruda no dedo

O voto é quem mais ordena

Eu queria ser vassoura pra varrer o teu quintal

Nas coxas também é bom

Se é reforma faz primeiro a agrária contra o latifúndio

Primeiro a primeira

Vou dizer que posso nada e aí vais ter que fazer tudo

Se mulher ameaçar sai de baixo

Escondido é melhor

Em matéria de boca sorriso é pouco pra mim

Qualquer primeiro não equivale a um sim

Antes olhava de rabo de olho agora olho de olho no rabo

Frutas legumes e mulheres mais maduras é melhor

Vencerá o capitalismo a sua próxima grande crise às custas de quem?

Ditadura só a do proletariado

Deixa quem foi eleita governar se não gostar em 18 vota na oposição

Nunca o país esteve melhor e nunca a população mais atenta

Todo mundo a favor do progresso do Brasil? Jóia! Então vamos em frente

A ditadura do capital todo mundo atura

Não se esqueçam de bater panela à vontade cada vez que o galo cantar três vezes

O que assistimos é apenas a perfídia do capital

Nunca antes na história deste país foi eleita e reeleita legitimamente ninguém é mais à esquerda que a presidenta

Só se anda de bicicleta sem medo de cair

Brasileiro tem mania de mudar o técnico se discorda da escalação

O amanhã não existe

Perguntas

quarta-feira, maio 13th, 2015

O governo não pode confiscar a nossa poupança audiovisual para manter o domínio do mercado pelo cinema estrangeiro
Os partidos desconhecem as questões sociais
Os brancos são os índios da Europa os amarelos são os índios da Ásia os negros são os índios da África e os vermelhos são os índios da América
A igualdade é possível
Você que acendeu apague
Vestida mas com os peitos na janela enlouquece qualquer um
Nem sempre é bom que se faça como sempre se fez
Se não é para aquecer a todos não há porque se chamar braseiro
Quando eu chamar você vem vou então vem
Desunida a esquerda elege a direita e depois reclama
Será que vocês meninos que andam aí batendo cabeça apura cambada é o passado contra o futuro aqui e no mundo
Quem faz não precisa falar
Numa vida também se conta os intervalos
Filme não é pra contar estória é pra ser a estória
O problema do Brasil é macaquear Europa e USA
É bom ter comida farta
Abre uma carteira de fomento na Caixa com todos os recursos oficiais da área e fecha o resto
Se não partir pra cima vai ter que partir pra baixo
A partir dos 70 a convocação é mais rápida e não há como recusar
Não se deve andar na vida aos saltos desliza-se
Imagina se não sou de esquerda imagina se o governo é
O cinema é plural não há cinema de um só
Se esquecerem o doleiro talvez o dólar caia na real
O que for será mesmo eles lá e nós cá
Homem e mulher atraem-se mas quase nunca se resolvem
Isto não é amor isto não é paixão isto é só tesão
Mais claro impossível é a burguesia apátrida querendo atrapalhar um governo de inclusão social
Se os sonegadores não sonegassem o país estaria salvo
Os filmes são uma inquietação do espírito de quem os faz
Eu queria viver um outro momento
Ela riu de mim porque eu não ria dela
Vai cair na minha e eu vou cair na dela
Ainda mais porque eu vi a curva da coxa naquela noite de chuva
Vou te acomodar de jeito para me acomodar de jeito
Quando fores arroz arrasarei o arrozal
Espere pra ver
Por uma frente ampla permanente de esquerda
Não se nomeia o inimigo é fazer-lhe propaganda
Dentro e fora a direita se assanha
E pode ser a crise final do capitalismo no mundo.

Cheganças

quarta-feira, maio 6th, 2015

Murmúrios não afetam os leões
Se eu conseguir botar os pingos nos iis eles não vão ficar com cara de malucos
O que os meus moucos ouvidos já viram quem exclui acaba excluído
Miseráveis lacaios do imperialismo
Cada um tem o pasto que merece
Apesar do fracasso vocês meninos desconhecem o poder de organização da luta armada a moça é da logística
Não importa se é o melhor não importa se o filme é bom o que precisa é viajar na energia que eles trazem
Nada deve te fazer parar
Não é compulsão é impulsão
O lobo solitário
Vejam só eu assisto Netgeo.
É preciso combater o negativismo no país
De tanto que aprendi nem sei se é meu o pensamento
Sem crise só na ditadura
É preciso respeitar a democracia tão cara a todos nós
As pessoas não fazem o que querem fazem o que podem
Quem tem um apagão não entende nada do que está acontecendo
O que as lembranças tem de verdadeiro
O equilíbrio das favelas é milagre
Posso dizer que as imagens mudas supõem sons?
E Fidel vivo olhando com desconfiança o inimigo
Existe maior vitória?
E o sangue do Che puxando a Bolívia
Com sua insurgência que acendeu Nuestra América talvez a cubana tenha sido a maior revolução de todas
Se não nos cuidarmos enquanto sãos depois fica mais difícil
Deliras
Afogo ou afago você no travesseiro
Não há melhores ou piores isto é um erro cada filme quanto mais é de autor e menos de empresa representa um fôlego a mais na relação com a vida e cada um é cada um único e incomparável
É preciso percorrer e desvendar o muito de cada um
Entender o que cada um nos diz
A questão não é ser a favor ou contra o governo mas é ser contra ou a favor do país
A tarefa comunista talvez não seja e no momento não é disputar a ferro e fogo aos capitalistas a propriedade dos meios de produção morre muita gente
No momento preciso criar uma barreira a tudo que venha de fora já que não sei e nem tenho como atuar neste desafio
Também não vou posar de vítima nem a ele porque vejo tanta gente dentro e fora dos hospitais a enfrentar as agruras da vida
Só não posso permitir que a minha impotência atrapalhe a melhor solução do que estiver ao meu alcance
É garantir o máximo acesso de todos às riquezas que a inexplicável ganancia de alguns quer só pra si mesmos sem sequer poder usufruí-las
Está certa a presidenta é ao menos por enquanto fazer do país grande como ele é uma sociedade geral de classe média ainda que aos trancos e barrancos
Quando amadurece sai sozinho
Cultivar não é cultuar
Se não quero não dou pinta.