Pontes

Bom é ser bem recebido no entorno de sua casa
Mas é claro que não é de graça
O ex é refém do cel do Dalla?
Confessada e comprovada a fraude até quando vão manter o velho prêso?
Por que a minoria burguesa domina a maioria que é o povo?
O nordeste devia recriar a sudene e desfederalizar-se
É preciso acabar com o estado-nação
Pela autodeterminação de cada povo em sua terra natal
Não existe imperialismo do bem imperialismo bonzinho
Se lhe der na telha ataca o Irã
Mas se periga perder a reeleição não ataca
O país não morre espera a praga passar e renasce mais forte
Um governo se avalia por suas ações concretas
E não por intrigas palacianas
E fraudes forjadas
Embora já sabidas finalmente se revelam a olhos vistos
Já houve capitães dignos
Toda atividade capitalista é comercial
No comércio é de praxe remunerar a compra e a venda
Ontem e hoje o imperialismo e seus lacaios locais
Se cada um fôr resolver seus problemas à bala isso aqui fica mais furado que queijo das suissas
Quanto mais tardar a justiça se enlameia
Quanto mais tardar mais vai se enlamear
Não se dê chance ao acaso
Realmente nos devem uma autocrítica como foram nomear essa gentalha?
Todo mundo é sempre único
Como mantê-lo prêso apesar da evidência da escandalosa farsa jurídica?
Nem o óbvio quanto mais nióbio
A polícia federal é uma força civil para-militar?
O flagelo do mundo é o culto à brutalidade
Os invasores acolhidos cordialmente pelos nativos respondem com a violência
A violência com a supremacia das armas permite a minorias dominarem as maiorias
E aí reside o drama da humanidade
Poucos exploram muitos
Porque tudo é pirâmide
Talvez aprendeu-se a caçar
Mas não se aprendeu a ser caçado
O ensino não é para aprender o ensinado
É para ensinar a aprender
A vida é perpétua até mais não ser

Comments are closed.