Razões

Não tenha medo de ter medo
Algo extraordinário aconteceu a pirâmide desmoronou
Não adianta botar o cara no trono
Ele só se lembra de sua infancia
A burrice não tem limite
O falso impera
A sofisticação ficou sofisticada
O estado não pode guerrear
Quem guerreia são os homens
Uai fai!
Uai fio!
Mequetrefe não mequetrefa sózinho
Precisa de um bando de mequetrefinhos
Quanto mais piora
Revoga tudo
Começa a chuva
Diz que vai ser muita
Como tantos já perdi muitos é-de-tais
Quem sabe agora vai
Todos temos que ser responsáveis
O impossível não é possível
Salve grande poeta que se vai
Não vocifere procure entender
Se muito eu sou é da 3a. divisão
Se o humano já foi bactéria e depois foi peixe e depois foi macaco e depois?
Revolucionemos
Nem pensemos na mais geral
Pensemos cada um em si e a soma se dará por consequência
Não se precisa não se deve não se pode pegar em armas
Precisa-se de desarmas
Não se pode ao outro ferir
E a si mesmo não se é tão burro
Espero
Quem ronca não ouve
Se não está bom imagina quando piorar
As pessoas que à noite dormem na rua e de dia tem que circular
E há quem berre aos céus por liberdade
Enquanto a vida passa batendo nas tabelas
Querias mais?
Querias menos?

Comments are closed.