Cinemas

Um filme é fruto do interêsse e da dedicação de quem o faz pelo mundo que o cerca
Sons e imagens construidos no intuito de revelar o que temos a comunicar a quem assiste
E como saber quem assiste
Mais que tudo precisa juntar as peças como um quebra cabeças
Mais que sapiência requer sabedoria
È preciso ser simples para alcançar os outros
O cinema é uma arte necessàriamente coletiva no fazer e ser visto
È preciso mostrar o que se tem pra mostrar
È feito de pedaços pincelados como retratos e juntados como mùsica
È espaço e tempo que dialogam para dialogar com os pùblicos
Um testemunho um depoimento de como se vê o mundo sempre a partir de si não hà como ser anônimo
O filme não se faz sòzinho
E não se faz à tôa
Exige uma intencionalidade a que é preciso dar fé
E a importância dos estìmulos é porque aì se vai vendo o alcance a que se pode chegar
Não é sò quem faz o filme é quem o vê e como o vê
Quem vê não pode alterà-lo mas pode deixar-se levar ao que êle inspira
Reconhecer-se nêle é que é a magia
Um filme pronto é um produto uma mercadoria um capital
Sabe aquela estória que tu vai em qualquer agência da Caixa em qualquer lugar do país dá o teu carro velho e levanta um financiamento pro novo?
Ou faz um financiamento novo
Ou parcela
Ou refinancia
Tu faz o cadastro audiovisual quantos filmes e tens uma faixa de crédito garantida pelos direitos de exibição do filme antigo
Teu filme é teu capital
O mercado é plural
Tem gosto pra tudo papel para a distribuidora:
Como exibir todos os filmes?
E quem garante? O FSA – o Fundo Setorial do Audiovisual na Caixa
E além da gestão financeira a Caixa ganha como a patrocinadora do cinema brasileiro como no esporte

Comments are closed.