Comidas

Não sou eu que cozinho quem cozinha é a panela
Tá mas não complica tá?
Tostei um lombo
Ele se impregna em você
E você sai à cata de outro
Bota pra tostar
Não sei quem me acompanha
A batata doce?
O purê de maçã verde?
E pra beber uma cachaça pura cristalina
E uma loura estupidamente gelada
Doce de banana ou romeu e julieta?
Um café pequeno
E um dois caprichado do bom
Sozinho ou acompanhado a cama te chama
Ao despertar um resto da cachaça
E um caldinho que sobra
Mais quatro anos de entreguismo e não vai sobrar nada
E ficam os idiotas a inventar foros e fofocas
A inveja é uma merda
A ambição é uma merda
Se não melhorar vai piorar
O relógio dava as horas ao chegar ao meio dia não tinha mais horas pra dar
Nem que não fosse ele o que não pode é meia dúzia de togados fraudarem processos e torturarem delações para impedir a livre manifestação do povo nas urnas
Há ganhos na vida não há só perdas
Há perdas na vida não há só ganhos
No comando um beldroegas não se sabe de onde vindo
E se eu disser que já não tenho o mesmo pique de outrora
Como já circunavegamos algumas procelas
O absurdo de agora ultrapassa as expectativas
Teria que ser ou vai ou racha na base do voto
Tem que ser
Pilantrinha e malandrinho tão aí pra enganar
De que lado estou de que lado estás
Se não for no voto como vai ser
No grito no tapetão na bala?
Quem ganha no voto nos representa
Quem perde tem que engolir
Até a próxima
Lula Livre Presidente

Comments are closed.