Archive for the ‘Sem categoria’ Category

Jatos

terça-feira, maio 23rd, 2017

Opera o jato
Circunda o jato
Segura o jato
Devolve o jato
Prende o jato
Rejunta o jato
Esgana o jato
Obnubila o jato
Fatia o jato
Espalha o jato
Posterga o jato
Anula o jato
Demite o jato
Ausculta o jato
Delata o jato
Atola o jato
Desmonta o jato
Afoga o jato
Entope o jato
Vasculha o jato
Apalpa o jato
Cospe o jato
Xinga o jato
Engana o jato
Torce o jato
Tonteia o jato
Aponta o jato
Prepara o jato
Formiga o jato
Endoida o jato
Parte o jato
Enrola o jato
Aperta o jato
Chuta o jato
Costura o jato
Apruma o jato
Dirige o jato
Permeia o jato
Entuba o jato
Esquece o jato

Elogios

segunda-feira, maio 15th, 2017

A província não vale a república
Sem sair de casa livros e filmes me contam o mundo todo
Louvar-se no passado é nada entender no presente
Um obséquio não gera obrigação
Quer dizer que um bando de playboy do Estado tem o poder de vasculhar até na intimidade a vida de uma pessoa por vinte anos?
E quando nada acha inventa?
Se repete é farsa e se repete é fraude
Cuidado com o alastrar do fascismo
O tri de Lula é em 18
Eu queria é ser soldado na resistência mundial ao fascismo
Sabem o que é a poesia?
A poesia é vontade
Poeta não quer mandar em nada
Só quer saber de poetar
Quem quer mandar desmanda
Quem crê no império da mídia eu quero ver é no voto
Todas as iniciativas são válidas menos as do mando
A longevidade é uma vitória
Sei lá o que o carrasco quer fazer mas a carrascos não se deve obedecer
O ilegítimo e o inquisidor dois dos braços do golpe
Arrasam o país de cabo a rabo
A vida não ensina e ninguém aprende
Ao ponto ou mal nunca bem
O raio dessa farsa nacional parece que não acaba
A serviço do golpe tem os de Brasília e o do Paraná quantos mais janotas haverá?
E ainda tem o paspalho que rima com anzol e que só pega sapato
Qual é a bola da vez?
E a legitimidade não vem ao caso
Quem sabe venha quando o país inteiro estiver rifado
Melhor chutar pra fora do que contra
O jogo do poder beira o desespero
E no entanto é poder
Sugando todo mundo no olho do furacão
Varre e sai
E a gringalhada espoja-se
Nunca foi tão fácil ganhar
Como em 64 nem um tiro é preciso gastar
Vai tudo de roldão
O mais o menos e o mais ou menos também

Jeitos

terça-feira, maio 9th, 2017

Apenas deito ao papel o que me vem à cabeça
Quase tudo
Os neoliberais nem se incomodam de enxovalharem-se abertamente
Velho com gripe não sai no sereno
Cuidado para o exército não botar o supremo na presidência
O dinheiro é volátil mas a competência não
Para conjurar o mal é preciso não nomeá-lo
A Inquisição se apoderou do país desde a 470
Acolhendo uma denúncia torpe
E promovendo um julgamento sumário
Nas mãos de um único juiz
A quem os demais bateram cabeça
Dizimaram a economia
Dizimam a política
Dizimarão o social
É preciso impichar os governadores que mandam a polícia contra o povo
Quebraram a banca nacional pra gastar no exterior
Aspirar a altos ares
Deixa a ciranda rodar
País colonizado é o país da gorjeta
Fundamental é o direito à terra em que nasceste
Problemas nunca vêm sós
Ela diz que vai eu digo que vou
Nem ela vai e nem eu
O que se faz está contido no que se fêz
Aqui não se refere a nada
Gostaria de palavras livres pensamentos livres
Não importa o senado não importa o supremo revoga o golpe
A geladeira pifou
Sem ela a alimentação da casa declina
Claro que tem solução
Imaginem o mundo sem geladeira
Tal qual era
Tem que trocar a rebimboca da parafuseta
Velha e enferrujada melhor seria descartá-la
Você não gostaria que fizessem isso com você
Imagina descartar porque velha e enferrujada
Basta trocar a peça que atrapalha
E ver se pega no tranco
Há de pegar

Idéias

terça-feira, maio 2nd, 2017

Prefiro um governo de realizações que um desgoverno de destruições
Comemorando Tiradentes os vendilhões da pátria
O que é ser progressista no século XVIII?
A desgraça do Brasil foi escravizar a mão de obra
O que não é pra todos não deve ser pra ninguém
Mané acha que a economia de um país é igual a da mamãe
A livra jato cria da escola da América onde aprendeu suas técnicas de tortura como naqueles anos de chumbo e agora nestes anos de alfafa
Os imbecis tomaram conta do país
Se as forças sociais não repuserem o país nos trilhos o desastre será total
Pede pra sair
Não se deve menosprezar a força da direita e nem sua absoluta falta de caráter
A gente não pode estar em todos os cantos do país mas a palavra pode
Um bando de celerados impondo a autoridade usurpada ao povo
O povo que na verdade é um conjunto de povos que são a base de qualquer país
E que são a maioria da população em todo o mundo
No entanto os países são governados por uma elite econômica política social
Servida por uma classe media mais ou menos extensa que teme ser rebaixada
Que aspira ser incluída na classe alta
Para usufruir de seus privilégios o que não é possível ou não seriam privilégios de classe
Abriga-se então no consumo ostentativo dos aparentes valores que ambiciona
Bens, viagens, negócios, trambiques
Tudo menos o povo
E sendo tais valores antinacionais
E sendo tais valores a submissão a interesses alienígenas
Segue a ciranda da tragédia do país e seus povos
E então a luta de classes vira a guerra de classes
Nem pago quanto mais de graça
O país morreu vai ter que ressuscitar
Ou quer que desenhe
A banana está no ponto a casca manchada
As plantas crescem inadequadamente
Vasos pequenos muitas sementes
Como crescerão?
É o que veremos nos próximos segmentos
Segmentos ou seguimentos?
Bananas amassadas com mel e aveia
Ou no dente
Enquanto ainda me restam alguns
A terceira dentição
Mastigarei

Esquemas

terça-feira, abril 25th, 2017

Quando a pequena burguesia persegue um operário a coisa fica grave
O barato dos justicetes lacaios do imperialismo é rifarem o país a preço vil
O sistema financeiro que é o que lava dinheiro permanece imune às delações
O pais virou uma ditadura consentida
Pra ganhar lá é preciso mil mísseis aqui levam de mão beijada
Plantar um limão pra ver se nasce um limoeiro
Até dormindo rola
No ato e eu não paro
O daqui e o de lá
Quanto mais se fala do mal mais ele se alevanta
O problema é onde por os pós
E os pés
Somos muitos mas não se espalhem
Os imperialistas são os imbecis os nativos defendem-se
O que alimenta a vida a regra ou a exceção?
Cada uma como tal
Mulher? Melhor não tê-las
Atraída na teia vou trabalhando
Se der problema vai pro fim da fila
Tudo só é o que poderia ter sido
Até parece que descobriram o Brasil
Pode ser do lar mas recatada não é
Ah! O capitalismo isso é que é roubo
Ode a Brecht
Manda ver!
Não me gaste no varejo só funciono no atacado
Não é o país é o sistema
O empregado é que faz o que o empregador não faz
O contrário é melhor que o avesso
Faz comida boa mas não sabe a louça lavar
E aí curtir legal a fome saciada
Vencerá!
Menos porque mais é demais
Mais vale o meu olhar que o bolso do freguês
Eu olho o que vejo
Eu vejo o que olho
Passar uma idéia a gente nunca pensa que é tão difícil assim
Difícil é fazer o outro ver também
E aí tentamos falar com as mãos
O nosso entusiasmo mais parece aborrecê-los
Parece um ritual que só acontece no final

Alegria

quinta-feira, abril 20th, 2017

Um filme é bom quanto mais ele nos aproxima do que fala
No “Trem da Alegria – Arte Futebol e Ofício” de Francis Vale (2017) o que expõe é uma roda de conversa
e sendo em futebol uma linha de passe
descontraído, leve, contação de causos em torno do encontro que se deu entre duas grandes paixões dos brasileiros: o futebol e a música
Nada de muito programado e previsto no que nos contam os craques. Acontecências.
E estava desde o início lembrando como no filme o “Passe Livre” de Oswaldo Caldeira (1974) pois é o mesmo Afonso daquela época o “Prezado amigo Afonsinho” do Gilberto Gil que em seguida ao deixar o palco do gramado veio vindo trazendo o trem com seus parceiros entre outros da bola Nei Conceição e Paquetá e do samba o da Viola Paulinho, Moraes Moreira, Fagner e Abel Silva
Um trem que atravessa o país e até os mares e até Angola
Desde o início lembrei-me já que o meu gramado é o cinema
como não podia deixar de ser o “Garrincha Alegria do Povo” de Joaquim Pedro de Andrade
um dos cantos inaugurais do cinema novo brasileiro nos anos 60
E porque esteve como diz o filme também ele Garrincha o futebol alegria e também Nilton Santos a jogar no trem
E a lição é a insurgência ninguém tem que tolerar abusos contra si
Mas não vou contar o filme vejam vocês mesmos
E pra ver como assunto é bom também temos o “Barba Cabelo e Bigode” do Lucio Branco
Naqueles anos de chumbo ou nestes anos de alfafa a alegria é a prova dos nove

Megas

segunda-feira, abril 17th, 2017

Nem tudo que é filme é cinema
Difícil no começo depois fácil
Pense o cinema brasileiro como uma Sociedade Anônima -S/A
Cada filme equivale a uma ação
Tempo de participação é fundamental gera dividendos e bônuses
No mais que funcione como uma S/A a Cinebrás
Mas cuidado com o eterno dirigismo
A burocracia sempre quer ensinar a quem faz
E dispersa os recursos fins em favor dos recursos meios
Como as Ancines
Aos burocratas recomenda-se comprem os resultados não se metam com a criação
Muitas vezes as táticas de esquerda favorecem a direita
Eu quero é andar tranquilamente no pedaço em que nasci
Um ilegítimo propaga a ilegitimidade
Delata ou de lata o jato leva
Se os do bem não vão vão os do mal
Aqui é o lava o jato ali ao lado é o lança chamas
Por muito menos muito mais
A Midia Ninja é a novidade do século no país
Assédio é um horror mas as vezes é inevitável
Anula o golpe mané!
Bombardeada pelo imperialismo Nuestra America resiste!
Muito bem as rebeldias juvenis fizeram sucesso e agora?
É incrível como a governança sólida como a da Presidenta possa ser derrubada por estes moleques
É que tem moleque de todo o lado
Não pode o estado ser conduzido por mercenários
É difícil barrar a invasão imperialista
O que pode um artista em sua torre de marfim fazer
Ancine pagando propaganda de si mesma enquanto sabota a exibição do cinema independente
Potência é vida
A vida é uma potência
Vale para um e vale para todos
Com a vergonha em que vivemos com o golpe de 16 não se devia dar pitaco em outros países
Como imaginar que uma conspiração de tão pequena burguesia daria um golpe?
Com o país que temos?
Acho que todas as entidades nacionais precisam estar em Curitiba para impedir o ataque a Lula
Tráficos são tolerados pelo estado maxime os de influência
Bom é pagar milhões de propaganda para salvar a sonegação
Com este golpe o pais entrou numa roubada monstra
E não tem como sair?

Tipos

segunda-feira, abril 10th, 2017

Milicianos no poder
Milicianos na justiça
Milicianos na política
Milicianos em toda parte
Ele é conhecido no quarteirão
Não conseguimos ver que “a ponte para o futuro” era uma senha para o golpe
Típica insurreição de subalterno
A economia mundial sempre foi globalizada ou não seria mundial
O mundo sempre foi mundial
O mundo já teve melhores notícias do Brasil
Deponha-se a todos que conspirem contra o país
O pais precisa é de uma Assembléia Nacional Constituinte
Que institua uma constituição verdadeira que proteja cada cidadão
Democrática é o que é para todos
A história não anda pra trás
Quem sabe a baderna do ilegítimo não induz os trabalhadores a organizarem-se nas cooperativas e sindicatos
E serem donos do próprio trabalho
A tão sonhada nova classe média
Do nada ao zero
O Brasil apronta
Aqui a velha classe média entreguista abate até o capitalismo
Como não ser Brasil se no Brasil nascemos
Quem tem sabe que o prazer da militância vale ouro
Isso é isso aquilo é outra coisa
É incrível como pessoas inteiramente anônimas usurpam a condução do país e implantam o caos
O que leva pessoas a acharem que tem poder de vida e morte?
Cada época é cheia de revoluções não as reais as espirituais
O interrogador só pergunta o que já sabe
Fazer as empresas prosperar é uma tarefa do estado burguês
Não é o desenvolvimento econômico que gera o social é o social que gera o econômico
É preciso que as forças armadas se tornem as forças amadas
De um lado a milícia fascista do outro o poder do povo
Dada a complexidade dos problemas não se deve sair chutando baldes
Xadrez com o acaso não dá sorte
O problema no Brasil é que a burguesia só quer viver às custas do estado
O desenvolvimento ou significa a melhoria das condições sociais ou é nada
O federal do Paraná é o único juíz do país?
O cara tá lava jatando há anos
Lavajato lavapia lavajunto só não lava a língua de quem lava
Ao que se alega a lavajato é filha da Mãos Limpas italiana quanta diferença no nome não?!

Dados

terça-feira, abril 4th, 2017

Estes multiusos também nos podem servir de tribuna
Há algum tempo propina era a gorjeta
Galardão dourado o Brasil quer ser o único pais do mundo sem corrupção
Teóricamente é chegada a hora da revolução camponesa
Enquanto a burguesia se esculhamba
Tudo pode acontecer sempre
A música de Villa Lobos é socialista porque emprega centenas de pessoas
A arquitetura de Niemeyer é comunista
Em cada país quem deve mandar é o nacional
Acostumados com o cinema do mal não sabem ver o cinema do bem
O cinema do mal é o que não fala de nós
O cinema do bem é o que fala de muitos
As pessoas comuns de todos os dias
Não hesite: é eles ou nós!
A burguesia ainda não entendeu que o fascismo é também contra ela
Ha muitos negócios em cada negócio
E como será a Ancine golpista?
Egoísta é o que não sai da pista
Isto é um monte de pilantras
Meio reles ou relles inteiro
A prestação de contas de um espetáculo é apreciável a olhos vistos
Avalia-se um texto um filme um drama uma música por sua qualidade de produção menos ou mais de mercado e arte
A burocracia quer parar o país pra conferir nota fiscal
Como o ínfimo Supremo
O atormentado atormenta
Desde a 470 juízes usurpam os eleitores
Para o bom andamento da ordem democrática os três poderes legislativo judiciário e executivo uns não podem condenar os outros
Só quem pode condenar é o voto universal
Permitir-se é o caminho da arte
O problema que implantaram no Brasil é uma mangueira pra lavar carro
Menas: lavando a jato vai quebrar o carro
É preciso zerar o país
É preciso refundar o país
Brasil Ano Zero
Abole-se tudo
E reconstrói-se a partir de um cidadão um voto
Por uma constituição nativa simples e direta
O coletivo tem a obrigação de garantir a vida de cada cidadão
Em todo o sentido da palavra
Nenhum passo a menos

Sorteios

segunda-feira, março 27th, 2017

É o imperialismo tontos gerido por um gerente senil de banco estrangeiro
Sem esquecer a evidente inveja machista dos golpistas no poder
Salário é a propina que o capital paga para lavar o lucro
Capital não gera riqueza o que gera riqueza é o trabalho
Previdência: como pode no capitalismo uma poupança forçada de 40 anos dar prejuízo?
Menasamerika
Também existe o que ainda não vemos
O país gigante espera sua hora
Necessária é a reforma da “presidência”
Liberdade para os presos políticos do fascismo à brasileira
Pé descalço não aceita meia sola
É preciso ver além
Os meganhas da federal vão acabar com o comércio exterior do país
Se 16 é Meia 4 espero que não venha Meia 8
O que é bom para você pode não ser bom para os outros
Até a mídia fez greve?
Primeiro o almoço depois a janta
Com um lanche no meio
O instinto não tem que ter razão
O sindicalismo recusa-se a atacar o capitalismo
Por mim o PT é sem dúvida por sua militância e por seus governos o mais extraordinário partido da história brasileira e Lula o maior estadista sem esquecer a especial dedicação de José Dirceu na vanguarda do povo brasileiro
De dia grita e ronca de noite
Três dois um um dois três e aí tudo outra vez
Alguém acha que entregar o país não é corrupção?
O sionismo genocida o palestino
Ensina-nos o combate de movimento: é preciso pensar como o inimigo e antecipar-se a êle
O problema é que as forças armadas formam seu estado maior in amerika, daí …
O que devia a Ancine fazer é abrir um canal de exibição para os filmes brasileiros e ganhar o mundo
José Dirceu e Marcelo Odebrecht sob o comando de Lula imporiam de novo o Brasil ao mercado imperialista mundial como já o fizeram anos atrás
Não há capitalismo sem burguesia nacional
Não adianta inventar
O mal do Brasil foi não ter feito reforma agrária ao invés da escravidão
O socialismo não precede o capitalismo é ao contrário
No Brasil prefere-se o capitão do mato ao capitão de indústria
A prefeitura é que devia recolher os impostos
Tiraria a parte que cabe ao município e remeteria o resto aos estados
Que tirariam a parte que lhes cabe e remeteriam o resto à união
Quando restam poucos é que se sabe como fomos muitos
Ainda é tempo anula o golpe!
Demita-se os trombadinhas
E os trombadões