Perguntas

Pra se enturmar com o U.S.A. entrega o nosso
Se não puder ser antes é preciso derrotar a direita nas eleições municipais em todo o pais
O excluído quer vingar sua expulsão incluindo agora comandante os militares atuais que lá não estavam nos crimes do passado
O ex-capitão encontrou o seu major
O cara parece uma fantasia de d.Maria I que condenou Tiradentes
A seus pés seu neto talvez ali aprendeu a usurpar a Independência
De usurpação em usurpação chegamos aos dias de hoje
Um anônimo juiz de província move ou inventa mundos e fundos para incriminar o peão
Se realmente instruísse a apuração e comprovação da causa então não poderia por óbvio julgá-la
E não havendo provas passou a inventá-las
Pífias ridículas ilações nada provam
Assim mesmo o condena
Como a calúnia e a infâmia de um juiz de província prevalece sobre o duas vezes chefe do poder executivo eleito pelo voto direto
O executivo só por eleição ou golpe o judiciário não
Ali ninguém é eleito
Um ex-chefe do poder executivo só pode ser julgado se fôr o caso pela chefia do outro poder o judiciário
E não por seus bedéis
Uma comarca anônima com péssimos antecedentes avoca a si sequestrar o país inteiro
Apura julga e condena na orquestração de delações e prisões sob torturas explícitas ou implícitas
A começar por um doleiro seu antigo parceiro em outras estripulias
E descobre-se uma operação falcatrua na área comercial da maior e emblemática empresa nacional
Como em qualquer operação comercial capitalista quem vende e quem compra garante-se um bônus de desempenho
Na compra de um carro ou de um apê sempre rola uma comissão aqui e ali
É crime?
Comprovado?
Puna-se
Por mim pode destruir a burguesia inteira
Mas daí a querer envolver o chefe de estado duas vezes eleito e cumpridor de suas gestões nos malfeitos de apenas uma de suas centenas de áreas de atuação no país e no mundo é pretensão demais
No desenrolar do golpe em 16 invoca-se como culpa o conjunto da obra
Pois avalie-se o conjunto da obra de um presidente ameaçado pelo baixo clero de uma comarca anônima
E sem encontrar-se o que em quarenta anos se apurou de favorecimento pessoal debalde o bedel começa a fabricar falsas evidências no jogo das falsas delações
Assim mesmo na mais inacreditável sentença declaradamente sem uma única prova condena quem certamente fêz mais pelo país que o seu acusador
E de surpresa em surpresa já não é só um anônimo de província
Seus colegas locais igualmente anônimos os regionais sem ao menos ler sufragam e agravam a barbárie jurídica
Só faltava prendê-lo para impedi-lo de vencer as eleições
Não faltou mais nada no atropelo de prazos e agora na cobertura dos colegas federais eleitorais mais um golpe se completa
Abertamente às escâncaras fraudam-se as eleições gerais
E num misto de surpresa e horror o pior acontece
Mas se for para prendê-lo numa sala de estado maior
Que o presidente do poder judiciário ofereça a sua para o duas vezes presidente do poder executivo

Comments are closed.