Motivos

Qual é o próximo passo do imperialismo?
E o nosso público mestiço torce pela cavalaria ianque a massacrar os índios nas nossas telas
Quanto mais pior menos acelero
Quem aceita a ilegal prisão do Lula não tem direito a reclamar
Os mais novos tem que respeitar os mais velhos é a regra da vida
O fascismo veste toga
Enquanto estiver preso só vai rolar a barbárie
Não insistam em guetos não insistam em diferenças junta tudo e vamos pra cabeça
Se alguma dúvida houvesse já não haveria
Todo filme tem seu público
Uns mais os mais rasos
Outros menos os mais profundos
A profundidade é o que se faz com menos
Tudo na vida é melhor um terço menos
O mundo é um negócio
O mundo não é um negócio
O país dilacerado pela guerra às drogas agora próspero negócio legal na matriz
O problema da criminalidade é a violência explícita
O do capitalismo é a violência implícita
O papo é legal
Começa com um monólogo
Vira diálogo
Vira monólogos
E súbito cessa
Todo mundo tem capacidades a questão é saber como investir nelas
O problema do Brasil é sacrificar os de dentro para favorecer os de fora
Os justiceiros
Um meretríssimo não pode ter tanto poder
Acontece com todo mundo
Tropeça e sai catando cavaco
Se a gangorra parar no meio empatou
Se parar para um lado ou para o outro é de quem ganhou
O triste espetáculo da vida brasileira é essa trupe de anônimos que descolam uma beirada para acontecer
Como a primeira instância de província destrói o sistema democrático inteiro?
Velhaca e medíocre invoca como evidência o que forjou como tortura e delação
E o mundo brasileiro acha isso normal?
A paz tem que vencer a guerra
Pessoalmente acho que a geração surgida em 64 já cumpriu sua função
Opôs-se e venceu o golpe em mais de vinte anos
Todos deviam excluir-se da vida pública
E deixar viver o drama as próximas gerações
A questão para um e outros é sobreviver

Comments are closed.