Archive for the ‘Sem categoria’ Category

Anùncios

terça-feira, fevereiro 2nd, 2016
Não se faz dinheiro sem tê-lo
Se me aprisionar não vôo
Se não vôo não como
Assediado em todo lado onde descubro minha bissetriz?
È pela graça do texto
Vou dar fubà e àgua pra ela fazer meu angù
Boto ela no fogão pra me fazer tapioca de manhã
A minha conta ninguém paga nem eu
As populações não devem sofrer com a polìtica
A polìtica é para resolver não para criar problemas
Duas coisas se afastam quando você se aproxima o horizonte e o abismo
Posso enfiar o pé na tua jaca?
Não seja o inimigo
Senão ele acaba com você
Distraia
Se
Descentre-se
Às vêzes canso às vêzes causo
Não somos poucos somos tantos espalhados pela terra
Não sei o que fazer
Acho que sei mas não sei
Por que se permite que concessionàrias estrangeiras se aproveitem de nosso mercado em prejuìzo do que é nosso?
O pior da discussão é quando o outro tem razão
Todo mundo gasta mais do que ganha
Lembrar do tempo em que não tinha pendencias esse tempo nunca existiu
Quem tem não larga quem não tem não segura
O que te bota là você acha que é mérito
O que te tira de là vocë acha que é injustiça
Serviçais do império aonde vai nosso dinheiro
Não adianta discutir no balcão
È grande a treta
Isso na cama é um espetàculo
Quem não enxerga o trilho perde o bonde
Quem nada quer tudo perde
Baleada pelo tempo a boca resiste
O bom do curta é que é curto
Quem quer a coisa certa presta atenção no seu municìpio e não elege a direita
Areia arranha
Quando eu crescer quero ser igual a mim
Efemérides me aborrecem

Tempos

terça-feira, janeiro 26th, 2016

Velho só serve pra isso aí vem a garotada e atropela
Quem està aqui me seduzindo é você nenhuma outra
Não seja assim porque não é assim
Isso é bode de paulista que tem que ir pro Matadouro
Quem não gostar coma menos
Se não estatizar tudo essa lumpemburguesia vai acabar com o paìs
Não se confunda o coração com a circunstancia
Uma alimentação organica e adequada vale mais que qualquer penca de filmes
Não me queira mal bebi teus dez real
De como esquentar a ralação
Queria que irias
Senão fostes é porque querias
Abacaxi e me dà o caju
Se eu dou a faca não se pode usà-la contra mim
Abdico sò não quero que me destruam
Nada é suficiente
È preciso quebrar a espinha
A casa não pode cair
Se comer é porque não é minha
Alô torcida do poder vê se me erra
Festa na floresta chamaram as raposas pra cuidar dos pintainhos
Festa no oceano chamaram os tubarões pra cuidar dos bagrinhos
Então vou botar minha cenoura no teu peixe
O que não pode ser não serà
Em troca ceda-me teus favores
Aqui ninguém precisa de tòrridas aventuras
Miscelânea não ganha concurso
Chega primeiro quem se preocupa com isso
Logo mais a nuvem muda o céu
Se não torcer demora enxugar
Diferentes quereres prejudicam a solução
Enganei-me era outra a porta
Sou muito assediado meus credores não dão-me paz
E também as credoras
Goma que mela é bom
A goma melada também
Tu mela na minha goma?
Tu trampa no meu trampo?
A armadilha não se deve testar
E muito menos entestar

Trapos

terça-feira, janeiro 19th, 2016

O problema do Brasil é que todos os seus governos em todos os tempos sempre foram apenas negocistas
Não é a inflação que gera a alta de preços
A alta de preços é que gera a inflação
E quem comanda a alta é a burguesia e seus governos
È uma forma extra de agravar a mais valia
Devia ser proibido
Uma basta e jà tenho
Aquela carne moìda lembrou-me você
Como um pianista nas teclas do destino
A vida dà suas voltas e eu também
Se tanta vêz atravessei não hà de ser agora que não và
Vou entrar no que em você me lembra a cozinha
O mato aqui de casa tà bonito
No mar não tem piranha mas na areia tem
Vou é comer ostras
Somos encantados pela dedicação extrema e exclusiva do outro?
Juntando moedas jogo na sorte
Ganhar que é bom nem pensar
Então por que joga?
Algum dia quem sabe a sorte bate à minha porta
E se eu tiver saìdo para dar uma volta
Quem sabe ela jà bateu e ninguém atendeu
Quem sabe?
Algum dia quem sabe ela bate e eu atendo
E se eu estiver dormindo
Ando no meu territòrio de madrugada despreocupado
Mas com algum trocado no bolso e as chaves de casa
Que eu não sou nenhum maluco
Pelas ruas nas calçadas gentes espalhadas pelo chão
E a isto chamam democracia
E a isto chamam poder
Ninguém deve dormir nas ruas
Não hà uma porra de estado que garanta isso?
Pelo que ouvi falar devo estar no zênite de potência
Se não quiser que eu và o que tu vai me dar em troca
Curte a tua vida aproveita a paisagem
Pàra de bobagem agasalha um croquete
Tenho tantos motivos para ser feliz
Quem vai me atrapalhar
Começa de hoje
Para um dia acabar

Cânones

terça-feira, janeiro 19th, 2016

Quem vai sacudir na vara?
Por que por que?
Irresponsàvelmente confesso
As estrelas da cultura brasileira devem promover a descolonização do paìs é o que a ele devem
Por que nos vão roubar o minério e nos empurrar na lama?
Ninguém està obrigado a ser mais do que é
Bastante cigarro bastante cachaça bastante maconha tà bom
As que sabem das coisas fazem com que esfregue dentro embaixo na parede do clitòris
Aquilo tudo é imantado
Molho tudo que tem vida
Queria curtir teus detalhes
Eu quero é enfiar a mão nocê
Nunca me fale de outra mulher
Eu jà esqueci
Você dà pra mim na cozinha?
Me sinto no maior poder uma fatia de pão e uma banana
Enquanto tiver comida de casa não vou precisar de comida da rua
Tem que ganhar as mulha
Um ventinho a brisa sopra
Dou-te casa comida e roupa lavada pra desabrochares pra mim
Mas não queira mandar em mim mando eu
Não me atormente
Não discuto com quem me recebe e trata bem
Ritos de passagem existem para disfarçar idades
E hà os que querem ser pautados por despautérios
Primeiro você dà depois você reclama
O mar é um sò
Agradam-me singelezas
Se for esperto quem vem depois faz mais do que quem veio antes
O problema é acreditar no capitalismo
Não preciso de nada a tudo meus deuses provêem
Fica o cão e vem a cadela
Diferentes são da vida as naturezas
Quero comer a mina
Todo mundo tem direito a tudo que é de direito
Faz-me rir essas ondas romanticas mas que rende um troco rende
Sò me interesso pelo que me interessa
A bruxa que era boa ficou melhor ainda
Se tu quer de repente eu vou parar na tua
Que o tempo não tenha pressa

Augurios

quarta-feira, janeiro 6th, 2016

Lembrei de você
E bebi a cerveja que voce deixou
No Brasil a cultura brota que nem maconha
A lua linda
Penso em voce como a lua chego pra voce como o sol
Voce vem aproveitar a minha companhia
Ando na minha casa como se fosse um reino
A minha vida é uma vitòria quando acordo de manhã
O cavalo acavala na cavala
Nunca foi melhor
Não é nada sèrio eu gosto de um sarro
Ela protesta até contra os meus pensamentos
Eu não preciso comer todas as mulheres do mundo meia dùzia chega
Cozinha cachaça maconha a rede um lombo e eu fico feliz
Lua cheia no céu até as 4 da manhã é natal
Todo titulo de propriedade no Brasil é falso
Repito o meu bordão: nunca esteve melhor
Por que ufanar-se das invasões contra nòs
Agora vou me dar tudo que fiz por merecer
Um franguinho com batata doce farinha de milho arroz integral e alface roxa
Deus hà de perdoar-me
Se me pedirem de joelhos posso até considerar
Acabei com a farinha de milho
E agora entra em cena a poderosa farinha de Bragança que no dizer de là é a melhor do mundo
Não gosto de muita coisa
Uma de cada me basta
Uma bagaceira pra rebater
Um baseado pra digerir
Uma soneca pra alongar
Sò me està faltando o lombo
Que hà de vir
Ainda vão acabar com a minha veneranda imagem publica
Como pode uma concessão publica a titulo precàrio sonegar impostos
Executa
Sabão de coco em pasta rende mais desengordura serà?
Tudo que é de coco é bom
Não me arranjem nada pra fazer
Eu mesmo me ocupo disso
E duas bananas de sobremesa
Melhor impossìvel.

Falas

terça-feira, dezembro 29th, 2015
A gente  dobra a meta
A barragem foi por àgua abaixo no doce
Tanto existe que existiu
Serà que eles vão esconder os rostos?
Sem pedalar sò ladeira abaixo
O melhor do curta é que todo mundo pode fazer
E quando é ruim acaba logo não chateia
Na luta é que se mostra a fibra não é como os canalhas espancando crianças
Como no repente a gente vai no mote
Se ainda não perceberam a América Latina està sob brutal assédio do imperialismo com seus fantoches burgueses
O imperialismo quer fazer daqui um outro Oriente Médio
Petroleo pra eles e miséria pra nòs
Cor tem flor
A poesia navega na mão e demão da historia
Aproveitou que eu dormia e fugiu
A mega-sena acumulou isto é que é superàvit
E viva a Cassinobràs
Agradecido a tantas e dedicadas mensagens no meu aniversàrio de 71 em 2015
Vê como você me cansa
Torce o coração que lava a alma da gente como a àgua que escorre é làgrima
Eu sò quero um pouco
O comedimento gera o bom momento
Melhor que tres é dois
Pensar no mundo é pensar no agora
Viemos ao mundo pra fazer politica
Não consigo ser mais do que sou
O democràtico não pode ser o governo do demo
Sem cimento
Maus momentos não valem ser lembrados
Se os homens de bem não se candidatam a coisa fica nas mãos da canalha
Se os homens de bem não fazem uma frente a coisa fica nas mãos da canalha
As coisas não são como voce quer
O magistério não pode mentir
Tem que deixar o pensamento fluir
Quando eu crescer quero ser que nem ele
Bem sabes o que quero
Nem precisa tudo não
Tà cada dia mais duro
De dificil né pensou o que?
Feliz 2016

Buracos

terça-feira, dezembro 22nd, 2015

Os buracos se comunicam
Era mais fácil taxar as fortunas
Hipocrisia pequeno burguesa não pode propina nem combinar licitação
O que não pode é a apropriação privada dos meios de produção
Mais de milhão recolhe os milhões
Não peça mais do que lhe posso dar
Já apertei só me falta acender agora
Toma banho rápido e mija no final
Alguém duvida?
Vem aí as eleições municipais em 16 é hora de resolver
Não se pára um país!
Quem é o juiz que vai autorizar a polícia espancar as crianças
Intervém Supremo
Eles tão de olho é no pré-sal da gente
Eles levam o minério e nós a lama
Você sabe como é a vida você sabe como a vida é
Tesão não é assédio
Elas reclamam sempre a mesma coisa será que elas têm razão?
É preciso que chamemos cada um de nossos semelhantes irmão
Não é pra cada um levar vantagem
É pra levar pra todos
Não entendo como os mais afortunados se metem em tão vís tramóias
Nada lhes basta?
Quem é do Brasil o queijo suiço ou o de Minas?
Quem manda no circo não é o palhaço
Essas coisas eu não faço em casa
Diz com o povo impitimeuzôvo
Haja amor
O problema do Brasil é que tem muito sabichão
E o que faz o burro: zurra
Poderia sim ou poderia não
A menina passando do banho
O seu pedido foi recebido com sucesso … entretanto
Em visita ao quilombo America como parte da itinerância do  FICCA – Festival Internacional de Cinema do Caeté  no encontro na escola ficamos sabendo do abandono do poder público a nossos irmãos e irmãs.
Mas tem flores também como na tarde a roda de carimbò na barraca da Bacana a melhor comida de Bragança
E a lindinha quilombola Michele que nos seus quatro meses de idade acompanhava com os olhos por mais de uma hora quem estivesse falando era a pessoa mais atenta da reunião
Quando voltar quero ficar de novo no Solar do Caeté na beira do rio
Racismo não existe porque não existe raça o que existe é opressão aos pobres
Mais luz! Lindo o Goethe de folhas que ganhei
Ser-se.

Febres

quarta-feira, dezembro 16th, 2015
O grande feito da revolução soviética foi criar um formidável mercado de massa
Minha sigla em política é UEP: Unidos da Estação Primeira
Utopia não é devaneio é projeto
Não se pesca tubarão com tarrafa
Não se deve unir os adversários tem que abrir a rodinha
Reclamam da doutrinação nos vídeos islâmicos os entusiastas admiradores do cinema americano
Quantos ovos bota uma serpente
Sentar a pua num conflito alheio é que pode atrair os suicidas
Mineração já era deixa a terra em paz
O Brasil não é uma ilha
Sabe como é formiga em maré baixa as da frente vão se afogando para as outras por cima passarem
Vitória moral e política dos estudantes paulistas parece como a resistência à ditadura
Se como se anuncia o audiovisual é sucesso no mercado então é hora de varrer a gringalhada pra fora do país
Ninguém me engana a meu respeito
A história do Brasil não é a do mundo não é a das Américas é a do Brasil
O   povo sim nos representa os governos passam
No capitalismo dívida é investimento
Organize-se
Restaure-se as nascentes
Se possível evitar a ação do homem diz que a natureza sozinha se regenera
Cada um cuide de si
É preciso parar com essa bobagem de ficar cavucando o chão
A tecnologia empregada na guerra seria mais que suficiente para salvar o mundo
A tese de que todo o mundo é inimigo é prejudicial ao convívio humano
Tudo que é do nosso lado é bom e o que não é é mau
Muitíssimo do pouquíssimo ou pouquíssimo do muitíssimo
É ruim circular ideias que não sejam suas
A humanidade parece que ainda não descobriu que é sua própria vítima e seu próprio algoz
Ascenção e Queda do Capitalismo no Brasil?
Farofa e dendê pra quê
A presidenta tem mais o que fazer do que ser responsável por todos os malfeitos do país
Dêem-me óculos e ósculos
Não duvido da candura das autoridades espanta-me sua ignorância
As mulheres tem medo de mim e com razão
Não que eu seja violento mas é que sou sedutor
Quando a conversa complica eu peço a saideira
A tua desenvoltura se for integral é um sucesso
Parece até profissional
O mal é o poder ser exercido por indivíduos
Sempre corres para mim.

 

Disputas

quarta-feira, dezembro 2nd, 2015

Saudações a Santos Dumont transtornado pelo que fizeram à sua invenção
Transformaram a pomba em míssil
Os inimigos dos meus inimigos são meus …
Cuidado com a próxima
Tragédias chegam mais tarde
Não me atribua perversidades que não tenho
E agora com vocês: o terrorismo de Estados
Os sagrados e os profanos
Nem sonhe em confundir-me com a barbárie
Que não se deixe a Maria na lama
E atenção: cada célula tem autonomia de ação
Algumas coisas vão outras não vão
Prender o capitalismo? Só se for papo de anarquista
Na minha casa sou rei
O que fazer com o inimigo dentro de nós
Descreva-me
Quando for correto aviso
A guerra do povo contra o polvo
Pula a guerra e parte logo pro armistício
Garantam a cada povo a sua terra sem países ou nações hostís
Não subestimem a nossa direita
Não é possível que a vontade de alguém determine a vida de milhões
O extremismo: que caldo de cultura faz nascer seu caule
Ninguém pode ser morto por vontade de outrem
O capitalismo nos devolveu à Idade Média
Cada povo tem direito à sua terra e nenhum tem direito à terra alheia
Tesão pela fêmea não é machismo
É melhor apaziguar
Violência não pode
Resguardo-me
Ex-presidente não preside
Adestrando a freguesia
Um candidato único de esquerda resolve a eleição municipal
Que seja o que já teve mais votos
Alguma coisa está errada como podem condenar milhões à morte
Quem antecede precede
É melhor procurar a paz porque a guerra é que é o terror
Não há como combater um exército de suicidas
A não ser adiantando-lhes a missão
Explodam-se

Fuxicos

terça-feira, novembro 24th, 2015

Você não soube mamar
Nem tudo faz sentido
O caidor caiu-se
O papel da mídia é só o de aterrorizar seletivamente a população
O cara cai sozinho mas a governabilidade que a esquerda sonega continua
Garantir o governo eleito é obrigação de todo eleitor
Cabe ao Supremo destituir a mesa da Câmara e chamar novas eleições
O que não é difícil não vale a pena
O engraçado é que os comerciais destinam-se a uma parcela ínfima dos espectadores
Por que será?
Quem pode comprar o carro do ano!
Vou dar atenção pra vagabundo?
Ela precisa de um homem de peso
As coisas que fazemos
Se o cidadão fosse atuante o poder publico também seria
E o que fazer para prevenir as próximas?
Os eleitos pelo povo se acham eleitos de deus
Até eu gosto de mim
O relator relata o que o delator delata e o juiz condena
A Terra é vulcânica e nós os humanos também
Confisca e expulsa todas as multinacionais no mundo inteiro
Sem produzir não há o que preservar e preservar é da responsabilidade de quem produziu
E quando ao juiz falta juízo?
Devia-se transformar as rodovias em ferrovias
E faz como com a ignorância?
Umazinha já tá bom!
Cuidado pra não cair em roubada
Olha o nível
Morô?
Ao prefeito de Niterói: Libera aí o cilindro negro
Quem julga político é o eleitor
Revanche da guerra da Argélia motivada pela aliança da França com os USA contra o Estado Islâmico
Sejam complexos
Aqui é o terrorismo de estado que massacra a juventude e sua população nativa
Solidário com genocídio imperialista é otário
É cruel: o mal do mundo é o imperialismo ou acaba ou não adianta chorar
Quem diz o que é bom e o que não é
Quem atira bomba colhe atentado
Se o terrorismo é endógeno a coisa complica
Estado islâmico ou o congresso evangélico o que pra nós é pior?