Orações

A primeira prioridade da cultura no momento é sustentar a proposta do Zé Celso em São Paulo
A primeira ordem é não ser desordenado
Não podemos deixar que o passado nos engula
Vivemos em nós descuidados da vida lá fora
Mas se não o fizermos quem viverá por nós?
Há dias em que melhor é começar de novo
Quem se insinua é a cobra para vender maçãs
A contra-revolução está nos dando de 7 x1
Animais há nas florestas
Animais há nas cidades
Animais em toda parte
É preciso acabar com o confronto físico
As frutas também são parte da evolução humana?
Que bem que nos fazem
Até a maçã apesar da lenda
Nomear o adversário é fazer-lhe propaganda
O possível é melhor que o impossível
Prefiro ficar na lama do que me dar problema
Pra que serve o estado senão pra garantir o pleno emprego?
Sou mais o singular que o plural
A pessoa vale pelo que já fêz não pelo que diz que vai fazer
Quem está na luta não tem tempo pra chorar
Não é o meu caso
Nem sempre o que é parece
Nem sempre o que parece é
Não se deve queimar pontes
Nem depois nem antes
A realidade não é o que se imagina é o que se vive
Tudo no fim dá certo
Mas não faço nem metade do que devia fazer
Todo predador precisa ter bons dentes
Não é o meu caso
Tenho pouca grana
Mas o meu prazer é inenarrável
E agora viramos reféns no país dos párias senís e dos párias juvenís
A bolha imperialista repassou a crise para o mundo inteiro
Uma incrível potência autosustentável como a nossa não precisa passar por essa conspiração servil
Transforme-se o agronegócio em agropulmão
Abole o latifundio
Siga o MST

Comments are closed.