Archive for outubro, 2018

O cinema e a aldeia

terça-feira, outubro 30th, 2018

Desde o início o cinema é um modo de olhar o que está à frente da câmera que é um só olho é o plano que a cada vêz é único não pode ser outro
Na sucessão dos planos é que se monta o contar o que se vê e cada contar é também único não há dois iguais
O cineasta com seu modo de ver expõe a quem assiste o seu modo de contar
Quem assiste procura criar o seu modo de ver procurando identidades entre o que vê no filme e o que vê na vida
Só se pode ver se pode filmar se pode assistir o que se tem diante dos olhos
E como os rolos de filme rolam podem ir pra qualquer lugar que não onde o filme foi filmado sempre buscando-se as identidades entre uns e outros
As imagens de onde foi filmado as imagens da aldeia são determinantes e como todo mundo vive em aldeias podem ser identificadas em todos os lugares universalmente
Seja ao natural seja no posado o cinema não tem como se construir sem as imagens do lugar as imagens da aldeia por mais ou menos fantasiosas que sejam
O cinema é como um rito de aldeia ao redor do fogo procuremos identificar-nos

Jogos

terça-feira, outubro 30th, 2018

Nós os bilhões de humanos no planeta somos todos absolutamente iguais mas únicos
Ninguém é melhor que ninguém merece mais que ninguém
Coitada da burguesia e da pequena se acham que o fascismo é a seu favor
Não é possível que com tantas multidões nas ruas a ameaça fascista nos ameace
Quem vota nos fascistas não sabe a pemba que é
O mal do capitalismo no Brasil é que aqui os capitalistas se comprazem em fazer o jogo do imperialismo
A bêsta do empresário brasileiro acha o máximo o mero escambo financeiro
E aí vem o impostor e decreta a falência da economia brasileira por mais vinte anos
E quem o industria é o gerente do Bank of Boston ao que consta investigado pela polícia federal em propinas internacionais
A justiça tarda e por tardar é falha é injusta
Tão ágil em certos casos tão lenta em muitos outros
E o que dizer com o arraial da primeira entrância em Curitiba?
Nunca se viu um rábula provinciano com tanto poder
Mantém em prisão prévia e ilegal por anos os maiores empreiteiros do país e a maior corporação brasileira da construção civil
Quebram as nossas para favorecer as dos patrões deles
E descobrem grande descoberta que o capitalismo só se move por propinas
O que é o lucro senão propina e no caso para os estrangeiros
Se é verdade que os irmãos são os maiores vendedores de proteína animal no mundo por que destruir-lhes o negócio?
Ah é que se favorecem de privilégios de governos
Como os auxílios-moradia dos trambiqueiros jurídicos?
A quem interessa tal desordem senão aos interesses estrangeiros para cada vez mais se apossarem do país e suas riquezas
Vamos ter que esperar 50 anos para ouvir as desculpas dos golpistas e seus apoiadores de agora?
Robô é roubo
Se a delação é premiada quanto ganha o dito cujo
Entre os tantos delitos da direita nesta eleição a apologia à violência e à tortura ficaram como indeléveis em sua ação nefasta
A pequena burguesia urbana ensandecida ao longo dos anos pela comunicação às massas manifesta seu delírio no apoio ao fascista
O anti-petismo insuflado pelo imperialismo foi um devastador desastre
Enquanto isto ao nosso maior enxadrista político impede-se até o voto e até impõe-se um voto de silêncio
Como todo mundo sabe o xadrez se joga no tempo e no espaço do tabuleiro
E o tabuleiro qualquer tabuleiro não é nada mais que um tabuleiro
Impávido o campeão protege-se como um peão
O seu legado é inexpugnável
A atrocidade do jurídico ilegal é inaceitável
Condenar sem provas é o cúmulo da injustiça então imagina o que é fabricar provas para condenar
E no que resulta essa justiça ilegal?
Em que até o supremo conservador é alvo da sanha fascista
Tomem tino
Solta o velho
Escrevo na manhã de 27 de outubro
#Lulalivre

Vésperas

terça-feira, outubro 30th, 2018

A nossa capacidade individual no geral é muito pequena mas na nossa bolha ainda vale um bom bocado
Na mitologia brasileira quem não bate é fraco
Não há povo há povos
É pra ser sim no 13 e não ao não
Que se unam os democratas de onde vierem contra as milícias da direita
A militância por todos os meios é imprescindível
Não é hora de somenos é de somarmos
O logo diz pro algo volta que deu dízima
Acorda burguês a direita é também contra vocês
Cada um diga o que pensa pra não só repetir o que os outros dizem
Um fascista alimenta o outro e os dois se alimentam de nós
Não é possível explicar o mundo com um abraço mas é possível com ele procurar a paz
O Brasil em transe a barbárie das milícias da direita no estado e no país ou a construção da paz melhor para todos
Capital expande capital retrai capital espalha capital recolhe
Fundamental é socializar o capital
A única vantagem da direita deve-se à criminosa exclusão do campeão e à desunião da esquerda vê se aprende
E o que dizer da sonegação fiscal do empresariado da mídia golpista e de seus patrões estrangeiros
Suprimindo os privilégios nem precisa tocar na previdência
Acusação sem prova é calúnia
Afobado perde a janta
O que o fascista quer é botar no bolso
Se até lá na matriz o golpe deu certo teremos que encharcar ainda mais as nossas barbas
Em qual descaminho na curva a vaca ao brejo foi
Lá não é aqui que a cana dá
E por que não um parlamentarismo com presidente para 2019 como nas democracias modernas?
É de baixo pra cima não é de cima pra baixo
O país não sabe o que é fascismo
Sempre houve violência mas quando se anuncia como política de governo não se pode tolerar
A convivência entre todos é uma necessidade da sobrevivência de qualquer sociedade
Não se sai de dedo em riste apontando e acusando quem não é igual a si
As grandes potências sempre usam a guerra e a morte como domínio sobre os povos
Com a ajuda de todos o Brasil será a grande potencia que merece ser
A grande chance é agora e vai ser na paz a retomada do desenvolvimento com inclusão social
A última e grande guerra contra a guerra
E o voto é a única arma que desarma as armas do mal
Não creia e não vote em quem propague a agressão
Esmorecer jamais
A frente progressista vencerá as eleições
Com o voto de quem é do bem
Sejamos todos e para todos felizes

Horas

terça-feira, outubro 30th, 2018

É pra acender agora
Contra o poder das milícias
Contra as milícias no poder
E o que não havia agora há a questão militar
Não é possível alienar os militares aos vândalos do mercado
E nem é mercado
Mercado é onde os produtores se encontram com as populações para oferecer seus produtos
Isto que a direita chama de mercado é a agiotagem das bolsas e dos câmbios
E saem rifando o que não é deles
É nosso do povo brasileiro
E quando a isso se entregam não são os militares
É apenas um grupo deles que vai se apoderando da máquina que é como chamam as armas
O mal do Brasil é o assassinato
Desarmadas as forças são um notável manancial de disciplina logística competência em todos os ramos da vida
Armadas para guerrear quem?
Quem vai nos invadir?
Por ser o poder o poder do estado é suficiente para desfazer qualquer ataque
Não precisamos de soldados do mal precisamos de soldados do bem
Que são milhares e não essa meia dúzia de provocadores fanfarrões
A culpa nunca é do povo
O erro é nosso de não nos fazermos entender
A vantagem da direita é o cartel da comunicação golpista
A questão religiosa é grave e complicada mas há e em grande número os evangélicos do bem
Acontece que os do mal são bancados pelos 30 dinheiros
O problema é a propina do dízimo e do auxílio-moradia
A verdade vai andando nós é que temos que sair-lhe atrás
As verdades vão andando nós é que temos de sair-lhes atrás
Queria ser um passista na avenida evoluindo sempre sem parar
Se sou fraco por que vou me fingir de forte
O pensamento não quer parar de ter razão
O problema é que no geral quem é do bem é crédulo
A redundância é o caminho da descoberta
O que fazes? Planto frases e com isso julgo lutar pela nação
Durmo para repor as energias gastas na esperança
Bicho tonto só sei o caminho da comida e da alegria
Em tempo de guerra campal contra a direita não é positivo divergências na esquerda depois se vê
O PT não é Marx é Adam Smith o primeiro metalúrgico da história
E a saída contra a violência é votar #Haddad13 e no Rio #PAES25

Vidas

terça-feira, outubro 9th, 2018

Gosto de ver os passantes na rua
Cumprimentá-los responder cumprimentos
Os meninos no cangote do pai
As meninas correndo à frente das mães
Os meninos também
Quem já viveu sabe que não há depois à direita
Quem recua não avança
Quem avança não recua
O Brasil tão grande não pode deixar o povo pra trás
Povos honrados trabalhadores e da paz
A tudo resistem
Este país o único autossustentável do mundo
Apesar de violentamente atacado e despojado
Ainda detém forças da natureza capazes de alimentar e abrigar todos os seus habitantes
Todos são donos 1/208 milhões de avos do produto interno bruto nacional
Não se pode roubá-los
O estado o poder não pode mais ser o que tem sido
Não se pode andar nas ruas com sua população maltratada
Não por desprezo mas por vergonha
O abrir das urnas revela o retrato do país
É isto o que queremos?
Sim queremos um retrato do país
Para corrigí-lo acertá-lo não permitir desastres
Não permitir nenhuma violência onde quer que se esteja
Violência armada violência desarmada qualquer tipo de violência
Violência da omissão
Violência do silencio
Os 208 milhões de brasileiros cabemos com folga nos 8 milhões e meio de quilômetros quadrados em que vivemos
E sabendo usar não vai faltar
Não precisa sair devastando tudo por míseros dinheiros
Não precisa de corporações explorando a todos
Precisa como sempre precisou de uma simples reforma agrária
A terra para quem produz
A agricultura familiar sem envenenar o chão
Sem envenenar as águas
Sem envenenar as comidas
Sem envenenar as pessoas
Não se dê chance a quem sabota o povo
A quem sonegue sua liberdade
L sim

Furdunços

terça-feira, outubro 2nd, 2018

Pergunto porque não sei a resposta
É 13 no 1o. pra não haver 2o.
E às vezes nem sei a pergunta
Atiça o nosso não o deles
A arte é um reduto do humanismo cada um constrói o seu
Ainda não se entendeu que esta eleição é um plebiscito
Plebiscito é o voto da plebe
É quando a plebe vota
É 13 no 1o. pra não a ver no 2o.
As pés-quisas nos levam às urnas
Mas são as mãos-quisas que apertam o voto
Evite nomear o cujo
Prefira nomear o qual
Esquece os adivinhos vote 13 com fé no 1o.
Quem não se convence do que é pior não vai se convencer do que é melhor
Há de dar Fernando e Manu no 1o. vote sem medo dos infelizes
Cisca aqui não
Cisca ali
Não se sabe antes o que vem depois
O sonho é ver a pátria livre
Tem o balanço tem a gangorra e tem a enxada
O impulso pra fora
Não gostaria de um país masoquista
É um erro criminalizar a política
Qual seja o resultado a vitória é do L
Não entregue de bandeja
Não se confunda um militar com os militares
Delação é quando o criminoso quer livrar a cara
E empurra todo o mundo pro patíbulo
E os paspalhos da lei saem a catar coquinhos
Alardeados pela mídia golpista
Levou propina e mais caixa 2
A plebe média ulula
O voto no Brasil não é mais de todos
Quem opina não é pró
Só é réu quem pró-opina?
E a dúvida é pró-réu
Acima da república e por toda parte infiltra-se o imperialismo
Liberdade para L