Vãs

Aprenderemos?
Quando tiver alguém legítimo no poder vê se não faz marola
Eis no que deu o país dos bacharéis
Um carrasco em cada entrância
Como faz pra queimar a toga?
Faltava pouco pro pior
Já não falta mais nada
Confirmada por óbvia a denúncia no supremo de tortura no processo como é que fica?
Os apenados podem ter a sua pena quase toda reduzida a critério do juiz que os condenou?
Um só juiz é que manda no país?
Manda prender e manda soltar e na primeira entrância?
Se é pra se viver nesse país gigante que não se entende
Desfederaliza
E as populações de cada canto que decidam como querem viver
Não é possível que uma região explore a outra
E que um poder central explore a todos
Ainda podemos ser unidos
Mas sem supremacias vindas não se sabe de onde
É razoável organizar-se por ecossistemas
Mas não é razoável insistir num mapeamento acidental
Que ao menos cada estado possa se gerir como quiser
E vivamos todos se quisermos como estados soberanos reunidos em um país
Ou que sejamos quantos países quisermos
O gigante adormecido que durma para sempre
Se tantos somos Lula por que é que o velho tá na solitária a mando de um só mané?
Intervém supremo e anula o golpe
A dispersão de forças da esquerda favorece a direita
Virar a mesa não é recomendável
Ela pode virar pra cima de quem a virou
A fraude na delação é prova da coação
Se não é por que a solitária?
Findada a “Nova República” com o golpe de 16 mais uma vez há que refundar-se a república no Brasil
Apesar de pesares devia-se considerar constituinte o congresso a ser eleito
Por uma constituição original moderna atual que dê conta do país no presente e sem os equívocos do passado
Pelo voto universal em que todos votem e possam ser votados
Mais vale os eleitos ou os nomeados?
Os mandatários ou os vitalícios?
Assisto às sessões no supremo
Cada um escolhe o que lhe apraz para condenar ou absolver
E a mais ninguém recorrer

Comments are closed.