Petecas

Pensamentos que vêm
Pensamentos que vão
Algum senso há de haver no que vai e no que vem
Algum governante precisa ser inquirido se estender incentivos fora do sul maravilha?
Algum governante precisa ser subornado para que a economia prospere?
Não é este o papel dos governos?
Agradeço aos que já me brindaram com a minha presença
Ninguém faz a revolução que quer
É difícil ter opinião sobre coisas complexas
Não é sim nem não
É como
O papel das cidades é viabilizar pelo mundo o que nelas se produz
Não é querer impor-lhes o que de fora vem
Onde tiver um longa estrangeiro tem que ter um curta brasileiro
Devidamente remunerado pelo valor dos curtas em edital
Falar de si é natural
Do outro é complicado
A realidade não é líquida
Ela liquida
Ela atira
Irmãos matam irmãos a serviço dos patrãos
O pior é que o soldado é o povo armado pelo poder burguês
E que ordenado atira em seus irmãos de classe
Nosso futuro presidente não pode ser retirado a nenhum pretexto da cena política
Resolve no voto em 18
Espanta-me que os brasileiros não se unam na proteção do futuro presidente face ao assédio fascista
Não pode um rábula de província não podem os rábulas de província sequestrar previamente as tantas dezenas de milhões de votos em 18
Tem que vir as eleições
Ainda melhor se com uma constituinte popular para promover a paz nacional
Como alhures
O que marca o fascismo é a banalização da violência
Desde o golpe tempos sombrios
O golpe implanta o caos
A fôrma perguntou a forma qual a forma que a forma tem
A forma respondeu que tem a forma que a fôrma não tem
Não morde lambe
Não é possível que se tenha de viver o fascismo até as entranhas
Basta a reflexão?
A reflexão não basta
Basta?

Comments are closed.