Quases

A Republica rebola
Criada pelo golpe militar contra a monarquia
Desde a primeira invasão portuguesa em 500 que massacrou os naturais da terra
Palavrão pode só não pode palavrinhas
Quem vai querer um bosta que nem tu
O cara me afronta na porta da minha casa
Faço o que com ele?
Pago 50 real pro matador sumir com ele
A vida nada vale pra quem não merece
E depois veio a segunda invasão quando o reino mudou-se para o Rio
E aumentou a desgraceira
Depois de enforcar e esquartejar o Tiradentes
O rei de Portugal Pedro IV proclama a independência do Brasil
Não me diga com quem andas
Diga-me quem és
Os meus amigos suicidas se soubessem o prestigio que alcançaram talvez não se tivessem matado
Eu diria os meus hábitos
Eu diria os meus vicios
É dificil enfrentar-se a criminalidade da policia, do tráfico e da milicia
Toda barganha tem seu preço
Emito pensamentos e chupo a manga
Não é possível que não se tenha como acabar com essa ditadura civil
Acabando ou não acabando tudo acaba
Que importa a treta ou a mutreta
Deixa o barco andar
Sois socialista?
Ainda não é hora
Basta ser neo-capitalista
Não nos unimos
As palavras fogem
Nem adesivo nem aderente nem crente
Huuum!
As estribeiras ou as algibeiras
Nada é mais atual que O Grande Ditador de Chaplin (1940) na homenagem a Paulo Emilio: 2 libertários
Não basta fazer comédia tem que socorrer a tragédia
Se menos falasse menos ouviria
Todo mundo ao nascer tem direito em seu torrão natal aos mesmos 7 palmos em que será enterrado quando morrer
Enfrentar moinhos outros virão
O folgado fica cada vez mais folgado
Não a todos

Comments are closed.