Pés-quisas

No creo em pés-quisas
fossem boas seriam feitas com as mãos como o voto
Mas é assustador as propaladas intenções de voto às direitas
Não é só uma direita são diversas num leque que vai do mal a pior
E as pés-quisas meia dúzia de telefonemas avulsos desde que existem viram uma corrida sem fim
Não retratam nada mas induzem vergonhosamente os públicos
Direi uma bobagem: os públicos adoram apostar
E pior não querem perder
Bombardeados a torto e a direita os públicos tangidos transformam-se em auditórios
Quem nos bombardeia?
Os capitalistas locais pela mídia pela publicidade e pela formação de grupos e associações mantidos financeiramente por eles
E tem candidatos
E conseguem o prodígio de produzir uma juventude pró-imperialista
Desde o ranger das trombetas na 470 não se imaginava o estrago que viria
Mundo afora e américa latina adentro vão os capitalistas avassalando tudo
É uma horda bárbara
Tão nem aí pra nada que não seja o acumular de seus privilégios
Exploda-se o planeta
Maltrate-se a população
Que em sua maioria a maioria da população mundial sobrevive o quanto pode com o mínimo de gasto
O sucessivo e insistente empilhamento de moedas dos ricos vêz por outra desaba
Gostaria de uma pés-quisa que nos dissesse quando

Comments are closed.