Archive for janeiro, 2017

Sombras

segunda-feira, janeiro 30th, 2017

Nem sempre mas quase sombrias
Cuidado São Paulo é uma paródia do Brasil
Fizeram lá o que fizeram no país
Esquerda e direita: ou é pró-pobre ou é pró-burguês
A violência do estado contra o povo é crime
E vem o cara da pinguela
Perdemos a batalha municipal
Frente ampla de esquerda com Lula
O mundo frita-se
É preciso extirpar os interêsses estrangeiros no país
Senão não dá
O impostor vai nomear um ministro seu no supremo para atuar em processos em que foi acusado
Se assim é assim será
Nem sempre se sabe se é mulher
É diferente
Como é que do compadre brota um tirano
A vida é vista como é a vida de cada um
O problema é que o mané tinha que impressionar a gatinha
Acho bastante juntar minhas quarenta frases por semana
Acidente ou não o drama é o ilegítimo portanto ilegitimamente nomear um supremo a julgar suas contas no cartório
Ninguém é maior que o sol
As mulheres andam mais macio que os homens
Os homens andam mais duro que as mulheres
Um homem como eu tantos anos de praia não fica perdido por um rabo de saia
Se piar num vô piar pra riba de vocês
De minha parte estive em sintonia com a arte do meu tempo
Crie não destrua
Não comento vida pessoal em público
Nem dou conta do que sou imagina do que não sou
Legaliza que acaba o tráfico
E tudo o mais que vem junto
Violências mortes prisões
Vira negócio
Trabalho capital impostos
Vira farmácia
Saúde e mais trabalho capital impostos
E quem sabe até propina
Sacumé
Já que ninguém é de ferro
E nem nós

Escândalos

terça-feira, janeiro 24th, 2017

Um diz que foi ele ele diz que foi um
Cada um tem o seu
O que é bom pode ser ruim
Um boçal já tá bom dois ninguém aguenta
O modelo social político econômico e cultural para o Brasil é o MST
E claro gringos fora
Atrás de uma besteira sempre vem outra
Uma boa ideia nunca é um castigo
Um castigo nunca é uma boa ideia
Prender uma liderança é um abuso inaceitável
Se isto acontece aquilo não pode acontecer
Se aquilo acontece isto não pode acontecer
A esquerda desunida promove a direita
Sejam criativos saiam dos arquivos
É de esquerda quem se identifica com a esquerda
Na politica o que vale é o que vale no voto
Mais votados têm precedência
Em tudo e por tudo todos em conjunto
O contraste não conhece nuances
É eles ou nós
Cada um que faça seu jogo e aposta
A esquerda unida jamais será vencida
Qualquer divergência resolve na porrinha
A atuação da elite no poder é sinistra
O trabalho é que gera o capital
Data de quando a dominação humana
Desde que um acredite que vale mais que dois
Atender a um é pior que atender a dois
E sairam a devastar o mundo
Tudo o que é poluente tem que ser cancelado
Respeitar nossas reservas
Protegê-las
Respeitar a vocação humana para a liberdade
Gosto de andar nos meus arredores
A direita joga o futebol americano
Nós temos que jogar brasileiro
O povo ou os povos é que é a esquerda brasileira
Lula é a nossa mais expressiva liderança política
Unidade!
Fôrça!

Eras

segunda-feira, janeiro 16th, 2017

Indomável é o pensamento
Escorre como água
Devassa qualquer coisa
Por isso dominamos o que nos antecede
Os que viemos seguimos as trilhas dos que se foram
Aonde nos leva o pensamento
É isto que distingue o ser humano?
A permanente inconclusão
Os esqueletos são mais bonitos do que quando preenchidos
O tempo é outro
Esse golpe bichado com o vice de mané quebra a lei
O estado não pode quebrar a lei
Senão todo mundo pode
E não me venham com tribunais das contas nem são tribunais são cambonos parlamentares
Gostei de ver apesar da situação os funcionários na legalidade a explicar como o estado funciona
Nem são os governos mas o estado
Não é com essas continhas de chegar que os juridicos implantaram que se há de entender como o pais funciona
E assim por pura inveja do cargo derrubaram uma Presidenta legítima
Pela inveja de uns homens do poder de uma mulher
Derrubar com o descaso de qualquer expectativa de legalidade social
Implanta-se a barbárie
Os governos legítimos nem podem tanto assim decidir por sua vontade
Já os ilegítimos por serem ilegítimos espalham-se a rodo
A penada do mané sacrifica milhões
Quem lhe deu esse direito?
Usurpador medíocre
Palhaço oferecido do capitalismo internacional
E nisto arrasta o país à miséria e ao desespero
Pra nos fazer de pasto e repasto pra gringo
E segue o temerário a desfechar seus golpes boçais de maldade e desastre
A realidade tem suas armadilhas
Não convém atropelá-la gera mais problemas
A vampira e o vampiro
Cúmplice do ilegítimo parece que também ela invejava a legítima
Mas aí tem que disputar e ganhar no voto de eleições gerais nacionais
E não apenas ganhar a presidência no rodízio do supremo golpista
A roda roda
A roda arranha
A roda rasga
A roda quebra

Décadas

segunda-feira, janeiro 9th, 2017

O golpe a ditadura a tirania
O MST é o Brasil que pode dar certo
Ser feliz é questão de ser
Uns sim uns não
O ilegitimo nem desconfia que é ilegitimo?
A ilegitimidade gera a desordem
O ilegitimo propaga a ilegitimidade
Pular é fácil atravessar é difícil
O imperialismo através de seus canais da midia burguesa bombardeia o país
E dissemina o ódio e a violência
É urgente que se implante o audiovisual brasileiro no lugar do estrangeiro
Os ideais de guerra e morte que invadem nossas casas
E tentam legitimar o ilegítimo
Debalde
A golpista do Supremo encontra-se com o golpista da Justiça
E vai
Conhecer os mais que conhecidos cárceres apinhados
Se não fôr crime de morte é hora de rever as penas
Troca em multa serviços qualquer coisa
O Supremo que não consegue julgar suas causas
Mas consegue de repente acumpliciar-se em derrubar a Presidenta legítima
Mas consegue insistir em legitimar o ilegítimo
É cúmplice do golpe
Despertaram a violência e o ódio de classe
Vai ser difícil
Se fôr pra piorar nem tente
Plantaram-nos um impostor
Um fanfarrão minésio
E na economia um gerente de banco estrangeiro suspeito de corrupção
O que faz o cara?
Promove uma recessão instantânea e avassalante para mais entregar as nossas reservas naturais e humanas ao imperialismo seu patrão
O governo legitimo permitiu-se ser acossado pelos ilegitimos
Porque não pode ele mesmo ser ou praticar a ilegitimidade
Desde a inominável calunia pública do reu confesso pelas tevês imperialistas contra uma das mais notáveis carreiras e militancia publicas
Acolhida na farsa 470 do Supremo prenunciando o golpe que se seguiu
Ninguem poderia imaginar que se juntassem tão céleremente as peças do xadrez imperialista
E ai estão os lacaios a destruir um país para o sucesso imperialista
O imperialismo decretou o fim de nossa história?

Anos

terça-feira, janeiro 3rd, 2017

Quem não faz quando vai quer fazer quando volta
Há formatos
É preciso quebrá-los
Se derrubar o novo vai ter que derrubar o velho
Antes que o mundo acabe
Variáveis são variáveis
Precisamos de bençãos para o cinema guerreiro
Sempre precisamos de mestres para nos abençoar
E um eterno desbunde
É do sorvete
É mas é o que é
Não há como desconhecer principios fundamentais como o “espirito de época”´ e a “consciência possível”
O maior dos triunfos é ser longevo
Já me disseram que sou estouvado
Não se pode mais dizer verdades a uma mulher
Ela te xinga de machista
Vendo o povo passar na rua alimenta a minha esperança
Carioca não reclama do calor
Metade é ideal a outra metade é insuportável
A ambiguidade é nociva
Grato pelo barato
O meu querer não se nutre do poder
O por fazer é melhor que o que vem pronto
Ver as crianças passar na rua me enche de esperanças
Ver os pivetes passar na rua me enche de esperanças
Ver todo mundo passar na rua com as suas compras me enche de esperanças
Ah! Os déspotas
A sua hora vai chegar
Nem vem que não tem o ano acaba e o novo começa
Já foi pior muito pior
Que seja melhor
Basta um pouquinho e já é bom
É só mandar esses moleques catar coquinho
Diretas já
A Presidenta concorda
E Lula lá de novo e com força
Anula o golpe
Libertem os aprisionados
E passemos o país a limpo
Nenhum estrangeiro tem direito algum ao que é nosso os que nascemos aqui