Hojes

Não meta fora meta dentro
Mesmo que não procure acha
Não pode me ter sem meter
Ufano-me do profano
Descarado não tem cara
Aprecio a leveza desde que não pese em mim
Sózinho não caibo em mim
Não acho o que procuro
Só quero paz é tão difícil?
Se olhar pra frente não vejo o que vem atrás
Se olhar pra trás não vejo o que vem à frente
Se desligar eu desligo
Qual é o barato do milionarismo?
Como pôde essa quadrilha apoderar-se do poder?
Vaia no golpista!
E lá vai o Imoraes golpista pro troninho
Numa noite de vigília fui nomeado
Foi um oráculo
Eu sou Capim Queimado
A publicidade nos meios de comunicação especialmente a de governos não é uma forma de propina suborno e corrupção?
Se tirar a propina dos governos a mídia quebra
E mesmo com a propina a mídia derruba governos
Além da costumeira sonegação de impostos
E da publicidade imperialista geralmente grátis
Criminalizar a policia e suas familias é a mais nova novidade dos ilegítimos fascistas no poder
Sempre é preciso discernir o branco o preto e o cinza
Posso errar mas excedo-me em acertar
Como refazer o que essa canalhada anda destruindo
O descaminho de uns sacrifica a vida de todos
Como é que em tão pouco tempo se faz tamanho estrago
Bandidos de todas as latitudes se juntam pro botim
É preciso expulsá-los de nossas longitudes
E derrotá-los com suas platitudes
De onde veio o sinistro império do dinheiro
E pra onde vai pra lugar nenhum
E pra onde vamos ao findarem os dias
A longa noite não é pra ter medo foi de lá que viemos
Diz que o universo se contrai e expande como um coração
O mais e o menos são nossos limites
Não há como poder ultrapassá-los

Comments are closed.