Furdunços

Pergunto porque não sei a resposta
É 13 no 1o. pra não haver 2o.
E às vezes nem sei a pergunta
Atiça o nosso não o deles
A arte é um reduto do humanismo cada um constrói o seu
Ainda não se entendeu que esta eleição é um plebiscito
Plebiscito é o voto da plebe
É quando a plebe vota
É 13 no 1o. pra não a ver no 2o.
As pés-quisas nos levam às urnas
Mas são as mãos-quisas que apertam o voto
Evite nomear o cujo
Prefira nomear o qual
Esquece os adivinhos vote 13 com fé no 1o.
Quem não se convence do que é pior não vai se convencer do que é melhor
Há de dar Fernando e Manu no 1o. vote sem medo dos infelizes
Cisca aqui não
Cisca ali
Não se sabe antes o que vem depois
O sonho é ver a pátria livre
Tem o balanço tem a gangorra e tem a enxada
O impulso pra fora
Não gostaria de um país masoquista
É um erro criminalizar a política
Qual seja o resultado a vitória é do L
Não entregue de bandeja
Não se confunda um militar com os militares
Delação é quando o criminoso quer livrar a cara
E empurra todo o mundo pro patíbulo
E os paspalhos da lei saem a catar coquinhos
Alardeados pela mídia golpista
Levou propina e mais caixa 2
A plebe média ulula
O voto no Brasil não é mais de todos
Quem opina não é pró
Só é réu quem pró-opina?
E a dúvida é pró-réu
Acima da república e por toda parte infiltra-se o imperialismo
Liberdade para L

Comments are closed.